Faz pouco (*) me perguntaram se por amor devemos engolir sapos. Eu disse que não: por amor devemos beijar sapos, pois o carinho, o diálogo e o companheirismo perante as dificuldades é que podem transformar os sapos que amamos em belos príncipes ou princesas. Nossos princípios e valores mais caros, todavia, precisam ser preservados, pois ninguém valoriza quem não se valoriza.

(*) Em setembro de 2007, quando eu escrevia em meu primeiro blog.

E não é que esta mesma pergunta me foi feita novamente hoje?

Minha resposta continua a mesma.

Arthur Golgo Lucas – arthur.bio.br – 10/11/2010

8 thoughts on “Deve-se engolir sapos por amor?

  1. Tweets that mention Deve-se engolir sapos por amor? | Pensar Não Dói -- Topsy.com
  2. Bhá Tchê !!! vou ser obrigado a ser o oposto novamente, mas acho que nenhum, tampouco o outro! a questão envolvendo o fato de se viver a dois passa longe do engolir de sapos ou encontrar um príncipe (aguentar o outro ou esse outro ser perfeito) a questão é: seus problemas não serem problemas na visão do outro! ou, os problemas do outro, não são problemas na sua visão.

    ou

    “(…)O que nos une, não é o que vimos de bom.
    Para isso, encontra-se milhares de seres iguais.
    Mas apenas um diferente.
    O que nos une, é a incrível aptidão.
    Aptidão de tolerar o que outro tem de ruim.
    Para isso sim, se encontra somente um.(…)”

    esse é um fragmento… o texto completo está em
    http://coisasemeio.blogspot.com/2008/09/ela-ana_04.html

    1. Ué, eu não disse que a vida a dois se divide em tolerar sapos ou curtir príncipes. Eu disse que “o carinho, o diálogo e o companheirismo perante as dificuldades é que podem transformar os sapos que amamos em belos príncipes ou princesas”, ou seja, eu já incluí a tua objeção. 😉

      Depois de escrever o parágrafo acima, fui ler o texto linkado.

      Eu, hein?

      Se achas que o que une um casal é a “Aptidão de tolerar o que outro tem de ruim”, aconselho a leitura urgente o artigo Batalha entre duas generosidades e o artigo nele indicado para leitura.

    2. Quem disse que o que “eu disse” era ruim? o contrário! é excelente, não estava lamentando ou sujestionando, estava fazendo uma constatação e achando ótimo que seja assim!

    3. Eu entendi que achavas “ótimo” que fosse como disseste.

      Foi justamente por isso que te sugeri a leitura daqueles dois artigos!

  3. Complicado né!

    Acho que a questao nao é engolir ou nao engolir sapos, a questão é o respeito, compreensão e companheirismo de ambas as partes, porq do contrário… só se engole sapo mesmo, e aí de nada vale a relação.

    bjo!

    1. Eu vou além… no meu ponto de vista, o elemento-chave é o entusiasmo mútuo, a vontade de enfrentar o mundo junto com alguém por quem nosso coração bate mais forte.

      Detalhes como ter dois filhos ou seis, dirigir uma multinacional ou uma van de cachorro-quente, preferir House ou os Tele-Tubbies… são apenas detalhes. 🙂

  4. E a Bru que fica cada vez mais apaixonada pelo bloggeiro chefe.
    Detalhes, há os detalhes…
    E você acha que os humildes detalhes não interferem na relação a dois.
    Interferem, sim.
    Alguns detalhes nos obriga – às vezes -, engolir uns sapinhos aqui, outros ali. Para evitar impasses desnecessários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *