A Mônica volta e meia posta uns links muito doidos no Crônicas Urbanas. Desta vez ela postou o link do artigo “Comer brócolis e espinafre deixa as pessoas mais bonitas, aponta estudo“, publicado no Estadão online, e eu fui lá conferir. Pra quê. 

A reportagem é essa aqui: 

Você detesta salada? Um teste feito pela universidade britânica de St. Andrews pode mudar a sua opinião. Segundo os pesquisadores, comer frutas e vegetais pode deixar as pessoas mais atraentes – e o resultado pode ser constatado em apenas 6 semanas.

O estudo pediu que 35 pessoas mudassem as suas dietas e acrescentassem mais vegetais e frutas durante um mês e meio. As substâncias, ricas em carotenóides, fazem com que a pele fique mais corada, além de proteger dos efeitos da poluição e dos raios UV. Conforme demonstrou o resultado publicando na revista PLoS ONE, os participantes ficaram com uma tonalidade de pele mais bonita, fruto da ingestão de carotenóides.

Alimentos ricos em beta-caroteno e licopeno:  são tomates e pimentões vermelhos, cenouras, brócolis, abóbora e espinafre. Já maçãs e cerejas contém polifenóis, que ajudam o sangue a circular melhor na pele. 

Até aí parece razoável, né? Mas aí vem a picaretagem.

Veja a foto que ilustra o artigo: 

Observe os cabelos da modelo ao redor da orelha direita dela – que aparece ao lado esquerdo da foto, é óbvio. Perceba que eles estão exatamente na mesma posição – ou seja, a foto é a mesma, com a cor da pele alterada por um programa de edição de imagens. E o crédito da foto é da University of St. Andrews

Agora eu pergunto: se a pesquisa fosse séria e os resultados fossem verdadeiros, qual seria a razão para divulgar a informação com uma fotografia alterada por computador ao invés de duas fotografias da mesma pessoa tiradas com seis semanas de diferença, conforme o estudo alega ser suficiente para que os resultados sejam constatados

A pesquisa até pode ser séria e seus resultados até podem ser verdadeiros, mas a credibilidade da informação ficou gravemente comprometida devido à trucagem da foto. Lastimável. 

Arthur Golgo Lucas – arthur.bio.br – 20/03/2012

12 thoughts on “Picaretagem aniquila credibilidade de pesquisa, aponta evidência

  1. Eles poderiam ter colorido a foto antiga com a nova cor da moça para que possíveis variações na posição dela não influíssem na opinião dos pesquisados.

    1. Fizeram isso. Mas olha no que deu.

    2. O tempo verbal estava errado. Pode ser que eles intencionalmente usaram a mesma foto, apenas mudaram a cor da moça para verificar como a alteração da cor, devido à mudança na alimentação, muda a percepção sobre a mesma. Se usassem uma foto nova, outras características, que não a cor, poderiam influir no resultado.
      Estou apenas supondo um motivo razoável para o fato estranho, não li a pesquisa original.

    3. Entendi. Mas mesmo que tivesse sido isso (não creio), ainda teria sido uma pisada na bola, porque de qualquer modo o resultado apresentado é falso, não passa de uma fotomontagem. Pô, bastaria pentear a modelo do mesmo jeito, fazer a mesma cara de foto 3×4 e pronto.

  2. Eduardo Marques

    21/03/2012 — 13:46

    Essa foi foda. Dessa vez, vc nem precisou chamar atenção, tanto no original, quanto na notícia em português, os comentários estão estranhando essa foto.

    1. Pior que o Estadão não tem uma editoria para responder os comentários. Aliás, nenhum veículo de imprensa grande tem. Isso é uma vergonha.

  3. O Arthur sempre maldando. A moça usou laquê e foi orientada a não lavar o rosto e o cabelo durante o tempo da pesquisa. Além do mais está provado que brócolis e que tais são laxantes e até a minha avó já usava óleo de rícino para limpar a pele.

    1. Nesse caso ela deveria estar brilhando… 😛

  4. E quando mesmo diante das evidências sem picaretagem as pessoas demonstram ser estúpidas? Veja o que acabei escrevendo para um jornal:

    http://www.cartapotiguar.com.br/2012/03/30/sobre-o-problema-dos-gatos/

    1. Mega troll. 🙂

      Mas, respondendo, aí só resta mesmo a manipulação ou o conflito direto.

    2. Sobre essa e outras postagens, tenho uma notícia não tão boa. Devido a uma série de postagens sobre o politicamente correto, da qual cheguei a participar com dois textos, a Carta Potiguar foi ameaçada pelos internautas, dois deles advogados. O resultado é que conseguiram tirar o site do ar (pode atestar tentando entrar no site do jornal), um dos editores está sofrendo processo e eu e alguns amigos estamos sendo “investigados” (lê-se stalkeados no twitter, no facebook e no orkut). Minha sorte é que não fixo residência no Rio Grande do Norte, mas estou começando a ficar preocupado com essa situação. Logo, caro Arthur, a coisa está se aproximando.

    3. Tens cópia dos artigos que causaram isso? Podes mandar cópia para meu e-mail? Tenho o máximo interesse em acompanhar este caso.

      Eu tenho dito que o fascismo está nítido e forte e que pouca gente está enxergando isso…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *