Agradeço ao site Mídia Sem Máscara por uma das mais divertidas semanas que tive este ano. Parabenizo os autores pelas brilhantes pérolas de humor político com que me brindaram. Sua criatividade alucinada e eloqüência histriônica levaram-me às lágrimas de tanto gargalhar. Nem mesmo Casseta & Planeta ou Cyanide & Happiness conseguem ser tão sem-noção e paranóicos. Espero que o site continue assim. Se melhorar estraga.

Eu não posso me furtar a apresentar algumas pérolas deles aqui no Pensar Não Dói. Afinal, o site têm a pretensão de se levar a sério, que é o que torna realmente engraçado. Se fosse zoação não teria tanta graça.

Na passarela, alguns integrantes da equipe de Mídia Sem Máscara e umas poucas pérolas representativas de seus textos:

Alan Keyes

No artigo “Matando a Constituição” o cara sai com essa:

“Se Obama não é legalmente elegível, os Estados Unidos não terão um presidente. Um usurpador exercerá um poder que poucos homens tiveram no passado, ainda que destituído de um mandado constitucional. Por mais que seja adorado pela mídia ou pelos grupos raciais, e independentemente do apoio público, Obama será um tirano, no sentido original da palavra (do grego tyrannos, alguém que exerce um poder que não lhe cabe de direito). Quando enviar jovens soldados para morrer, a mera sugestão de usurpação dos poderes presidenciais constituirá um insulto ao sacrifício deles e uma afronta à Constituição pela qual dão tudo de si. Mesmo que pronuncie o juramento solene com a mão sobre a Bíblia de Lincoln, ele o estará traindo e, em vez de cumprir os ditames da Constituição, em vez de protegê-la e defendê-la, estará subvertendo seus princípios.”

Traduzindo: “Se Barack Obama possuir um papelzinho que diga que nasceu nos EUA, tudo que fizer será legítimo, caso contrário, todas as suas ações serão tirânicas e cada ato seu será uma traição ao povo que o elegeu.” HUAHUAHUA!!!

Heitor de Paola

No artigo “Governo americando produzirá e venderá ‘baseados’?” o cara sai com essa:

“Em qualquer outra época da história americana a pergunta acima só poderia ter sido feita por um louco de hospício. Na de Barack, o Obaminável, não! E a resposta é assustadora: sim, o governo pensa em produzir e distribuir cigarros de maconha à população.”

E conclui o artigo assim:

“Conseguem um duplo efeito: por um lado, destroem as mentes da juventude, sem falar nos danos físicos, estimulam a criminalidade e preparam o terreno para, a seguir, propagandearem alitssonantes a necessidade de uma revolução socialista mundial, como o supremo resgate da moralidade e da ética.

Este o objetivo e as práticas da administração Obaminável.”

Traduzindo: “Barack Obama é um esquerdista abominável que tenciona drogar a juventude americana para preparar uma revolução socialista”. HUAHUAHUA!!!

Júlio Severo

No artigo “Anciãos querem a ordenação de mulheres na igreja” o cara sai com essa:

“Aparentemente, a intenção da ONU é apenas promover o bem-estar das mulheres. Contudo, todas as políticas da ONU na área de educação, saúde e trabalho para as mulheres estão ligadas a medidas contraceptivas, isto é, medidas que afastam as mulheres do lar e de uma fertilidade normal, livre e saudável.”

Mais adiante:

“O trabalho das mulheres casadas, seja como pastoras ou qualquer outra profissão, reduz a fertilidade delas e o tamanho de suas famílias. De forma igual, o envolvimento dos homens no homossexualismo resulta em menos fertilidade masculina na sociedade: menos homens se casando com mulheres e gerando filhos no casamento. Ambos os exemplos atendem aos interesses da elite que almeja a redução da população mundial.”

E finalmente:

“As nações hoje mais pró-aborto, pró-homossexualismo, pró-contracepção e pró-feminismo tinham outrora culturas predominantemente protestantes. Elas agora são nações pós-cristãs, onde sob a dominante cultura contraceptiva – com suas mulheres em liderança masculina, homens no homossexualismo e poucas e pequenas famílias – a população européia está diminuindo drasticamente e os muçulmanos na Europa estão – com suas esposas em casa gerando filhos – experimentando um crescimento populacional explosivo por meio de suas muitas famílias grandes. O controle da natalidade garantiu para futuro bem próximo a extinção da civilização européia e a dominação muçulmana sem precedente na Europa.”

Traduzindo: “as políticas de saúde, educação e trabalho da ONU fazem parte de uma conspiração anti-cristã internacional, a defesa dos direitos de mulheres as afasta de uma sexualidade saudável e junto com a defesa dos direitos dos homossexuais compõe na verdade uma campanha anti-bebês cristãos que vai gerar uma dominação muçulmana”. HUAHUAHUA!!!

Olavo de Carvalho

No artigo “A burguesia indefesa” o cara sai com essa:

“Se algo aprendi nos dezesseis anos que decorreram desde meus primeiros avisos sobre a mais vasta e silenciosa trama revolucionária que já se viu no mundo, foi que a “burguesia” é a classe mais indefesa que existe.”

E depois:

“O famoso “aparato ideológico da burguesia”, de que falam os marxistas, jamais existiu. Ele é apenas uma projeção invertida do próprio aparato ideológico revolucionário, destinada a impedir, mediante a denúncia preventiva de maquiavelismos imaginários, que um dia um real aparato burguês de autodefesa venha a existir.”

Traduzindo: “existe uma megaconspiração internacional lançando boatos tão poderosos que impedem que a burguesia defenda seus interesses – porque, se o fizerem, passarão vergonha, coitadinhos”. HUAHUAHUA!!!

Nivaldo Cordeiro

No artigo “Quem faz as leis” o cara sai com essa:

“O interessante é que as leis deveriam emergir da vontade popular, refletir os costumes e a tradição, proteger a liberdade. Deveriam ser legítimas.”

E depois:

“Esse Direito gerado pela burocracia mundial é nefasto. Nega o Direito Natural, perde qualquer conexão com a tradição judaico-cristã. Na verdade, é quase sempre contra os valores cristãos, como a lei do aborto, do divórcio, do casamento gay e temas assemelhados. Portanto, nega a liberdade como nos foi oferecida pela tradição.”

Traduzindo: “as leis que permitem o aborto em caso de estupro e de risco de vida para a gestante, que permitem o divórcio e que permitem o casamento gay não são legítimas porque reduzem a liberdade de impor os valores cristãos, que representam o Direito Natural”. HUAHUAHUA!!!

Não é ótimo?

Casseta & Planeta e Cyanide & Happiness que se cuidem, a concorrência é forte!

89 thoughts on “Mídia Sem Máscara: o melhor site cômico da internet

  1. se ele prega destruição da burguesia e isso é uma ideia genuinamente comunista e eu coloco citações dos ideólogos e lidres comunista pregando abertamente genocídio, como isso não representa o pensamento do motorhead?

  2. ou ele é um idiota útil que não sabe como está sendo usado. Acredito nessa alternativa, acredito que é apenas um imbecil que sofreu lavagem cerebral marxista na escola por professores comunistas, alias 99% dos esquerdistas não leram nem o manifesto comunista e nem nunca ouviu falar na escola de Frankfurt.

  3. “se ele prega destruição da burguesia e isso é uma ideia genuinamente comunista”

    O problema com seu raciocínio é sutil, mas existe. “se ele come peixe e isso é um hábito genuinamente japonês, como ele pode não ser japonês?”

    Quanto ao texto que você postou, eu acho que é enviesado. Não é revisado pelos pares e não foi publicado em nenhum periódico acadêmico (o que não garantiria que ele é verdadeiro também, é claro). O autor não parece ser imparcial http://en.wikipedia.org/wiki/G._Edward_Griffin muito pelo contrário, parece ser alguém com grande interesse em comparar nazismo com socialismo. Aposto que é possível encontrar textos de gente de esquerda fazendo comparações similares, acusando a direita de ser nazista.

    Enfim, para um texto desses me convencer, ele teria que operacionalizar todos os conceitos http://en.wikipedia.org/wiki/Operationalization
    e dar referências para cada medida de um conceito operacionalizado. Enfim, não basta dizer “nazismo é assim e socialismo também”. Você tem que dizer de uma forma precisa e replicável o que você entender por “ser assim”, e dizer quais são suas fontes para acreditar que nazismo e socialismo o são.

    Eu sei, é muito trabalho. Porém, com menos rigor que isso, ficamos sujeitos à arbitrariedade dos preconceitos individuais de cada um de nós.

    1. Elvis, divagando um pouco:

      Se para toda afirmação tivéssemos que trazer citações revisadas por pares da academia, mal sobraria 0,001% da blogosfera e de todas as conversações imagináveis. Esse não é o nível de rigor padrão, esse é o nível de rigor da academia, que tem propósitos bem específicos e que representa (ou deveria representar) a vanguarda do conhecimento válido.

      Uma vez que o conhecimento de vanguarda tenha sido validado, ele é assimilado pelo senso comum, em cascata, das classes intelectualmente mais refinadas para baixo, eventualmente sofrendo distorções pelo caminho. Por isso a confiabilidade do conhecimento – e não somente a clareza – costuma ter uma forte correlação com a articulação do interlocutor.

      Em um círculo de diálogo com interlocutores com um bom grau de articulação, a confiabilidade do conhecimento costuma ser aferida diagonalmente, através da avaliação da coerência do discurso, sendo eventualmente reforçada com citações quando a coerência do discurso não é percebida como suficiente para a confirmação do conteúdo, o que ocorre com freqüência quando alguém apresenta alegações estranhas ao senso comum daquele nível de interlocutores. Este processo costuma funcionar bem, dado que em geral existe uma grande intersecção entre os conhecimentos de diversos interlocutores que compartilham de uma cultura comum, desde que haja honestidade intelectual.

      Normalmente está disponível um passo anterior à busca de citações que resolve a maioria das divergências conceituais: o próprio diálogo sobre os conceitos, ou o estabelecimento de uma fonte fiável para ambos os interlocutores para sincronizar os conceitos – papel em geral muito bem exercido pelos dicionários melhor conceituados, ou, no mundo da internet, eventualmente pela Wikipédia, por um site de universidade famosa ou por um site de um portal de notícias de grande porte. Na maioria das vezes é suficiente.

    2. Acho razoável o que você está dizendo. Pessoalmente não gosto de criticar grupos políticos/sociais (e nem mesmo afirmar algo enfaticamente) com base em tão pouco, mas não tem porquê esperar de todos que atendam minha idiossincrasia.

      Por outro lado, acho a objeção cabível nesse contexto específico, Arthur. Ele disse:

      “LEIA o texto acima, excelente texto e veja o quadro no final, não praticamente muita diferença entre nazismo e comunismo.”

      O que eu estou respondendo é (para falar nos seus termos) que o que ele forneceu não é

      “fonte fiável para ambos os interlocutores”.

      E estou explicando porque essa não é uma fonte fiável para mim.

    3. Sim, entendo. Aliás, gostei do argumento do cara que come peixe. Acabo de descobrir que sou japonês. 😛 Opa, peraí…

  4. “99% dos esquerdistas não leram nem o manifesto comunista e nem nunca ouviu falar na escola de Frankfurt.”

    Quanto por cento das pessoas de direita você acha que conhecem os pensadores da escola austríaca de economia, da escola de chicago, Nozick, etc?

    1. O que tem de gente que se diz ecologista e/ou ambientalista e não entende uma vírgula de ecologia nem de meio ambiente… (Só divagando.)

  5. “se ele prega destruição da burguesia e isso é uma ideia genuinamente comunista e eu coloco citações dos ideólogos e lidres comunista pregando abertamente genocídio, como isso não representa o pensamento do motorhead?”

    Penso que seu raciocínio está errado. O erro é sutil mas existe. Só porque ele prega destruição da burguesia e isso supostamente é uma ideia genuinamente comunista, não significa que ele é comunista. E mais, ele poderia simplesmente querer que a “burguesia” (seja lá o que isso quer dizer) seja erradicada de forma pacífica, e não esteja pregando genocídio. Pode ser até mesmo que ele discorde de cada um dos pensadores e líderes que você citou.

    Seu raciocínio é análogo a esse: “se ele come peixe, e comer peixe é um hábito genuinamente japonês, como ele poderia não ser japonês?”

  6. “LEIA o texto acima, excelente texto e veja o quadro no final, não praticamente muita diferença entre nazismo e comunismo.”

    Honestamente, esse texto tem várias falhas. Primeiro, ele certamente não foi publicado por um autor imparcial. Seu autor não parece ter renome algum na comunidade acadêmica, e o texto não foi revisado por pares e nem publicado em um periódico acadêmico (essas duas coisas não são necessárias nem suficientes para um texto ter boa qualidade, mas certamente ajudariam).

    Além disso, os conceitos são todos vagos. Eles deveriam ter sido todos operacionalizados. Não basta dizer “nazismo faz Y, socialismo faz Y”. Você tem que dar uma medida precisa do que você entender por Y. Uma medida que seja clara, com pouca ambiguidade, e que permita a replicação por outras pessoas.

    Esse padrão de rigor que estou exigindo é bem alto, mas se você não o atende, fica sujeito à arbitrariedade dos preconceitos individuais de autores (e os autores que você lê, não por coincidência, pensam como você). Você fica sujeito a acreditar em gente que vai atràs da arca de Noé e diz que câncer e AIDS são um complô da indústria médica-farmacêutica. Te garanto: abundam pessoas fazendo comparações “sérias”, como essa que você posto, “provando” que nazismo é de direita.

  7. “As nações hoje mais pró-aborto, pró-homossexualismo, pró-contracepção e pró-feminismo tinham outrora culturas predominantemente protestantes. Elas agora são nações pós-cristãs, onde sob a dominante cultura contraceptiva – com suas mulheres em liderança masculina, homens no homossexualismo e poucas e pequenas famílias – a população européia está diminuindo drasticamente e os muçulmanos na Europa estão – com suas esposas em casa gerando filhos – experimentando um crescimento populacional explosivo por meio de suas muitas famílias grandes. O controle da natalidade garantiu para futuro bem próximo a extinção da civilização européia e a dominação muçulmana sem precedente na Europa.”

    quer dizer que a cultura protestante está convertendo os machos em fêmea e as fêmeas em macho? Em outras palavras, o protestantismo esta a serviço de uma “revolução Gayzistica”? Deixa o Malafaia saber disso!!!!

    1. HUAHAUAHUHAUHAUHAUAHAHAH!!!

      Pensando bem, do jeito que eles só falam nisso parece realmente haver uma coneXXXão…

      Tipo (o perfil dela é fake, mas a lógica sobre o que ele disse é perfeita:
      http://www.viomundo.com.br/wp-content/uploads/2014/09/Captura-de-Tela-2014-09-29-%C3%A0s-21.03.16.png

    2. O cristianismo produz o gayzismo.
      O gayzismo causa redução populacional.
      A redução populacional favorece o islã.
      O islã mata os gays, lésbicas e transgêneros.
      Logo, apoiar os gays promove a extinção dos gays.
      Portanto, para proteger os gays, viva a homofobia!

      Torturando bem as proposições se tira delas qualquer resultado.

  8. Arthur: Não sou o autor do comentário da olavete alucinada que assinou usando o meu nome. Provavelmente foi o próprio Olavo de Carvalho ou o Conde.

    Por gentileza, apague o comentário com o meu nome. Não sou o autor. Se não for possível, edite o nome para “olavete”.

    Agradeço pela colaboração.

  9. Na verdade os comentários do autor do blog que são ridículos, vou fazer só uma colocação, um dos autores citados e chacoteados que é o Nivaldo Cordeiro, já vinha avisando que o Brasil iria quebrar faz uns 8 anos no mínimo, mas será que o gênio deste blog, que deve ser intelectualmente muito superior superior ao Nivaldo, imagino eu que já deve ter avisado sobre a quebradeira no Brasil muitos anos antes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *