Pobre Steve Jobs, deve ter se revirado no túmulo quando o William Bonner traduziu as frases finais de seu célebre discurso como paraninfo de uma turma de Stanford de 2005. Aconteceu no Jornal Nacional de 06/10/2011.

Steve Jobs disse aos formandos: “Stay Hungry. Stay Foolish.”

Ele falava em ter fome de aventuras e realizações e em não temer novos e grandes desafios. Ele falava sobre não se acomodar, sobre largar tudo para ir fazer aquilo de que realmente se gosta, sobre estar disposto a aprender, sobre ter coragem de inovar. As palavras “hungry” (faminto) e “foolish” (ingênuo, tolo) são metáforas que só fazem sentido no contexto do discurso de Steve Jobs.

William Bonner traduziu assim: “Continuem com fome. Continuem bobos.”

Uma “tradução” absolutamente literal, sem nenhuma contextualização, sem nenhum sentido, sem pé nem cabeça. Alguém tem que avisar esse cara que, se ele continuar assim, não vai conseguir nem sequer vaga de estagiário em uma empresa com um jornalismo sério.

Steve Jobs disse para buscar grandes realizações e não temer desafios.

William Bonner disse aos brasileiros que Steve Jobs disse que continuassem com fome e continuassem bobos.

Fico aqui pensando quanta gente deve ter ouvido o grande conselho de Steve Jobs segundo William Bonner e pensado “esse Steve Jobs era um idiota”. Nunca pensei que um dia eu diria isso, mas felizmente é muito mais provável que ninguém tenha entendido nada nem se dado o trabalho de pensar nisso por mais de trinta segundos depois de ouvir tal asneira.

O mais (interessante) triste, porém, é que muitos brasileiros vão seguir literalmente o conselho do Wiliam Bonner: uma boa parte vai continuar com fome e a maioria vai continuar boba.

Arthur Golgo Lucas – arthur.bio.br – 07/10/2011

13 thoughts on “Continuem com fome. Continuem bobos.

  1. Não entendi nada. E essa hora do almoço que não chega.

    1. 1. Steve Jobs, o cara que criou a Apple, morreu anteontem.

      2. Esse cara foi convidado para ser paraninfo de uma turma da Universidade de Stanford em 2005.

      3. No final do discurso ele deu um conselho aos formandos: “Stay Hungry. Stay Foolish.”

      4. A tradução do conselho não pode ser literal, porque seria estúpida. É necessário compreender a metáfora no contexto do discurso.

      5. William Bonner e Fátima Bernardes, comentando no Jornal Nacional a vida de Steve Jobs, mostraram o vídeo da formatura e traduziram algumas frases soltas.

      6. As últimas frases, “Stay Hungry. Stay Foolish.” foram traduzidas literalmente por William Bonner, perdendo completamente o sentido, e ele não percebeu isso.

      7. Este artigo registra e critica o episódio.

      Melhorou?

    2. Tava zoando, não era para ficar bobo e faminto?

  2. Se procurares o video na internet (youtube), tem disponivel com tradução tambem literal em forma de legendas.

    De certo que o jornalista viu o video e copiou as legendas…kkkk

    Pobres ignorantes…

    mas o tal video e’ bom. Inclusive mostra que o Jobs nao era perfeito, quando ele declara que a microsoft copia as coisas da apple. Nao havia nenhuma necessidade pois ele ja’ tinha sido reconhecido pela comunidade em questao.

    1. Claro que o Jobs não era perfeito, mas não acho que seja por este motivo… 🙂

      A melhor tradução curta naquele contexto, creio eu, seria “continuem desejosos, continuem ingênuos”. Mas isso é CDF demais…

      Há coisas que não possuem tradução direta, é necessário uma expressão complexa para substituir uma palavra. “Continuem famintos de aventuras e de realizações, continuem ingênuos a ponto de acreditar em ideais que parecem impossíveis”. Mas isso é longo demais…

      Eu adoraria ver como um BOM tradutor-intérprete traduziria isso on-the-fly (outra expressão que requereria explicação, não serve “no vôo”). 🙂

    2. Ah, sim… mi espanhol es fueda & my inglish is one xit, então eu assisto com legendas para pré-captar a maior parte da informação e comparo em tempo real (olha aí uma boa tradução para on-the-fly) com o que está sendo dito em inglês, freqüentemente corrigindo a tradução. 🙂

      A redundância ajuda bastante a captar o verdadeiro significado das frases. É um inferno isso, mas nunca pude treinar o suficiente para assistir um filme sem legendas com plena compreensão e muito menos para escrever em inglês sem passar vergonha… 😛

      Ah, o Esperanto! Em quatro meses de estudo de esperanto eu já dominava a língua e tinha muito mais firmeza para me expressar oralmente e por escrito do que após três anos de estudo de inglês. Que ferramenta fantástica! E que mundo desgraçadamente burro por não aproveitá-la!

  3. Um erro desses é muito bobo pra ser cometido. Mas se vê cada erro de tradução por ai…

    Em TV eu ainda me inclino a perdoar. Mas o “Eu sou o grande alifante
    e eu nunca minto” de Tolkien.

    …é imperdoaaaavellll.

    A lenda diz que os elefantes não se deitam (são muito pesados). Um profissional não sabe que to lie pode ser tanto deitar quanto mentir?

    Nos livros o cara tem tempo, imagino. Não tem revisão?

    É besteira, um detalhe bbo, mas quando li desisti de comprar o livro.

    1. Como é que se diz “mentir na cama” em inglês? 😛

  4. Acho que ai vai pelo contexto ou variações sutis. Que nem a gente percebe o “tou com pena desse galo” diferente do “tou com uma pena desse galo”. Mas não sou tão bom em inglês pra dizer ao certo. Leio razoavelmente mas escrevo mal.

    1. Esperemos pela Paulinha. 🙂

  5. mentir na cama = tell lies in bed
    deitar na cama = lie down on the bed
    estar deitado na cama = lie in bed

    Quem fala inglês tá sempre brincando com as palavras; por exemplo ‘lie on the couch’ é um trocadilho q quer dizer simultaneamente ‘deitar no divã’ e ‘mentir ao analista’.

    1. Valeu, Paulinha. 😛

      Hehehehe…

    2. Esperantistas também adoram jogos de palavras. Por exemplo, “catástrofe” em Esperanto é “katastrofo”. Mas “gato” é “kato”, “estrofe” é “strofo” e o Esperanto é aglutinante, então “katastrofo” pode ser uma “estrofe felina”… e esse tipo de coisa aparece muito na poesia em Esperanto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *