Sabem aquele país que os moralistas e os arautos da repressão adoram criticar por suas políticas “excessivamente liberais” em relação às drogas? Sabem as informações falsas sugerindo arrependimento e retorno às políticas repressivas tradicionais porque teria havido um aumento da criminalidade? Pois é, na verdade a Holanda está fechando presídios porque a criminalidade caiu muito!

O Ministério de Justiça holandês anunciou que fechará oito presídios e reduzirá 1.200 postos de trabalho do sistema penitenciário, simplesmente por falta de bandidos.

Durante a década de 90 a Holanda construiu alguns presídios por causa da escassez de celas, mas agora a diminuição da delinquência deixou muitas celas vazias. O país conta com a capacidade para 14 mil presos, mas só tem 12 mil detentos.

O ministro da Justiça, Nebahat Albayrak anunciou o fechamento dos presídios após investigação do ministério que concluiu que a taxa de delinquência caiu e assim permanecerá, decaindo, durante algum tempo.

O ministro falou ainda sobre um possível acordo com a vizinha Bélgica que poderia render 30 milhões de euros ao país. No tratado alguns presos belgas poderiam ser transferidos para a Holanda já que a Bélgica estaria com problemas de super lotação em seus presídios.

Fonte: http://www.24horasnews.com.br/index.php?mat=295411 (23/06/2009)

O exemplo holandês mostra que a legalização e regulamentação inteligentes do mercado das substâncias que o resto do mundo chama de “drogas ilícitas” não somente não fez aumentar a violência e a criminalidade como coincidiu com uma grande redução de violência e criminalidade.

A reportagem original não fala sobre a questão das drogas, mas é altamente significativo que nenhum outro país no mundo esteja fechando presídios, exceto o único que resolveu permitir a comercialização de Cannabis em bares e implementar programas oficiais de redução de danos.

34 thoughts on “Holanda fecha presídios por falta de presos!

  1. Mas cada país com sua realidade. Talvez outros fatores também devem ter contribuído para a diminuição da criminalidade.

  2. E que a Holanda continue assim. Parabéns Holanda!

  3. “Talvez outros fatores também devem ter contribuído para a diminuição da criminalidade.” (Shoyee)

    Talvez. Mas os fatos são:

    – Nenhum dos vizinhos próximos (Dinamarca, Alemanha, Bélgica, Luxemburgo, Suíça, França e Inglaterra) está desativando presídios.

    – Nenhum dos cinco países com IDH mais alto que a Holanda (Islândia, Noruega, Canadá, Austrália e Irlanda) está desativando presídios.

    – Nenhuma das dez maiores economias do mundo (EUA, China, Japão, Alemanha, Índia, Brasil, Reino Unido, França, Rússia e Itália) está desativando presídios.

    – Nenhum país com desigualdade social menor que a da Holanda, medida pelo Coeficient de Gini, (Dinamarca, Japão, Suécia, República Tcheca, Noruega, eslováquia, Bósnia e Herzegovínia, Finlândia, Hungria, Ucrânia, Alemanha, Eslovênia, Croácia, Áustria, Bulgária, Bielorrússia, Etiópia, Kirguistão e Paquistão) está desativando presídios.

    O fator não é geográfico, não é qualidade de vida, não é poder econômico, não é a desigualdade social… o que seria então, a não ser a única característica que diferencia a Holanda de todos os outros, que é sua política de drogas?

    Eu não tenho a menor dúvida que deveríamos copiar a política holandesa de drogas o quanto antes, de preferência sem alterações. Conhecendo nossos políticos e nossos “especialistas”, prefiro copiar até os erros da Holanda a acreditar que conseguiriam melhorar o sistema ou “adaptá-lo a nossa realidade” (Deus me livre, toda vez que falam isso estragam tudo).

  4. Luis Henrique Ferreira Vogelei

    20/10/2009 — 03:38

    um prazer conhecer seu ponto de vista, um pouco simplista afirmar como única característica, mas certamente bastante relevante. “adaptar a nossa realidade” é sempre a pior coisa a fazer, (em muitos casos pior do que não fazer, que se tornaria uma solução temporária) porque se costuma descaracterizar completamente as soluções para depois críticamos aos países civilizados.

    1. Isso porque a adaptação é sempre para atender interesses políticos e nunca para atender exigências técnicas.

  5. Holanda fecha presídios por falta de presos.
    ………..
    Aqui é mais facil fechar o governo pela quantidade deles!Quer comparar a Holanda com isso aqui, fala sério, Japão tem pena de morte pra traficante, eu fico com o Japão pq não sou maconheiro e detesto droga, vc fica com a Holanda.

    1. O Japão tem pena de morte para traficante. A criminalidade está diminuindo no Japão? Não.

      A Holanda tem Cannabis cafés onde se pode comprar e fumar maconha legalmente. A criminalidade está diminuindo na Holanda? Sim.

      Logo, políticas truculentas e assassinas não diminuem a criminalidade, mas políticas sensatas e tolerantes diminuem a criminalidade.

      A diferença entre nós é que tu queres arrebentar gente que faz o que tu não gostas, mesmo que essas pessoas não façam mal a ninguém, enquanto eu quero que cada um seja feliz à sua maneira, sem interferência indevida de quem não é prejudicado.

      Tu usas o discurso do ódio, eu uso o discurso da dignidade.

      Sabes o que é divertido imaginar, Leandro?

      É que eu tenho certeza que tu preferirias mil vezes encontrar pessoas como eu do que pessoas como tu em cargos de poder que pudessem interferir na tua vida independentemente de tua vontade.

      Pensa nisso.

  6. A diferença entre nós é que tu queres arrebentar gente que faz o que tu não gostas, mesmo que essas pessoas não façam mal a ninguém, enquanto eu quero que cada um seja feliz à sua maneira, sem interferência indevida de quem não é prejudicado.
    ……….
    Eu tenho amigos maconheiros, e muitos, não tem nada a ver isso, eu quero arrebentar é as drogas, elas são a Mãe de toda criminalidade, e não adianta liberar, pq ai vc vai ta matando mais inocentes ainda. Mas eu realmente larguei mão, é impossivel rsrs, T++

    1. Essa é uma ilusão muito comum: que as drogas sejam “a mãe de toda a criminalidade”. Não são.

      A criminalidade surge principalmente da falta de educação, afeto e oportunidades de desenvolvimento e realização pessoal.

      Também existe criminalidade não explicada por estes fatores, ninguém nega isso, mas esta é minoritária.

      As drogas representam problema exclusivamente porque são proibidas apesar de serem muito demandadas. É a proibilção que estimula seu alto preço, sua alta lucratividade, seu alto potencial de ascenção sócio-econômica para os mais miseráveis, sua necessidade de defender seu mercado através da violência e suas estratégias mitigadoras de violência baseadas na corrupção dos agentes do Estado.

      Tudo isso seria minimizado imensamente pelo simples ato de legalizar todas as drogas, permitindo o ingresso de empresas sérias e bem fiscalizadas neste mercado e instituindo impostos razoáveis para que o mercado ilegal não tenha possibilidade de concorrer em grande escala com o mercado legal.

  7. Os homens querem, por força de suas leis,controlar
    a todo custo o livre arbítrio. O livre arbítrio está atrelado a um imenso senso de responsabilidade.
    Educação de qualidade facilitaria isso,só que os donos do poder não vão permitir tal LIBERDADE.
    Todos,a menos que sejam incapazes,são donos de suas consciências. Queremos controlar TUDO que acontece com um indivíduo,como se isso fosse possível. As pessoas devem saber que se invadirem o espaço privado do outro estarão sujeitas a punição conforme a lei.O que não queremos aceitar é a liberdade que existe DENTRO do outro,apesar de tudo que aceitamos pelos cânones do “certo x errado”. O que acontece dento do corpo e da mente de uma pessoa é de competência unicamente dela.
    Por mais leis que existam e por mais que esbravejemos,as drogas continuarão a ser consumidas.
    Não temos como decidir pelo outro. O desejo é dele, o vício é dele, o corpo é dele. O que podemos fazer é respeitar o indivíduo e permitir que ele faça da sua vida o que bem entender……e se cometer um crime…puni-lo,mas sempre dentro da lei.
    Crimes são cometidos,todos os dias,com ou sem drogas.
    Milhares de “maconheiros” usam a maconha sem intenção de cometer qualquer tipo de crime.
    Penas alternativas,ações socias consistentes,liberação das drogas,porte de arma e conhecimento das leis que nos regem……esse pacote nenhum governo quer,rs.

    1. Cidadania plena nenhum governo quer.

  8. Concordo plenamente com sua posição Arthur e Lya, ninguem deveria dizer o que alguem deve ou não fazer, consumir etc, e Leandro a origem de toda violencia é o ódio do ser humano, a maconha não muda o carater de ninguem, se uma pessoa é violenta ou não a maconha não interfere com tal coportamento, A droga financia o crime somente por causa da criminalização, e a prova viva é a Holanda, Quem gosta da criminalização das drogas são os traficantes que sempre continuam vendendo e ganhando muita grana e é logico pagando propina para policia, politicos entre outros.
    Abaixo a criminalização e
    Grower não é traficante……..

    1. É o que eu sempre digo: por algum motivo que os proibicionistas fingem não compreender que existe, os traficantes são contrários à legalização das drogas.

  9. Concordo com tudo o que o Arthur tem dito até agora, e admiro muito o ponto de vista, com exceção do trecho em que diz que todas as drogas deviam ser liberadas. Maconha não faz tão mal quando crack, heroína e essas coisas que matam em poucos anos.

    1. Cigarro também faz mal. Bacon faz mal. Batata-frita faz mal. Fast food faz mal. Aspirina mata. Carros matam. Políticas incoerentes matam.

  10. Zé Povinho- de Curitiba

    07/11/2010 — 15:59

    Posso dizer que sou contra a descriminalização das drogas, principalmente baseados no texto acima, vai deixar de dar emprego a vários setores da sociedade, a droga é uma das coisas que mais da emprego; senão vejamos, muitas vagas na polícia na repressão ao tráfico, muitas vagas de agentes penitenciários nos presídios, muito vagas para médicos e enfermeiros no tratamentos de usuários, muitas vagas de agentes funerários no caso de mortes de usuários e também no embate entre polícias e traficantes, muitas, muitas vagas nas fábricas de armas que são usadas por traficantes para formar seus exércitos, muitas vagas como se pode observar nos morros cariocas e outro locais no empregos de soldados do tráfico de drogas, uma pergunte que não quer calar, é provado que a Holanda produz maconha e arrecada com altos impostos sobre a mesma, mas ninguém fala de onde vem a cocaína e demais drogas não produzidas na Holanda, se lá não produz tais drogas, eles devem comprar dos traficantes internacionais, portanto estão alimentando o crime em outros países, nesse caso dando empregos a outros e gerando mortes longe de seu país enquanto cheira e fuma prazerosamente seus entorpecentes, a algum tempo li em um jornal sobre uma pessoa que fora presa na Holanda por estar traficando cocaína, se é livre porquê prende-lo?

    1. Quer dizer que o tráfico é importante para garantir o emprego dos traficantes, dos policiais que travam guerra com eles e dos médicos que tratam das vítimas desta guerra?

      Ah, que beleza de argumento…

      Faz o seguinte: escreve um artigo intitulado “os benefícios sociais do tráfico de drogas” e linka aqui.

      Vai ser divertido ler argumentos que exaltem os benefícios sociais de trucidar nossa juventude, matar e mutilar muita gente, destruir famílias, estimular a criminalidade, a violência e a corrupção, tornar a sociedade insegura, inviabilizar a administração pública e manter todo mundo com medo e desesperança para não reduzir o número de vagas na polícia e nos hospitais.

      Vai fundo, mal posso esperar para ler. 🙂


    1. “Cerca de 1,5 milhão de adolescentes e adultos consomem maconha diariamente no Brasil, aponta o segundo Levantamento Nacional de Álcool e Drogas (Lenad) realizado por pesquisadores da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).
      Ainda de acordo com o estudo, divulgado nesta quarta-feira (1º), em São Paulo, mais de 3 milhões de adultos, com idade entre 18 e 59 anos, fumaram maconha no último ano e cerca de 8 mihões de adultos (7% dessa parcela da população) já experimentaram maconha alguma vez. Entre os usuários, o levantamento aponta três vezes mais homens.
      Do total, 62% tiveram o primeiro contato com a droga antes dos 18 anos. Entre os adolescentes de 14 a 18 anos, 470 mil revelaram que fizeram uso de maconha no último ano e 600 mil disseram já ter experimentado a droga alguma vez na vida. Além disso, 17% dos consumidores nessa faixa afirmaram que conseguiram a droga dentro da escola.”

      Se tanta gente fuma maconha, como então os proibicionistas dizem que “a sociedade não aceita” o uso da maconha? 😉

    2. Eu ia postar lá, mas desisti. A gente tem que estar em um dia muito bom, com muita energia e paciência, para se lançar com nome, sobrenome e foto real no meio de trolls anônimos. Realmente, é melhor eu fazer um segundo perfil.

  11. Acredito que talvez tenha uma premissa errada lá em cima, Arthur, possivelmente por causa da desatualização,sei lá.

    Seguinte: “A reportagem original não fala sobre a questão das drogas, mas é altamente significativo que nenhum outro país no mundo esteja fechando presídios, exceto o único que resolveu permitir a comercialização de Cannabis em bares e implementar programas oficiais de redução de danos.”

    Pois é, ouvi ontem – mas na correria não me lembro mais onde, embora deve ser mole encontrar – uma autoridade feminina da carceragem carioca cujo nome esqueci pretendendo que os EUA estão também fechando alguns presídios agora, devido a uma caída da criminalidade nestes últimos anos. Ela queria exemplificar assim o absurdo do Brasil querer – e já ter começado em vários estados, ao que parece – privatizar a construção e a administração contratual com prazo de até 27 anos (!) de novas unidades carcerárias. Ninguém pode razoavelmente prever como sera o paisagem da criminalidade daqui a 27 anos!

    Outra coisa: não gostaria de se expressar sobre o seguinte fato? http://correiobraziliense.com.br/app/noticia/cidades/2013/05/23/interna_cidadesdf,367489/
    Acho uma vergonha extreme! Não consigo expressar o nojo deste mundinho corrupto. Acredito que seu post me ajudaria a elaborar essa coisa… Obrigado pela atenção.

    1. Antoine, os EUA são o país com a maior população carcerária do mundo, tanto em termos absolutos quanto relativos. Não sei se é verdade que eles estejam em condições de fechar presídios, mas definitivamente eles não são um bom exemplo nesta área.

      Outra coisa: eu já assisti muitos documentários sobre presídios estadunidenses. A filosofia de trabalho deles poderia ser descrita como “aniquilação da personalidade do detento e exigência de absoluta submissão”. Eu não apostaria em altas taxas de regeneração e reinserção sócio-econômica.

      E isso de condenar juízes corruptos a aposentar-se e receber salário sem trabalhar é uma afronta à cidadania, obviamente.

  12. Arthur, eu também não aposto na reinserção do ex-preso, seja nos EUA, seja no Brasil. Acho os dois sistemas falhos. Melhor mesmo é não mandar lá quem não merece. E o usuário e pequeno traficante – ou seja, aquele flagrado sem arma e sem antecedente violento – entra nessa categoria. Para os outros – juízes corruptos, traficantes movimentando dinheiro ilegal, com antecedentes violentos – aí sim, defendo penas duras.

    1. Eu acho que a ressocialização é possível, mas o que tem que ficar claro – e nunca fica – é que para haver ressocialização é necessário primeiro dessocializar o indivíduo do meio criminoso. Ninguém procura ressocialização se já está socializado. Os presídios deveriam em primeiro lugar separar os presos uns dos outros. Traduzindo para o “modo reaça”, fica assim: “vagabundo não tem que confraternizar na cadeia, tem que estudar e trabalhar”. 🙂

  13. Ora, entao descobrimos que a maconha diminui a taxa de crimes? Os demais paises não tem quase presos tambem, entao houve uma reducao na quantidade de presos, pois não acabaram com os presos usuarios de drogas, não acha? Quanto a liberacao no brasil eu sou favoravel, mas assim como na holanda, as leis sao rigorosas e funcionam.

    1. Não, o que eu disse não significa nem implica que “a maconha diminui a taxa de crimes”. O que eu disse é que a legalização e regulamentação inteligente do mercado das drogas reduz a violência e a criminalidade.

  14. É, Arthur. Na Suécia o consumo de drogas é crime, é proibido, no entanto, recentemente, 4 presídios foram fechados por falta de “clientela. Isso só prova e desmente sua teoria que na Holanda, presídios foram fechados justamente por a droga ser legalizada. Nos últimos 30 anos, o número de dependentes de drogas na Suécia, caiu de 12%, pra 2%. Reveja ai esse conceito.

    1. Será?

      http://veja.abril.com.br/blog/ricardo-setti/vasto-mundo/suecia-fecha-quatro-presidios-por-falta-de-detentos/

      “…Oberg declarou que a abordagem liberal adotada pela Suécia quanto às prisões, com prioridade na reabilitação de prisioneiros e trabalhos voluntários, influenciou a queda de ocupação no sistema prisional do país.

      “Nós acreditamos que os esforços em investir na reabilitação e prevenção de recaída de crimes tiveram um impacto”, disse Oberg. Tribunais suecos vêm adotando penas mais brandas para crimes relacionados com drogas após uma decisão da Suprema Corte em 2011, explicando, pelo menos, parte da queda brusca do número de detenções…”

    2. Pois é, Voronin, acho que o Gerson já respondeu com perfeição a teu comentário… E eu assino embaixo.

      O que está ficando divertido é que TODOS os exemplos apontam na mesma direção, e, quando alguém tenta provar o contrário, logo em seguida fica claro que a “prova” é inadequada e que a tendência é mesmo a que eu descrevo há anos: drogas devem ser legalizadas e inteligentemente regulamentadas, pois isso reduz a violência, o crime, os custos sociais e até mesmo os problemas com saúde.

  15. Luis Vogelei

    07/01/2014 — 06:31

    com expectativa de metade da população de roterdam e amsterdam muçulmana em 25 ou 30 anos, parece q a holanda afinal está em vantagem sobre os outros países da ue com tantas vagas disponíveis.

    1. Verdade 🙁 .

    2. Isso é um vespeiro que ainda vai dar muito o que falar.

  16. Não encontrei a noticia original no endereço fornecido no blog

    1. Eles removeram ou realocaram a notícia. 🙁

      É uma droga quando isso acontece. 🙁

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *