O band-aid na parede

O apartamento em que estou morando tem uma falha na pintura da parede da sala no formato de um “band-aid”. Como aconteceu isso? Simples: o inquilino anterior colocou um quadro na parede. Para não quebrar o reboco nem lascar a tinta, deram a dica para ele colocar uma fita adesiva sobre a parede no local onde ia colocar o prego. Como ele não dispunha de uma fita adesiva, usou um band-aid.

Continue reading “O band-aid na parede”

A Bíblia é a Palavra de Deus, eterna, imutável e inerrante?

Se a Bíblia é a Palavra de Deus, eterna, imutável e inerrante, então não deveria ser muito difícil responder de modo claro e objetivo às questões aqui levantadas. Existem milhares de cópias deste texto espalhadas na internet. Decidi publicar uma cópia no Pensar Não Dói para não ter que procurar uma boa versão toda vez que alguém defende violações de Direitos Humanos com base na Bíblia. Continue reading “A Bíblia é a Palavra de Deus, eterna, imutável e inerrante?”

“Se” (Rudyard Kipling)

Se és capaz de manter tua calma, quando,
todo mundo ao redor já a perdeu e te culpa.
De crer em ti quando estão todos duvidando,
e para esses no entanto achar uma desculpa.

Se és capaz de esperar sem te desesperares,
ou, enganado, não mentir ao mentiroso,
Ou, sendo odiado, sempre ao ódio te esquivares,
e não parecer bom demais, nem pretensioso.

Se és capaz de pensar – sem que a isso só te atires,
de sonhar – sem fazer dos sonhos teus senhores.
Se, encontrando a Desgraça e o Triunfo, conseguires,
tratar da mesma forma a esses dois impostores.

Se és capaz de sofrer a dor de ver mudadas,
em armadilhas as verdades que disseste
E as coisas, por que deste a vida estraçalhadas,
e refazê-las com o bem pouco que te reste.

Se és capaz de arriscar numa única parada,
tudo quanto ganhaste em toda a tua vida.
E perder e, ao perder, sem nunca dizer nada,
resignado, tornar ao ponto de partida.

De forçar coração, nervos, músculos, tudo,
a dar seja o que for que neles ainda existe.
E a persistir assim quando, exausto, contudo,
resta a vontade em ti, que ainda te ordena: Persiste!

Se és capaz de, entre a plebe, não te corromperes,
e, entre Reis, não perder a naturalidade.
E de amigos, quer bons, quer maus, te defenderes,
se a todos podes ser de alguma utilidade.

Se és capaz de dar, segundo por segundo,
ao minuto fatal todo valor e brilho.
Tua é a Terra com tudo o que existe no mundo,
e – o que ainda é muito mais – és um Homem, meu filho!

Rudyard Kipling

Rudyard Kipling

A verdadeira razão do fechamento do Megaupload

Não se tratava de “combater a pirataria”. Todo mundo sabe que é impossível eliminar a pirataria e que ela será tão mais forte quanto mais abusivos forem os preços das mercadorias. A verdadeira razão para o fechamento do Megaupload é que ele estava prestes a lançar um modelo legal de negócios muito mais benéfico para os artistas e para o público que o monopólio das gravadoras. O “combate à pirataria” é apenas a fachada para garantir o fechamento do mercado nas mãos de (um cartel) uma máfia multibilionária que não admite concorrência.  Continue reading “A verdadeira razão do fechamento do Megaupload”

Sobre a imprevidência

Poucas coisas são mais irritantes do que ter que reconhecer a própria responsabilidade sobre um infortúnio que nos atinge. Porém, não há do que reclamar: quando sabíamos ou podíamos prever razoavelmente que um curso de ação ou uma omissão poderiam trazer más conseqüências, os maiores responsáveis pelo que nos acontece somos nós mesmos. Continue reading “Sobre a imprevidência”

Você é um humanista? Check-list com apenas três questões

Eu tenho visto muita gente que se diz humanista, que se organiza em torno de entidades que se dizem humanistas, ou que aponta o dedo para os outros criticando-os por não serem “verdadeiros humanistas” cometer verdadeiras barbaridades contra o humanismo. Se você se considera um humanista e pretende agir de modo coerente, então pode tirar bom proveito de uma reflexão profunda sobre os conceitos expostos neste artigo. Continue reading “Você é um humanista? Check-list com apenas três questões”

O SOPA não é sopa

Verifique a página Wikipédia em inglês hoje (18/01/2012). Ela foi retirada do ar em protesto contra o SOPA – Stop Online Piratary Act (Lei Contra Pirataria Online) – uma legislação abusiva que ameaçará gravemente a liberdade de expressão e a troca de informações no mundo inteiro travestida de “combate à pirataria” para obter o apoio dos incautos e dos reacionários. O quão grave é esta proposta legislativa? Grave o suficiente para fazer o sexto site mais acessado do mundo parar suas atividades por 24 horas em protesto. Continue reading “O SOPA não é sopa”

Como escolher os melhores países do mundo para morar

Volta e meia eu testemunho discussões políticas acaloradas que costumam terminar com um lado dizendo “Ah, é? Então vai morar em Cuba!” e o outro lado dizendo “Ah, é? Vê se eles te querem nos EUA!” Eu estou tão farto disso que resolvi apresentar o meu próprio critério de qual país é bom de morar: é aquele país que tem simultaneamente Índice de Corrupção Percebida >= 8,5, Índice de Desenvolvimento Humano >= 0,850, Coeficiente de Gini < 0,35 e clima padrão C na escala Köppen-Geiger. Continue reading “Como escolher os melhores países do mundo para morar”

Quadros conceituais e a transmissão de idéias

Eu tirei os últimos três dias para ler o livro de George Lakoff, Don’t Think of an Elephant!: Know Your Values and Frame the Debate–The Essential Guide for Progressives (resenhas em inglês, pdf em inglês) e mais uns vinte artigos sobre a importância da correta formação de quadros conceituais para transmitir idéias com eficácia. Tomara que isso melhore meu modo de escrever aqui no blog… Continue reading “Quadros conceituais e a transmissão de idéias”