Engraçados os eufemismos usados para descrever a prostituição e fazer a notícia parecer respeitável. Vamos chamar as coisas pelo nome certo? “Leiloar a virgindade” significa “prostituir-se”. Ponto. 

O que me espanta é ter otário que ofereça R$ 1.500.000,00 por uma suposta primeira bimbada com alguém que diga com todas as letras “são só negócios pra mim“. Afinal de contas, provavelmente a tal prostituta virgem vai sentir dor, reclamar da dor, querer parar um pouquinho por causa da dor… O cara vai ter que paparicar a prostituta, ser compreensivo, segurar a onda do tesão, ser delicado… Tudo aquilo que vale muito a pena quando se tem envolvimento afetivo, não quando se paga por algo que “são apenas negócios”. 

Eu defendo radicalmente “o direito de ser otário, piranha ou usar burca“, mas me reservo o direito de chamar piranha de piranha e otário de otário, por mais que sejam piranhas e otários da moda. O que me irrita é que não vai faltar quem chame a piranha de “vítima do patriarcado falocêntrico opressor histórico” e o otário de “corruptor da dignidade feminina para satisfazer a libido masculina”. 

E, sem medo nenhum de ser chamado de careta ou reacionário, eu afirmo com todas as letras: leiloar virgindade não passa de depravação rasteira por parte de todos os envolvidos – inclusive de quem acha tudo isso “muito normal”.

O tempora! O mores!

Arthur Golgo Lucas – arthur.bio.br – 25/10/2012 

45 thoughts on “A nova moda das prostitutas virgens

  1. Eu posso até ser um “depravado rasteiro” por aceitar como normal que pessoas leiloem suas virgindades (pelo menos não sou nazista lazarento do caralho cria do satã como você).

    Mas eu concordo 100% com uma parte: os compradores são burros demais!

    1. Aceitar é uma coisa. Eu é que não vou tentar mobilizar a população ou fazer abaixo-assinados ou lançar um projeto de lei de iniciativa popular para tentar coibir prostitutas virgens de leiloarem suas virgindades. Mas daí a achar “muito normal” ao invés de reconhecer e denunciar a depravação do ato vai muita diferença.

  2. Gustavo Abutre

    25/10/2012 — 11:06

    hahahaha, tô passando mal de rir

    1. Quando melhorar explica o motivo.

  3. O que me irrita é que não vai faltar quem chame a piranha de “vítima do patriarcado falocêntrico opressor histórico” e o otário de “corruptor da dignidade feminina para satisfazer a libido masculina”.

    R: Eu é que jamais falarei tal absurdo.

    E, sem medo nenhum de ser chamado de careta ou reacionário, eu afirmo com todas as letras: leiloar virgindade não passa de depravação rasteira por parte de todos os envolvidos – inclusive de quem acha tudo isso “muito normal”.

    R: Concordo integralmente.

    1. É, de vez em quando isso acontece. 🙂

  4. Enquanto isso no outro lado do mundo, garotas em idade escolar são executadas por fanáticos do islã, porque os bastardos teimam em dizer que a mulher tem que ser analfabeta e burra.Enquanto por aqui a virgindade se torna um fetiche a ponto de ser leiloado como se fosse mero objeto.Vivemos períodos estranhos, mas logo essa palhaçada termina já que as religiões vão tomar conta do mundo. Assim essa falta de “valores” termina, vamos morder o próprio rabo como na figura do ouroboros. Um brinde a nossa bastardice!

    1. É tão difícil assim imaginar um mundo onde haja BOM SENSO, tanto sem a estupidez “politicamente correta” que elimina todos os valores morais quanto sem a estupidez fundamentalista que impõe pseudo-valores morais?

      Não dá pra simplesmente construir um mundo onde se preze a liberdade e a autonomia somente até o ponto em que ela comece a prejudicar a liberdade e a autonomia alheias, e no qual o respeito à dignidade humana seja um fato cotidiano ao invés de um discurso hipócrita para o futuro?

      Por que tudo tem que ser ou estúpido demais para um lado ou estúpido demais para o outro? Por que não buscamos equilíbrio e harmonia de um modo sensato e cordial?

  5. O sujeito que vai pagar essa dinheirama não é otário, otário somos nós que nunca ter esse valor no bolso.É o típico caso em que um traficante com tanto dinheiro no rabo começa queimar o dinheiro para acender seu charuto.Já que a garota disse que vai estudar na Argentina bem que ela podia fazer o favor de ficar por lá. Pelo menos não precisa dar satisfações cara a cara com os conhecidos e pessoas próximas. E se ela tem pretensões em formar em medicina, tenho pena de quem for eventualmente paciente dela. Mercenária do jeito que é, ela não vai se preocupar com o bem estar do paciente sem antes conferir as condições financeiras do próprio.

    1. Peraí, peraí. Eu considero a atitude dela moralmente questionável, mas não eticamente questionável. Ela não prejudica terceiros ao se prostituir. Se isso acontecesse eu não defenderia o direito dela de ser piranha à vontade.

  6. Bá! Só agora me dei o trabalho de procurar a distinta no Google para ver a cara dela. Putzgrila. Passei a considerar o japa que ganhou o leilão duas vezes mais otário.

    1. As pessoas que adquiriram a virgindade de ambos os jovens precisam apresentar exames médicos e antecedentes criminais antes que possam ter relações sexuais com Catarina ou Alexander. Além disso, há um regulamento específico para a noite na qual o comprador ou compradora irá se relacionar.

      Entre as regras estabelecidas, o vencedor do leilão não pode estar embriagado, não pode envolver terceiros na relação sexual ou realizar fantasias ou fetiches com a outra pessoa. Além disso, o comprador não pode beijar Catarina ou Alexander, usar brinquedos sexuais, gravar a relação e a compra dá direito a apenas uma relação sexual.

      O site diz ainda que, no caso da mulher, a jovem não é obrigada a fazer sexo oral e que ambos os virgens terão segurança 24 horas por dia. Por fim, o tempo da relação deverá ser estabelecido por ambas as partes, porém há uma “consumação de tempo mínima” de 1 hora.

      Fonte: http://g1.globo.com/planeta-bizarro/noticia/2012/10/virgindade-de-jovem-russo-e-comprada-por-lance-brasileiro.html

      Um milhão e meio de reais para não beijar, não ganhar um sexozinho oral básico e não poder fazer nada a não ser o feijão-com-arroz, nem dar uma segunda bimbadinha mesmo dentro da primeira hora de “consumação”?

      Passei a considerar o japa que ganhou o leilão três vezes mais otário.

    2. O melhor de tudo são os comentários da notícia:

      ” Paulinho Moitta ontem

      E eu que dei de graça… Saudações Tricolores!”

      ” Daniel Vasconcelos 22 horas atrás

      Por esse cabaço, pagaria ate R$10.000, Deve ter uma Bunda Linda, e concerteza eu saberia se é virgem ou nao, muito facil descobrir kkkk….Gato, quanto esses caras ai comentando, tudo recalcados, e tudo viadinho tbm, tudo doida pra ta na pele do russo.”

    3. É, vocês têm razão: isso tem mesmo que ficar na esfera do humor. 😛 Ótimo o comentário dela sobre sentido figurado e sentido literal… 😀

  7. Nem levei em consideração o aspecto ético-moral já que a própria fez o que fez coloca numa situação limiar.Quanto a isso não tenho a menor sombra de dúvida.
    Não tenho nada contra a prostituição já que a prática leva em conta situações de ordem tácita. Além do que se trata de ofício bastante antigo, o pessoal fala demais, mas no final o pessoal acaba utilizando os tais serviços.
    É muita hipocrisia revestido de um blá-blá-blá cheio de clichê moral, lembro que o Ozzy sofreu uma perseguição ferrenha de um pastor alegando que ele era satanista e o diabo a quatro e sabe o que aconteceu com ele? Simplesmente foi flagrado com uma prostituta.
    Sempre que fazem perseguições contra as prostitutas e os gays e outras minorias. Já sinto o ar carcomido dessa gente.
    Acredito que as meretrizes devem estar torcendo o nariz para a essa garota. Uma vez que ela coloca a prostituição de forma bastante pejorativa e vai reforçando mais o estigma das meretrizes que já não é pouco.
    O duro é que isso vai acabar incentivando as outras a seguirem o mesmo caminho. No final é questionável também no aspecto ético.Fora o aspecto legal, tanto que a defloração da garota ocorrerá no espaço internacional dentro de um avião.

    1. Qual é o “questionamento ético” envolvido?

      O aspecto legal eu nem discuto, porque é totalmente arbitrário. Nos EUA há estados em que a prostituição é crime. Policiais de ambos os sexos se apresentam como clientes ou prostitutas/os com o objetivo de prender os “criminosos”. Quer coisa mais pervertida, mesquinha e anti-ética do que se fingir de parte interessada em um negócio em que ambas as partes ingressam voluntariamente e não prejudicam ninguém só para meter alguém em cana? É “legal”, mas é 100% anti-ético. Um nojo.

  8. Lembra daquela história antiga que o Juca Chaves contava?
    Sentado ao lado da linda moça no avião ele perguntava: “Você faria amor comigo por um milhão de dólares?” E ela faceira respondia: “É claro, Juquinha!” E por dez dólares, faria?” E a linda moça respondia indignada: “O que você está pensando? Que eu sou uma puta?” E o menestrel arrematava: “Isso nós já definimos na primeira pergunta! Agora é só uma questão de preço!”

    É a mesma coisa! É como voto vendido pro vereador da pequena cidade ou pro Zé Dirceu. Aspectos do mesmo negócio.

    1. Exato. O eleitor se prostitui em qualquer dos casos. E os eleitos aproveitam bem, porque føđ3# o povo todos os dias…

  9. “Eu defendo radicalmente “o direito de ser otário, piranha ou usar burca“, mas me reservo o direito de chamar piranha de piranha e otário de otário, por mais que sejam piranhas e otários na moda. O que me irrita é que não vai faltar quem chame a piranha de “vítima do patriarcado falocêntrico opressor histórico” e o otário de “corruptor da dignidade feminina para satisfazer a libido masculina”.”

    Concordo em gênero número e grau.

  10. Não está diretamente relacionado com o assunto, mas já que se trata de quengas…
    Na Gabriela de ontem o coronel Jesuíno (rico e poderoso, no início do século XX, cob vigencia do CP de 1890, num lugar atrasado, etc) foi condenado a 30 anos de cadeia por um juri de homens e um juiz honestíssimo (kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk).
    Deve ter gente que acha que novela foi feita para “educar” as pessoas. Mas por favor, vamos respeitar um mínimo a história. Se ele fosse inocentado ainda poderia se construir a cena com um efeito didático.
    http://intertemas.unitoledo.br/revista/index.php/Juridica/article/viewFile/622/637

    1. Não deu pra ler a monografia. Li o sumário, bati os olhos no item 2.4 e li o seguinte:

      2.4 Por quê a Mulher Delinqüe Menos do que o Homem?

      O pequeno número de crimes passionais praticados por mulheres talvez possa ser explicado pelas imposições culturais e patriarcais que tratavam as mulheres como menos poderosas socialmente e menos proprietárias de seus parceiros do que esses.

      Parei de ler ali mesmo.

      Começa pelas “imposições culturais”, ao velho estilo “tudo é historicamente construído”, blá-blá-blá, Whiskas Sachê, como se a biologia não existisse.

      Envereda por “patriarcais”, que já diz qual é a ideologia de fundo com todas as letras, ainda mais em seqüência de “imposições culturais”.

      Apela para o ridículo com o “tratavam as mulheres como menos poderosas”, como se fosse possível “tratar como menos poderoso” alguém de fato poderoso.

      E chafurda de vez com o “menos proprietárias”, como se a mulher tivesse que ser “tão proprietária [de seus parceiros] quanto seus parceiros [delas]” – o que escancara a faceta de luta pelo poder entre os sexos ao invés de pura e simples igualdade em dignidade e direitos, que é o que deve buscar um defensor de Direitos Humanos.

      Bá.

    2. A ideologia de fundo é uma merda, mas o histórico está correto: até 1940 não havia como processar o cel Jesuíno, e mesmo após 1940 até meados de 1970 a condenação dele ainda seria dificílima. Se a culpa é da globo ou do Jorge Amado pelo finalzinho (in)feliz eu não sei, mas podiam ter se esforçado mais. Se bem que depois que as quengas do bataclã dançaram usando saias feitas de bananas de plástico, tá valendo tudo.

    3. O Diabo não é o Rei das Mentiras, é o Rei das Trapaças. Se ele mentisse sempre, bastaria inverter o que ele diz para encontrar a verdade. Seria muito previsível. Ele é perigoso justamente porque mistura verdade e mentira de modo difícil de perceber.

  11. Eu acompanhei esse caso de perto.

    Essa menina, magrela de doer, quando muito, valia 30 conto mais uma dose de Campari.

    E achando bão…

    1. Bem… Gosto pessoal não entra nessa jogada, é como nariz, cada um tem o seu… (Sim, eu sei que no ditado original não é “nariz”…)

      Mas quem gosta de comer baleia é tubarão. 😛

  12. Quanto ao assunto do post, por que alguém pagaria tanto por uma noite mal dormida? Pelo mesmo motivo que se paga fortunas por feiuras como quadros de arte moderna ou carros superesportivos que nunca saem da garagem. O ser humano gosta de fazer coisas estúpidas, quanto mais estupidamente rico mais estupidamente cara será a estupidez.

    1. Ou seja, o dinheiro só aumenta o alcance da estupidez.

  13. Ué? Não foi você que abordou a questão ético-moral?
    Já a questão legal só foi um comentário, é óbvio que você não abordou.
    O negócio é tão nebuloso e suspeito que a defloração vai acontecer em espaço internacional.
    Já o japonês se ele é otário ou não como muito alegam, tenho as minhas dúvidas, é claro que vai virar folclore e muita chacota tanto que o próprio nem vai aparecer e creio que o sigilo está garantido.Nada vai ser normal, é só fetiche de quebrar o cabaço e nada mais e nada menos. Só espero que num futuro próximo não me apareça pessoas querendo leiloar outras partes do corpo.
    Deixo ir num cantinho e preparar o vomitório, tá f%$a!!!

    1. Acontece que moral e ética não são a mesma coisa. E nenhuma se confunde com a lei. A moral se fundamenta em tradição, costumes e sensibilidade. A ética se fundamenta na lógica das relações. E a lei é arbitrária.

      Por exemplo, furtar um objeto de um parente em primeiro grau não é crime no Brasil, mas é anti-ético em qualquer lugar e moralmente irrelevante em algumas culturas.

  14. André, a novelinha Gabriela é inspirada numa novela do Jorge Amado escrita em 1958. A grande “sacada” da obra, para dizer assim, é que praticamente tudo é uma crítica à sociedade do “ciclo do cacau”. Por isto o cara foi condenado, para mostrar a revolta dos personagens “tradicionais”, identificados como os detentores da verdadeira moral daquela sociedade, com a prisão de um cara que matou a esposa para “lavar sua honra”.
    Ou seja, tudo ali serve como degrau para estabelecer uma crítica acerca do moralismo. Podem falar tudo do Jorge Amado, mas rasteiro e “a-histórico” o cara não era nem um pouco, só tem que entender a mensagem de fundo.

    1. Na época da história (pelos carros, década de 20 ou 30) não caberia nem processo, já que valia o CP de 1890. Entendo que ele queira criticar a situação social da época, mas um coronel ir preso ou ser abduzido por ET´s dá na mesma.

    2. Como não assisto “Gabriela”, não posso opinar.

  15. Não conheço a fundo o CP anterior, mas na novela há um grande debate sobre a possibilidade de aplicação da idéia de “legítima defesa da honra” no caso do coronel Jesuíno. O advogado do coronel inclusive afirma que o processo seria arquivado porque o caso não poderia ir a julgamento.
    Talvez o Jorge Amado tenha errado os detalhes jurídicos do caso, mas o fato é que todo o debate sobre a possibilidade ou não de aplicação de pena ao sujeito que mata a própria esposa estavam no texto. Dessa forma, se o CP anterior não possibilitava a pena, talvez a idéia do livro fosse exatamente demonstrar como esse posicionamento era absurdo, ou seja, o “não-realismo” é exatamente para provocar a sociedade à mudança, pois no fim todo mundo acha justo que o filha da puta do Jesuíno seja preso, muito embora esta não tenha sido a prática no país até depois do Novo CP.
    Sendo assim, acho que a abordagem, embora não seja estritamente realista, tem um bom embasamento histórico, bem diferente da abdução por etês. Não que etês sejam ruins, eu particularmente gosto muito de filme de ête. Mas acho que desmerecer a obra do Jorge Amado por causa de filigrana histórica é absolutamente inválido quando, pelo contrário, a retratação do ideário moral da década de 20/30, que era o que o autor pretendia apresentar, está mais do que bem retratado.

    1. Ele colocou um discurso de 60/70 na boca dos personagens de 20/30, ok, direito dele que é o autor. Mas eu acho isso uma bosta, primeiro porque distorce a história quando ao longo de toda a trama havia uma certa preocupação em retratar corretamente a época. Segundo porque existem outras formas de passar uma mensagem mais crítica desses absurdos que ocorriam então. Terceiro porque, com o dicurso meloso do cel Jesuíno no final, fica parecendo que todo mundo é “vítima da sociedade”, que ninguém era livre pra fazer escolhas. De qualquer forma, eu não desmereço a obra dele, já que nem conheço, nem a novela, que teve momentos muito bons, mas o final foi de lascar.

    2. Como ficou a Gabriela no final? E a Zarolha? E a filha do coronel que ia matar o Mundinho Falcão, a quem foi imposto aquele noivo-domador-de-éguas que ia “colocar arreios” nela?

  16. O pano que está rendendo a venda do rico hímen da Catarina! Não deixa de ser uma mistureba de ciúmes de irmão e inveja de macho (pobre).

    Mas vocês estão esquecendo da triste realidade vivida pelo Alexander Stepanov, decepcionado, deprimido, mal compreendido, e pobre. E a acachapante derrota do prepúcio para o hímen: 262 a 1, ao câmbio de ontem.

    (Embora não possa afirmar a orientação da virgindade do Alex, uma vez que o lance foi de um brasileiro, e não de uma brasileira! Logo um brasileiro! Não deixa de ser uma afronta aos virgens nacionais, em todos os sentidos!)

    1. Inveja? HAHAHAHAHAHA!!! Não, pelo menos no meu caso posso garantir que não! 🙂 [Rindo muito.] Independentemente da estética facial e corporal e da performance sexual da mocinha, ela não apresenta alguns valores que são condição sine qua non para despertar meu interesse… Mas que deve ter gente por aí falando mal dela pelo motivo que citaste, não duvido nadica de nada!

      Já sobre a diferença de preço entre prostitutas e prostitutos no mercado do sexo pago, isso não me surpreende nem um pouco. A biologia evolutiva explica isso com perfeição. Assim como explica o fato de quem deu o lance vencedor ter sido um homem.

  17. Vai ter muita mulher fazendo Himenoplastia pra leiloar a “virgindade”.

    1. Pois é. Essa possibilidade é o que vai arrefecer esse mercado.

  18. Concordo plenamente contigo Arthur, eu já brigo com os adolescentes que atendo pelo fato de usarem muito Halls, para beijar muuuuuito na boca, e o que é pior quanto maior o número de pessoas diferentes em uma noite melhor. Será que estou ficando velhinha pelo fato de achar já isso um absurdo!?

    1. Velhinha nada. O beijo é um ato de intimidade. Acho pra lá de vulgar o “ficar em seqüência” com várias pessoas na mesma noite.

  19. Gustavo Abutre

    31/10/2012 — 00:32

    Arthur,

    desculpe pela demora em responder. Passei mal de tanto rir, porque na mesma hora que li o seu texto, imaginei o que aconteceria se a notícia fosse dada considerando tal enfoque. Algo do tipo: “Pagando bem, que mal tem?” Aí, ao invés da pergunta: “o que vc acha da decisão da sua filha” algo do tipo: “A Sra. já parou para pensar que a sua filha é puta?”.

    Enfim, pena que tenham se limitado a dar a notícia sem fazer um debate mais amplo da questão. rsrs

    abs

    1. Ahn… É, meu caro, o problema é que hoje em dia todo mundo quer falar e ser ouvido sem ter que se comprometer com posição alguma. Aí fica essa chafurda em que as “notícias” passam a ser todas apresentadas de maneira “neutra”, descontextualizada e sem qualquer análise que implique um posicionamento. Uma gosma amorfa de pseudo-informação.

      Em alguns casos, como este, dá pra rir. Mas na maioria é de chorar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *