Estas são as regras reais que escrevi para a comunidade Budismo, onde sou moderador, e que foram aprovadas e tornadas oficiais pelo dono da comunidade. Quem não conhece o budismo não vai entender a piada, mas acho que vai concordar que é um bom conjunto de regras. Quem conhece o budismo vai rir… e está convidado a meditar um pouco a respeito destas regras depois das risadas. 

► As Nobres Regras Óctuplas da Comunidade

1. Compreensão ou Visão Correta da Comunidade: esta é uma comunidade sobre o budismo, aberta a pessoas de todas as tradições religiosas, visando um diálogo respeitoso e uma cultura de paz.

2. Pensamento ou Intenção Correta na Comunidade: agir com amor, compaixão, alegria e eqüanidade em relação a todos os debatedores, buscando diálogos respeitosos e esclarecedores.

3. Fala Correta na Comunidade: buscar o entendimento, usar de gentileza ao invés de hostilidade, não confundir firmeza de princípios com grosseria, não postar spam nem ofensas de qualquer tipo.

4. Ação Correta na Comunidade: promover a harmonia, não gerar sofrimento sendo moralista e desagradável, postar tópicos com título claro, comentar o assunto do tópico sem desviá-lo, não alimentar os trolls, atender as solicitações da moderação, não fazer flood, usar o Canal da Comunidade quando necesário.

5. Meio de Vida Correto na Comunidade: praticar a generosidade, a ética, a paz, o esforço, a concentração e a sabedoria em todos os tópicos e nas enquetes, lembrando que a “vida virtual” é parte de sua vida e também gera karma.

6. Esforço Correto na Comunidade: disciplinar-se para cumprir a letra e o espírito das regras, corrigindo sua atitude permanentemente, evitando explicações mundanas ou furadas para justificar comportamentos desagregadores.

7. Atenção Correta na Comunidade: observar cuidadosamente seus ventos internos ao postar, especialmente ao responder aos interlocutores, contar até dez antes de clicar em “enviar” e analisar as prováveis conseqüências de cada postagem.

8. Concentração Correta na Comunidade: interpretar este conjunto de regras de modo íntegro e manter-se perfeitamente íntegro em cada momento, com plena harmonia entre intenções, pensamentos e ações.

► As Quatro Nobres Verdades da Moderação

1. Esta é a nobre verdade da insatisfação da moderação: a falta de respeito, a confusão, a hostilidade e a grosseria, o moralismo, o desvio do assunto dos tópicos, a trollagem, o desatendimento das solicitações da moderação, o flood, a falta de ética, a falta de disciplina, o descumprimento das regras, a tergiversação, os conflitos agressivos, a inconseqüência e a irresponsabilidade, a distorção das regras e das intenções de estabelecer regras para o bom convívio em comunidade são insatisfatórios; em resumo, tudo que prejudica o bom andamento dos debates e que poderia ser evitado com boa vontade e boa educação é insatisfatório para a moderação.

2. Esta é a nobre verdade da origem da insatisfação da moderação: a perturbação do bom convívio em comunidade, causada pelos trolls, pelos proselitistas de assuntos estranhos aos objetivos da comunidade, pelos deturpadores das regras e pelos membros que não procuram colaborar com a moderação e não atendem as solicitações da moderação.

3. Esta é a nobre verdade da cessação da insatisfação da moderação: é o desaparecimento e cessação sem deixar vestígios da perturbação do bom convívio em comunidade, a renúncia aos proselitistas e aos trolls, a libertação dos membros que não colaboram e não atendem a moderação e a independência de julgamento da moderação.

4. Esta é a nobre verdade do caminho que conduz à cessação da insatisfação da moderação: conversar numa boa e pedir que todos colaborem para manter a comunidade agradável e produtiva, receber o feedback dos participantes no Canal da Comunidade, advertir quem não colaborar numa boa, deletar o spam e os tópicos e mensagens inadequados, eventualmente suspender e normalmente expulsar sem retorno quem mostrar más intenções ou insistir no erro após uma advertência da moderação.

Possam todos os debatedores e demais leitores se beneficiar.

Arthur Golgo Lucas – arthur.bio.br – 13/02/2012

9 thoughts on “Sugestão de regras para fóruns de debates budistas (ou não)

  1. O Budismo é a única filosofia de vida em que você é identificado como budista e reconhecido se praticar o mínimo, enquanto que, em outras religiões, você é descaracterizado e penalizado se não praticar o máximo.

    1. Hmmm… Eu não acho que os cristãos se descaracterizem e sejam penalizados por não praticarem o máximo, ou praticamente não haveria cristãos por aí!

  2. “O Budismo é a única filosofia de vida em que você é identificado como budista e reconhecido se praticar o mínimo, ”

    Precisa ler mais os sutras, vai ver que não é assim.

    Buda disse que o caminha espiritual não são flores.

    1. Falando em ler mais os sutras, sabes se existe e onde conseguir o Tripitaka em português?

    2. Que sutras, Nelson? Budismo é praticar, não é ler. Se fosse para ler, continuaria no Cristianismo, que tem uma riqueza filosófica e científica mais aprofundada.

    3. É, o que mais tem é “cristão não praticante”, infelizmente.

  3. mario guimaraes

    18/02/2012 — 22:59

    cada um tem seu ritmo, tanto a prática como o estudo do darma.
    tem a dose certa para cada individuo.
    resumir tudo a máximo e minímo é radical.
    e o caminhe é do meio, equilibrio.
    este é o diferencial yoga tradicional x budismo tradicional.
    convido todos a ver um filme ; zen a história de dogen.
    onde mostra como era o budismo na época feudal no japão.
    obrigado.

    1. Bodananda aqui! 🙂

      Estilo inconfundível.

  4. Falando em ler mais os sutras, sabes se existe e onde conseguir o Tripitaka em português?

    Estou imprimindo tudo pelo acessoinght, o Tripitaka são mais de 5300 textos, será uma tarefa árdua mas vale apena e depois encardenar tudo.

    DICIONÁRIO BÁSICO
    PÁLI – PORTUGUÊS

    Quem quiser: http://www.centrobudista.com/Textos/gramatica-pali.pdf

    Sobre comunidade budismo, não da, são pra não morrer intoxicado com teosofia nova era, reencarnação, Osho, Krisnoumuti( sei lá como se escreve)e todo tipo de heresia anti budista. Eu e algumas pessoas já tentaram catequizar aquele covil de patetas, mas não adianta, pura perda de tempo de energia. Pedi pra eles me provar nos sutras onde Buda era contra o sistema tradicional de casta, já que nas escrituras Buda defende a manutenção do sistema, o que ele criticava era a degeneração moral que as casta superiores estam imersas na época. Pedi para me provar no Tripitaka uma única linha se quer onde existe reecarnação no budismo, um cenceito totalmente absurdo e estranho ao darma que é facilmente refutado por uma simples análise racional por quem conhece sobre budismo e o pratica de forma séria, uma religião que requer anos de estudo rigorosíssimo e muito esforço tanto de monge quanto de leigos e não aquela anarquia que aqueles tolos fazem tratando algo sério por um homem que viveu 45 anos de uma vida altamente disciplinada e nos preceitos de moralidade abrindo mão de tudo que era bom na vida para beneficiar outros seres tratam budismo como parque de diversão. Eles deveriam provar também nas escrituras onde Buda era um cara super democrático, de esquerda e tal. Até confúcio o imperador Chinês aqueles simbolo nato de aristocrácia tentam transfomar em socialista e igualitário. O que não falta nos sutras é Buda expulsando monges e leigos que distorcim os ensinamentos e quebravam preceitos, Buda esculachando chalartôes chamando de “homem toto”, “cobra venenosa”, refutando doutrinas falsas em debates que as vezes duravam dias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *