Existe o sujeito que gosta de cueca de elefantinho.

E existe o sujeito publica algo assim no blog dele:

“AHÁ!!! Vejam todos!!! Olhem como eu sou um cara que desafia as convenções sociais!!! Eu uso cueca de elefantinho, não acho isso ridículo, conto pra todo mundo e ainda xingo quem acha que cueca de elefantinho é ridículo!!!

Temos que acabar com esse preconceito estrutural da sociedade machista conservadora fundamentada nos interesses históricos do patriarcado opressor falocêntrico que inibe a livre expressão da sexualidade dos amantes das cuecas de elefantinhos!!! O que esse pessoal tem a ver com minha vida privada??? E com a sua??? Quem quiser usar cueca de elefantinho que use!!!

Vocês não acham que eu sou o máximo por defender incondicionalmente o direito de usar cueca de elefantinho para todo mundo??? Fala sério, eu sou o bom e todo mundo que me critica é maluco, está me perseguindo e deve ser avacalhado para ser intimidado e nunca mais me criticar!!! Porque ninguém que ache ridículo cueca de elefantinho chega aos pés da minha visão fabulosamente libertária de mundo!!!

Eu não dou bola para quem me critica, são um bando de perdedores, por isso que eu passo três dias no Twitter xingando esses caras!!! Eu posso falar mal deles, mas quando eles falam de mim são stalkers, trolls e outras bagaças!!! Viva a cueca de elefantinho!!! O que vocês acham disso??? E de mim??? Hein??? Hein??? Elogios, por favor!!!”

Qualquer semelhança com alguém citado em algum artigo anterior é mera coincidência…

8 thoughts on “Cueca de elefantinho

  1. Cueca de elefantinho?? Prefiro não compreender a metáfora, minha sanidade agradece. Visão de liberdade? Quer ser realmente livre, faça como eu. Não use cueca. Se for homem, compre um kilt escocês, pelo menos em casa vai poder usar em paz. Ou não use nada, basta ser muito macho pra poder mostrar a cicatriz da obra de reforma da sua casa pra quem quiser ver.

    Depois das turras com o Alex Castro, resolvi visitar o blog dele e ler com mais atenção. Não gostei. Acompanhei alguns debates, realmente vi um nível baixo, e de fato alguém que quer 327 pessoas dando comentários de apoio para que ele presenteie com o próprio livro, provavelmente tem algum problema com o ego.

    Deus do céu, pra minha próxima namorada vou dar o dente ciso que eu arranquei por que estava careado.

    Coisa mais pessoal que isso, impossível.

    1. [Impossível responder direito a esse comentário. Toda vez que tento, me esborracho de tanto rir e não sai um texto que preste.] 😛

  2. Hahahaha genial o post do cara. Eu JURO que por vezes pensei em dizer a mesma coisa a todos os trolls.
    Sinceramente, acho que sua afetação é a parte mais divertida da coisa toda. E não sacar a ironia do texto mostra que você entende sobre uma porção de coisas, mas definitivamente ainda não entendeu a internet.
    abs.

    1. Ricardo… o texto acima é 100% meu, camarada. Tu entendeste exatamente ao contrário a coisa toda! 🙂

      Uma dica: se o texto é meu, ele aparece em verde. No máximo eu posto alguns avisos em vermelho, quando é muito necessário chamar a atenção. Se o texto não é meu, ele aparece em qualquer outra cor, menos verde. (Isso só não vale no caso de texto contido em imagens retiradas de outros sites, porque nem sempre dá pra formatar como se quer.)

  3. Vladimir Stolzenberg Torres

    15/10/2011 — 20:55

    Elefantinho? Putz! Nesta tu te superou mesmo! Parabéns.

    1. Obviamente nãs estás a par do que aconteceu naquela época… 🙂

      Lê o artigo linkado na última linha deste artigo. 😉

  4. Eu não devia ter seguido o link pra cueca de elefantinho. Não antes do almoço 🙁 .

  5. Mirley Fernandes

    05/02/2013 — 19:52

    Agora só ta faltando uma lei que proteja todos os homens que usam cueca de elefantinho 😉 Hahahahahhahahahhaha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *