O governo federal decidiu que, a partir de hoje, o açougue tem a obrigação de entregar pelo menos 20% da carne que você pagar. Se você pagar 1 kg de carne, o açougue pode entregar apenas 200 g e estará perfeitamente dentro da lei.

Não adianta reclamar: o governo federal é que disse que o vendedor pode cobrar antecipadamente 1 kg e depois entregar só 200 g pro (otário) consumidor, independentemente do que estiver escrito no anúncio. 

Mas nem tudo está perdido. O governo federal decidiu que, a partir de 2013, o açougue terá que entregar no balcão pelo menos 30% da carne paga pelo consumidor. E a partir de 2014 o açougue terá que entregar no mínimo 40% da carne. 

Não é maravilhoso viver em um país em que o governo federal exige do açougue que entregue pelo menos um percentualzinho da quantidade de carne pela qual você já pagou? 

Arthur Golgo Lucas – arthur.bio.br – 1°/11/2012 

27 thoughts on “Novas regras para a venda de carne

  1. Serviços de internet no Brasil, tão lixo quanto os de telefonia.

  2. E se reclamar, vai comer feijão com arroz puro, porque nem os 20% de carne serão entregues…

    1. Como já aconteceu comigo.

  3. Existe uma incerteza inerente na velocidade da internet, como um carro que atinge 140km/h de velocidade máxima mas numa rodovia real não consegue fazer mais que 100km/h de velocidade média. A regulamentação deveria estipular a cobrança pela velocidade média aplicando um redutor não linear para a tarifa, tentar fazer com que a velocidade média se aproxime da máxima me parece mais difícil.

    1. Se eles fossem obrigados a cobrar somente pelo que entregam, medido por um programa oficial do governo instalado no computador do usuário, a coisa seria bem diferente.

  4. manda o link dessa lei

    1. cara, foi uma metáfora

    2. se tu n falasse eu n ia ter percebido…

      acho que eu sou o único aqui satisfeito com o serviço de internet que tenho :p

  5. Eu estava me perguntando PQ DESSA LEI??????PQ NÃO ENTREGA 100% DA CARNE?( Desculpa o caps mas essa lei é o cúmulo, seria cômico se não fosse trágico).

    1. Troca “carne” por “banda larga” e tudo fica bem óbvio.

  6. ISSO É BRINCADEIRA?

    1. Essas são exatamente as regras que o governo federal aprovou para a banda larga. Se fosse mesmo para a carne, aconteceria uma guerra civil. Como é para a banda larga, todo mundo aceita alguma explicaçãozinha furada do tipo “não dá pra prestar o serviço direito quando tem muita gente usando”. É como se o açougueiro dissesse: “quando tem muita gente na fila não dá pra entregar o peso certo”. Pfff…

  7. Rafael Holanda

    05/11/2012 — 01:24

    E eu? Posso contactar os meus advogados (no plural por puro estilo. Não tenho nem um) para arranjar um jeito de pagar no mínimo 20% da parcela?

    1. Taí uma coisa que eu gostaria de ver: alguém ganhar uma causa na justiça obrigando as operadoras de banda larga a cobrar exclusivamente pelo serviço prestado, sendo obrigadas a dar desconto proporcional à velocidade faltante em comparação à contratada. Ia ser um Deus-nos-acuda divertidíssimo se tivéssemos uma justiça com vergonha na cara suficiente para isso.

  8. (In)feliz coincidência, a porcentagem do serviço entregue pelas telefonicas no Brasil é igual a taxa de juros mensal do cheque especial no Brasil, que é igual a taxa de juros anual do cheque especial nos EUA, que é igual a porcentagem do valor que um francês paga pelo mesmo serviço de banda larga na Europa, que é igual a taxa do garçon, que não tem nada com isso.

    1. Mas se o garçon contratar uma banda larga, ele não vai poder pagar somente pela percentagem do serviço efetivamente entregue, que é a grande sacanagem que mete o garçon nessa jogada. 😛

    1. HAHAHAHAHA!!! E não é que mais alguém usou o mesmíssimo exemplo de modo totalmente independente!!! Com a mesma mercadoria e os mesmos pesos!!! Fantástico!!!

      Já compartilhei o Canal do Otário no Facebook. E vou começar a recomendar o cara por aqui. Iniciativas como essas só têm chance de prosperar com MUITA visibilidade.

      Mas eu confesso que não acredito mais nem tenho mais esperança nos ideais Rousseaunianos e quejandos. Depois de estudar biologia evolutiva eu já não acreditava muito, mas, depois de conhecer a que ponto chegaram a corrupção nos EUA de Bush, na Rússia de Stálin e no Brasil de Lula e o quanto o povo é negligente e safado quando se trata de escolhas políticas, aí mesmo é que abandonei todas as esperanças.

      A democracia é uma farsa monstruosa. E os Direitos Humanos, cujo delineamento ortodoxo (DUDH) poderia evitar que a democracia degenerasse em fascismo, foram completamente pervertidos pela esquerda “politicamente correta”.

      Cada dia mais eu penso em emigrar de vez para um país da primeira metade da lista dos países com IDH “muito alto”: http://pt.wikipedia.org/wiki/Anexo:Lista_de_pa%C3%ADses_por_%C3%8Dndice_de_Desenvolvimento_Humano

  9. Taí uma coisa que eu gostaria de ver: alguém ganhar uma causa na justiça obrigando as operadoras de banda larga a cobrar exclusivamente pelo serviço prestado, sendo obrigadas a dar desconto proporcional à velocidade faltante em comparação à contratada. Ia ser um Deus-nos-acuda divertidíssimo se tivéssemos uma justiça com vergonha na cara suficiente para isso.(Arthur)

    Tudo pode ser tentado,a GVT diz que entrega exatamente o que foi contratado.
    Se for verdade,as outras que se cuidem…ou mudem.

    1. Não acredito que o povo brasileiro tenha capacidade intelectual ou moral de promover mudanças significativas na política deste país sem uma liderança de tipo completamente diferente de tudo que já vimos por aqui.

  10. Tem coisas que mudam…para quem reclama.

    Acho que estamos mudando,ainda que seja uma mudança lenta.

    1. Meus netos vão saborear bastante essa mudança.

    2. Otimista o Danilo. 🙂

  11. Meus netos vão saborear bastante essa mudança.( Dan)

    Claro que sim !

    Todos nós firmamos nossa liberdade porque (no passado ) outros lutaram por ela.

    Fui criança num mundo onde criança não tinha direito algum.

    Fui adolescente num mundo onde adolescente não tinha voz.

    Fui jovem num mundo onde os jovens sofriam demais para serem eles mesmos.

    Sou “velha” num mundo que não aceita a passagem do tempo.
    Luto pelo direito de ter cabelo branco,rugas,e minha cidadania respeitada.

    Somos nós que temos que impor nossos limites.
    Somos nós que temos que manter nossas conquistas.

    Temos ótimos códigos,estatutos,leis…letra morta se estiverem perdidos dentro dos livros.
    O futuro DEPENDE do que acontece AGORA.

    Que futuro queremos para nossos amados?

  12. Como todos,que me conhecem,já sabem sou louca de pedra.
    Uma louca que tenta ser uma pessoa melhor.
    Minha internete era MEIO Velox,mas funcionava bem.
    Tive que mudar e a coisa toda se complicou.
    Contratei o serviço de internete da Oi,internete móvel.
    Não deu outra,levava horas para conseguir conexão,quando conseguia.
    P da vida,procurei outra alternativa para a internete e
    o serviço de defesa do cidadão.
    Entrei com processo contra TODAS as operadoras da minha cidade( Estado).
    O que eu peço? Que mudem sua forma de agir.
    Procurei a Anatel,e pelas respostas tortas que consegui
    será incluida no processo.
    Sendo que já está rolando uma cpi sobre as prestadoras,aqui na minha cidade.
    É só pegar a conclusão da cpi e anexar ao meu processo.
    Já tenho agendado um encontro com a Oi,via PROCON,em Dezembro,para cancelar a multa por quebra de contrato.
    E cancelar uma fatura de oitenta reais por um celular que NUNCA TIVE,rs.
    Pedirei no tribunal de pequenas causas o valor das 3 faturas que paguei e os oitenta reais que me cobram indevidamente.
    Pode ser que nada aconteça,mas eu fiz o que pude para impedir que essas empresas façam o que fazem impunemente.
    Levei muitos dias andando de um lugar para o outro.
    Não acho que tenha perdido meu tempo,mas entendo as pessoas que não buscam seus direitos porque não existe o tal tempo para ser perdido.
    Sou um grão de areia,e vc que tem os mesmos problemas,o que vai fazer?
    Juntos seremos uma bela praia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *