Navegando pelo Orkut e pela blogosfera eu sempre me incomodei com o fato de que artigos ou tópicos sobre determinados assuntos banais rendem discussões intermináveis enquanto propostas de debate sobre assuntos importantíssimos afundam inapelavelmente. Acho que entendi o motivo: são os “tópicos pebolim”. Explico. 

Aviso Anti-Aporrinhação: xô mau humor.

Tópico pebolim é aquele em que o interlocutor entra com a mentalidade de um torcedor de futebol, ou seja: 
.
1. Mais importante que jogar bem e bonito é ganhar, mesmo que com gol de mão em impedimento.
.
2. Mais importante que meu time ganhar é meu rival perder.
.
3. Mais importante que esclarecer o lance duvidoso é xingar o outro e a explicação do outro.
.
4. Mais importante que o preço do feijão é o jogo do timão.
.
Ou, traduzindo:
.
1. A ética não importa.
.
2. Ódio e mesquinharia imperam.
.
3. Não há racionalidade nem razoabilidade.
.
4. As prioridades são completamente invertidas (ou melhor, pervertidas).
.
Ora, quando se quer eliminar um efeito, deve-se eliminar a causa.
.
A causa dessa visão torta de mundo e de ética é a cultura do futebol.
.
Conclui-se, portanto, que a solução para o Brasil é proibir o futebol.
.
Arthur Golgo Lucas – arthur.bio.br – 07/05/2012

51 thoughts on “A solução para o Brasil é proibir o futebol

  1. A ideia não é de todo ruim, mas suspeito que não daria tão certo assim. Pelo que ando vendo, as pessoas gostam é de discutir (tanto temas importantes como os tolinhos) com o mesmo nível de paixonite besta com que discutem futebol. Ou seja, acho que o problema maior é que a humanidade realmente parece ser uma versão beta que não deu certo. E essa Nave-Mãe que não passa… 🙂

  2. E essa Nave-Mãe que não passa… 🙂 (2)

  3. E essa Nave-Mãe que não passa… (D) (3)

  4. E essa Nave-Mãe que não passa… [4]

  5. Uma vez pensei em escrever sobre a relação da cultura brasileira com o futebol: a trapaça, a influência do juiz no resultado, a passionalidade da massa, o cinismo em ganhar roubado, etc… Como um jogo pode influenciar tanto numa cultura ? Simple, jogos estimulam o raciocinio, mas pra jogar aquele jogo, ai todos os aspectos da vida são tratados como uma partida de futebol, por isso o Lula era tão popular com as metaforas futebolisticas… Não a toa associou sua imagem ao corinthians.

    1. A ironia das ironias é que Lula só foi eleito presidente da República depois que deixou de ser povão e aprendeu a usar a linguagem do povão para enrolar o povão.

      Mas o que importa aqui é realmente a constatação de que a cultura do futebol se “capilarizou” (*) para o povão.

      (*) By Olívio Dutra.

  6. Na verdade, a relação e inversa…. O comportamento no futebol e esse, pq essa e a personalidade do brasileiro…
    Ao se discutir politica e a msm coisa, religião entao, nem se fala… Qdo são assuntos de massa (e portanto com menos gente instruída debatendo) as pessoas acabam por ter menos argumentos e essa característica se acentua, mas isso nao quer dizer q o trato em outros temas e mto diferente…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *