Encontrei este texto no Bule Voador, em uma postagem de 2010 que marcava os 40 anos da morte de Bertrand Russel. Vale a pena meditar sobre este decálogo.

• Não tenhas certeza absoluta de nada.

• Não consideres que valha a pena proceder escondendo evidências, pois as evidências inevitavelmente virão à luz.

• Nunca tentes desencorajar o pensamento, pois com certeza tu terás sucesso.

• Quando encontrares oposição, mesmo que seja de teu cônjuge ou de tuas crianças, esforça-te para superá-la pelo argumento, e não pela autoridade, pois uma vitória dependente da autoridade é irreal e ilusória.

• Não tenhas respeito pela autoridade dos outros, pois há sempre autoridades contrárias a serem achadas.

• Não uses o poder para suprimir opiniões que consideres perniciosas, pois as opiniões irão suprimir-te.

• Não tenhas medo de possuir opiniões excêntricas, pois todas as opiniões hoje aceitas foram um dia consideradas excêntricas.

• Encontres mais prazer em desacordo inteligente do que em concordância passiva, pois, se valorizas a inteligência como deverias, o primeiro será um acordo mais profundo que a segunda.

• Sê escrupulosamente verdadeiro, mesmo que a verdade seja inconveniente, pois será mais inconveniente se tentares escondê-la.

• Não tenhas inveja daqueles que vivem num paraíso dos tolos, pois apenas um tolo o consideraria um paraíso.

Bertrand Arthur William Russel

Coloquei o texto sob a categoria “educação” porque acredito que este decálogo deveria ser ensinado em todas as escolas de ensino fundamental.

Quem concorda e quem discorda destes “Dez Mandamentos” e de seu ensino para as crianças desde tenra idade?

Arthur Golgo Lucas – arthur.bio.br – 23/03/2011

14 thoughts on “Os Dez Mandamentos de Bertrand Russel

  1. Vivemos em um tempo em que qualquer pessoa, que saiba pensar, pode escrever um código de conduta para si mesma.

    Não dá para negar que o Conde
    Bertrand Arthur William Russel foi admirável.

    Principalmente por defender ideais humanitários e liberdade de pensamento.

    1. E também por levantar excelentes questionamentos sobre ética e razão. 😉

  2. Os “mandamentos” 2-4-6 não são verdadeiros quando se tratar de filhos e maridos,rs.

    Eu seria uma tola se acreditasse que aquilo que funcionou perfeitamente para
    alguém,pode funcionar da mesma forma comigo.

    PENSAR ainda é o melhor remédio.

    1. Li, autoridade desprovida de razão é mero autoritarismo e não ajuda em nada a formação de relações saudáveis. Claro que a gente pode dizer NÃO para uma criança que já vai meter os dedos na tomada, mas depois é necessário explicar bem o motivo do “não” ou ela irá meter os dedos na tomada em um momento de nossa distração.

  3. Desculpem….mandamentos 1-4-6….coisas do teclado,rs.

    1. Ué, como assim o 1 não é válido com marido e filhos?

  4. Esse primeiro há uns tempos eu já ia me esquecendo dele, mas rapidinho me lembrei dele, e está mais forte que nunca haha.
    Só que no meu dicionário ele está com outras palavras: “Quanto mais você aprende, mais tem certeza que não sabe de nada”.
    No quesito verdade, quando eu era criança e contava muitas mentiras, até que um dia meu pai tirando o carro da garagem eu desesperado avisando que o pneu estava furado ou algo assim (não me lembro, era bem criança mesmo) e ele não acreditou em mim e acabou pegando com o carro na beira do muro, não consigo mais mentir.
    Os demais eu concordo Plenamente, mas, ainda tento educar os sentimentos para impedí-los de fazerem m*rd* na hora que eles vêm na cabeça. No fundo esses mandamentos são repreensões a esses sentimentos, inveja, orgulho, prepotência e etc…

    1. Sim, Bruno, treinar a mente é fundamental. Não nascemos civilizados nem recebemos por Obra e Graça de Deus as noções de ética, coerência e amor pela verdade. É fundamental “educar os sentimentos” para nos mantermos neste caminho sem ceder às tentações da irracionalidade quando ela nos parece mais conveniente.

  5. • Não tenhas certeza absoluta de nada.

    • Quando encontrares oposição, mesmo que seja de teu cônjuge ou de tuas crianças, esforça-te para superá-la pelo argumento, e não pela autoridade, pois uma vitória dependente da autoridade é irreal e ilusória.

    • Não uses o poder para suprimir opiniões que consideres perniciosas, pois as opiniões irão suprimir-te.

    Esses mandamentos não servem muito ….para filhos pequenos,nem para certos maridos,rs.

    1. Bem… discordamos. 🙂

  6. Claro,nem todos maridos são iguais,muito menos os filhos.

    Para alguém tem que servir.

  7. “Esses mandamentos não servem muito ….para filhos pequenos,nem para certos maridos,rs.”

    Lamentável que existam tantas mulheres amazonistas, o equivalente feminino do machismo. Mulheres que se acham superiores aos homens ou que julgam que o sexo feminino seja superior ao masculino. “Certos maridos”…Eu diria em réplica: Todas as mulheres e não apenas “certas”.

  8. Valha-me Deus!

    O ser humano é tão….limitado,que fabrica forma para tudo.

    A vida nunca foi,nem nunca vai ser assim.

    A vida é movimento,ela não se enquadra em nossas limitações.
    Ela foge aos nossos padrões.
    Ela não aceita bulas.

    Gente não vem ao mundo com manual de instrução.

    Cada pessoa tem uma personalidade,um comportamento,uma maneira única de ser.

    Filhos,maridos,amigos…..estão no topo da lista,porque estão mais próximos de nós.

    Gente que lida com gente sabe disso faz um tempão.

    Até mesmo a ética, o senso de justiça,a definição de liberdade passam pelo olhar particular de cada um de nós.

    Somos seres num constante processo de evolução,nós os de hoje,não somos os mesmos de ontem,e certamente não seremos os mesmos amanhã.

    Se não podemos deter nossas próprias mudanças,como podemos querer
    a estagnação dos outros ?

    Não existe um modelo único para o que tem vida,rs.

    E, sim,sou uma feminista assumida.
    Mas antes…..sou um ser humano, com todas as virtudes e defeitos.

  9. Aos dois acima:

    O artigo é sobre racionalismo, não sobre sexismo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *