O caminho do meio não é qualquer caminho do meio. Se no caminho do meio houver uma cobra, passe pelo caminho da esquerda, ou pelo caminho da direita, escolha aquele que sua sabedoria considerar o melhor caminho. Isso vale tanto literalmente quanto metaforicamente.

Temos que entender em que contexto o Buda disse que o caminho do meio é o caminho do Buda. Siddartha havia conhecido a abundância e o hedonismo, tendo experimentado depois a miséria e o estoicismo, e somente se iluminou quando abandonou estes dois extremos e percebeu que o caminho da adequação (que só pode ser dintinguida com sabedoria) é muito mais equilibrado, proveitoso e produtivo na busca da iluminação.

O Buda nos ensina a beber o mundo com moderação. Nem ser abstêmio, nem encher a cara – beber o mundo com moderação.

Arthur Golgo Lucas – arthur.bio.br – 13/09/2011

5 thoughts on “Beba o mundo com moderação

  1. Arthur, adoro seu lado Budista! Me indica um livro? = )

    1. A Essência dos Ensinamentos de Buda – Thich Nhat Hanh

      http://www.rocco.com.br/shopping/ExibirLivro.asp?Livro_ID=85-325-1211-9

      Eu tinha esse livro, emprestei há alguns anos e não voltou. Pelo que me lembro, é a melhor introdução ao budismo que eu li. Recomendo.

      Também recomendo ler este texto: http://arthur.bio.br/2009/10/02/religiao/as-quatro-nobres-verdades

    2. Oba! Adicionei! = )

  2. Brigada! Eu já li algumas coisas, mas sou beeeem iniciante ainda!

    E o seu blog eu já de conheço de cabo a rabo! Já inclusive compartilhei esse texto que vc mencinou no meu facebook. = )

    Bjos

    1. Ei, me adiciona lá. É só clicar no “F” do Facebook lá no alto à esquerda do Pensar Não Dói.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *