Hoje meu navegador atualizou automaticamente e sumiu com todos os favoritos que eu havia armazenado ao longo de mais de dois anos. Dicionários, enciclopédias, sites de tradução, sites de referência técnica, dezenas de itens armazenados aguardando um momento de blogar a respeito, tudo, absolutamente tudo, acaba de ser perdido para sempre.

Eu sou macaco velho no mundo virtual, acostumado com esse tipo de xabu e perfeitamente consciente da impermanência de tudo, mas perder tanto material por causa de uma atualização de segurança me incomodou tanto que passei a tarde inteira sem conseguir me concentrar para terminar o artigo de hoje. Quando o relógio bateu 17h eu pensei: “isso aqui não fica pronto até às 18h, ‘bora assumir a realidade”.

Se tem uma coisa que me irrita é quando eu me dou mal justamente por fazer a coisa certa. Escolhi uma distribuição Linux confiável (Ubuntu), um navegador confiável (Mozilla Firefox), uma estratégia de segurança confiável (atualizações automáticas sugeridas pela equipe desenvolvedora) e perdi tudo que eu tinha.

Não acho que eu tenha cometido qualquer imprudência: nunca tinha acontecido algo assim, nem havia motivo para que eu imaginasse que isso pudesse acontecer. Nos dois últimos anos o navegador sempre atualizou automaticamente, tudo funcionou normalmente e as mudanças foram discretas e positivas. O histórico era sólido e tranqüilizador. Mas desta vez a atualização destruiu dados importantes e tornou a navegação sensivelmente mais lenta. Que raios deu na cabeça da equipe dos desenvolvedores?

Agora que eu sei que esse tipo de (xxxxx) coisa pode acontecer, vou tomar as devidas precauções: alguém aí sabe como é que se faz backup dos favoritos? Como se faz um downgrade do Firefox no Ubuntu e quais os prós e contras de fazer isso? Como configurar o Ubuntu para fazer as atualizações automáticas somente de alguns programas e não de outros?

Não chore sobre o leite derramado, aprenda a amarrar melhor as patas da vaca.

Arthur Golgo Lucas – arthur.bio.br – 1°/02/2012

25 thoughts on “Atualização automática é o [xxxxxxx]!!!

  1. Isso aconteceu uma vez comigo, num computador que usava o IE. Numa atualização, foi-se tudo. Mas há muito tempo eu tenho uma conta no delicious ( http://delicious.com ), que é justamente um agregador de links. E ainda tem a vantagem da gente poder compartilhar as dicas com outros usuários (quando escolhe colocar o link como ‘público’) e ver o que mais o pessoal anda salvando. Foi assim que eu perdi mas não perdi todo o trabalho de anos…

    1. Valeu pela dica, Mônica. Vou verificar o delicious.com – mas a primeira coisa que eu vi lá foi isso: http://delicious.com/stacks/view/Pg8v5g Não foi um bom começo… 😛

  2. Lucas do povo

    01/02/2012 — 18:39

    Recomendo usar o navegador Chrome. O Chrome não tem essas frescuras.

    1. Eu uso Linux. Aqui não roda o Chrome. Mas eu uso a versão dele para Linux, o Chromium, quando preciso de um segundo navegador. É o que estou usando neste momento. O problema é que ele tem um ***péssimo*** sistema de favoritos: fica tudo numa barra permanentemente visível ao invés de um menu drop-down com sub-pastas (*), como nos demais navegadores. (Guardar algumas centenas de favoritos aqui seria impossível.)

      (*) Atualização: achei isso muito absurdo, então fucei e finalmente descobri como colocar sub-pastas nele. Ainda acho o sistema visualmente ruim, mas pelo menos contornei o problema maior e o tornei tão usável quanto o sistema usual.

  3. Eu faço uma coisa bem antiguinha,rs.

    Passo todos os endereços para uma pasta,mensalmente atualizada,e salva no Pen Drive.

    E minhas atualizações são baixadas,mas eu escolho como e quando serão instaladas,acho mais seguro.

    1. Como é que se faz isso? Cheguei à conclusão que o melhor é mesmo ter um back-up. Solução simples e eficaz.

    2. Vai às opções ou ferramentas, ou em gerenciar favoritos, e escolha baixar tudo em html ou java.

    3. E depois, pra recuperar, como se faz?

    4. Processo inverso, só que em vez de backup é recuperação.

    5. OK, valeu. Mas agora deu outro pau aqui, não tenho nem como verificar isso por enquanto. 🙁

  4. Usa o Chrome. Ele salva na “nuvem” e sincroniza em outras máquinas se for o caso. Eu sincronizo os favoritos de casa e do trabalho por exemplo :D. Se der pau no pc inteiro, isso eu não perco.

    1. Valeu, Bruno. Mas olha a resposta que dei para o Lucas, mais acima.

  5. Também vou na do Bruno e na do Lucas. Uso o Chrome por ser ágil, e ter algumas pequenas vantagens, como as descritas pelos dois. Gosto do Mozilla também, mas utilizo ele somente quando pretendo navegar como um anônimo, coisa que tento voltar a ser na web de maneira infrutífera por que criei carinho com muita coisa que me denuncia, tipo o Orkut.

    (O anonimato não vale pro meu blog, lá eu faço questão de assinar as bobagens que eu digo)

    1. Olha a resposta que dei para os dois…

  6. A atualização do Firefox foi para qual versão? Qual a versão do seu Ubuntu?
    Se você usa o Sync do Firefox, talvez nem tudo esteja perdido.

    1. Não uso o Sync. Não conhecia a ferramenta. Vou verificar como ela funciona, muito obrigado pela dica!

  7. Já que perdi tudo, mesmo, vou aproveitar para atualizar o Linux hoje também. Assim, se der pau, não perco mais nada, é só reformatar a partição e reinstalar a versão antiga com o CD. Se eu sumir por dois ou três dias, vocês já sabem o que foi desta vez… 😛

  8. Oi Arthur. Existe um complemento pro Firefox, que eu uso, e que se chama Xmarks. Está na versão 4.0.5, e ele sincroniza os seus favoritos. Você baixa esse complemento, instala no seu firefox e cria um usuário e senha. Toda vez q você abrir o Firefox, ele vai pedir esse usuário e senha e vai sincronizar os seus favoritos. Se você abrir o firefox em outra máquina, ele vai sincronizar os favoritos nessa máquina. Não sei se consegui ser claro. Espero que sim. Abração e boa sorte!

    1. Sim! Claríssimo! Acho que é por aí! Assim que reinstalar tudo por aqui vou verificar o Sync do Firefox e a tua dica! Valeu! 🙂

  9. Já perdi muita coisa por confiar numa máquina,rs.

    O que faço é guardar o endereço do site,blog,qualquer coisa,e se perco os favoritos
    eu digito o endereço direto no navegador.

    Alguns endereços eu memorizei,a maioria não.

    Tenho perto de três mil endereços salvos.

    E a pasta dos endereços eu mantenho no email,assim possso saber alguns endereços em qualquer pc.

    Levei muito tempo para garimpar esses endereços,não vou perde-los de forma alguma.

    1. Oh! My! God!

      Não, aí é loucura demais. Tudo bem fazer dois ou três backups digitais, mas fazer tudo manualmente nem pensar! Eu sou um surfista veloz, este método quebraria minha velocidade a 10% do que é.

  10. E os links “estaticos”, como textos para futuras pesquisas, eu transformo tudo em pdf com o pdfmyurl.com.
    Nao corro o risco nem de perder o link, nem de o autor do texto sumir com o artigo… 😉

    1. Legal! Gostei da ferramenta. É meio “facão”, porque corta as imagens pelo meio ao “PDFizar”, mas para não perder uma informação importante está valendo! 🙂

  11. Arthur,

    O Google Chrome roda sim no Linux. Uso Ubuntu 11.10 e estou escrevendo a partir do Google Chrome.
    Link para baixá-lo: http://www.google.de/chrome?platform=linux&hl=pt-BR

    1. Isso é novidade. Vou testar imediatamente. 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *