Professor, quanta cocaína dá pra cheirar sem ter overdose?

Imagine que você é professor e um aluno seu faz esta pergunta em aula: “professor, quanta cocaína dá pra cheirar sem ter overdose?” – o que você responde? Certamente não a verdade. Se você responder a verdade, provavelmente será processado por “apologia ao uso de drogas” ou alguma estupidez assim, além de provavelmente perder o emprego. Para ser “um bom professor”, você precisa desconversar, omitir a verdade ou mentir

Continue reading “Professor, quanta cocaína dá pra cheirar sem ter overdose?”

Detalhes mórbidos da execução de Muamar Kadafi

Muamar Kadafi apanhou na cara, foi humilhado, ofendido e espancado, além de provavelmente ter sido executado com a própria arma. Isso é óbvio demais e todo mundo sabe. O que não está sendo comentado são alguns detalhes que podem facilmente ser deduizidos a partir das fotos do cadáver, mesmo por quem não é legista. Continue reading “Detalhes mórbidos da execução de Muamar Kadafi”

Uma reflexão sobre a lei, o pecado e as drogas

No artigo sobre As Quatro Nobres Verdades segundo o professor do Dharma Rodney Downey, do Zen Coreano, a Juliana perguntou: “Arthur… o que você acha da posição do budismo com relação as drogas?”. A resposta foi bem além do escopo original, incluindo também considerações de natureza lega e ética, e ganhou corpo suficiente para compor este artigo. Continue reading “Uma reflexão sobre a lei, o pecado e as drogas”

Cadê o debate político?

Todo mundo fala de política. Mas o que é que as pessoas falam da política? Que não presta, que todo político é ladrão e fim. E, claro, há os amam ou odeiam este ou aquele partido ou este ou aquele personagem e que só falam de política para falar bem ou mal daquilo pelo que são obcecados. Debate político mesmo há muito pouco. E, quando há, a qualidade é de chorar.

urna-eletronica-mao Continue reading “Cadê o debate político?”

Rafinha Bastos e os telespectadores do CQC

A polêmica em torno da piada de Rafinha Bastos sobre Vanessa Camargo e seu bebê tem sido tão grande que mesmo eu – que não vejo TV desde o natal de 2010 – não consigo deixar de ser informado à força sobre seus desdobramentos. Mas o que mais me chamou a atenção neste episódio  foi a imensa hipocrisia dos moralistas de plantão. Continue reading “Rafinha Bastos e os telespectadores do CQC”

Vejam como são as coisas…

Eu tinha me prometido umas “férias” até a semana que vem para esfriar a cabeça. Bastou acontecer algo importante (morte do Steve Jobs) e interrompi as “férias” pra postar a sério. Não adianta, está no sangue…

Mas devo postar a segunda parte do besteirol no final de semana. 🙂