Um incêndio está destruindo a Estação Ecológica do Taim desde a última terça-feira. Mais de 700 dos 32.000 hectares da reserva já queimaram. Para combater o incêndio estão sendo usados dois pequenos aviões agrícolas, cada um com capacidade de despejar 600 litros de água a cada sobrevôo. Outros dois aviões com capacidade de despejar 2.000 litros por sobrevôo “estão vindo” da Bahia segundo ZH de 28/03/2013. E eu estou aqui quase tendo uma apoplexia ao saber do modo ridículo como o incêndio está sendo combatido. 

Pensem comigo. A área em chamas é um banhado. Logo abaixo da vegetação que está queimando há mais de um metro de profundidade de água. E os caras estão sobrevoando a área com dois teco-tequinhos com a mísera capacidade de lançar 600 litros de água por sobrevôo e apostando todas as fichas na chegada de mais dois teco-tecos com a quase igualmente tão miserável capacidade de lançar 2.000 litros de água por sobrevôo. Será que ninguém pensou em usar a própria água do banhado para apagar o fogo?

Zero Hora informa que, segundo o chefe da Estação Ecológica do Taim, Henrique Ilha, não é possível enviar equipes para a região pelo solo: “A área atingida é formada de água com vegetação em cima. A água ficaria na altura do pescoço de uma pessoa, ou seja, é impossível deslocar gente. Como tem vegetação por cima, o fogo pega só ali e se espalha.”

Ao lado desta informação, ZH apresenta um infográfico no qual afirma que “Caminhões não conseguem chegar ao local, que é de difícil acesso. Por isso, o combate [ao fogo] é apenas pelo ar”.

Que falta de imaginação a desse pessoal todo.

Um MONSTER TRUCK pode usar rodas com mais de dois metros de diâmetro e tem tração de sobra para puxar uma pequena CHATA ou mesmo um pequeno BARCO DE MADEIRA com uma equipe de bombeiros ou voluntários com três ou quatro MOTOBOMBAS DE ALTA PRESSÃO dentro.

As rodas do monster truck amassariam o suficiente a vegetação para que a chata ou o barco passassem com relativa estabilidade e as motobombas de alta pressão permitiriam captar a água da vala aberta pelas rodas do monster truck e aspergir a vegetação em chamas de uma distância segura. Máscaras de oxigênio permitiriam trabalhar mesmo dentro da fumaça, caso o vento a lance sobre a equipe.

Como o fogo nestas situações se propaga em linha (como pode ser conferido em qualquer foto aérea deste tipo de incêndio), uma única passagem do monster truck provavelmente seria suficiente para ir apagando a linha de fogo ao longo de toda a estação ecológica, que sofreria somente o impacto do esmagamento temporário de uma linha de vegetação ao invés de perder centenas de hectares.

E nas áreas em que não houvesse água na linha de propagação das chamas os dois aviõezinhos lançando seus 600 litros de água por sobrevôo seriam suficientes para debelar as chamas.

Mas é claro que é preferível ridicularizar a ideia de usar um monster truck a admitir que a administração pública é despreparada, ineficaz e nada criativa.

Arthur Golgo Lucas – arthur.bio.br – 24/03/2013.

8 thoughts on “Incêndio no Taim revela precariedade da administração pública

  1. Pessoal, desculpem a falta de formatação (sem negrito no parágrafo inicial, com maiúsculas ao invés de itálicos, sem links e ilustrações, etc.) mas eu estou escrevendo em um editor de textos sem nenhum recurso porque o editor do WordPress não abre devido à baixa velocidade da conexão que consegui estabelecer. Em breve tudo isso estará superado.

    1. Liga não. O importante é você estar aqui. Pena que falando de mais uma situação ruim.

    2. Olha, eu queria que a Claro pegasse fogo ao invés do Taim. Só consigo conectar na banda GPRS, com menos de 60 kbps, em qualquer lugar da cidade. E com freqüência mesmo tendo sinal “bom” eles não fornecem o serviço. É muito, muito, muito irritante isso.

  2. Cara!!! Se toparem essa treta eu mesmo piloto a parada. Sempre quis pilotar um Big Foot. Ia ficar igualzinho isso aqui: http://i.ytimg.com/vi/tL9-wzHpzEg/mqdefault.jpg

  3. Como sempre…burrice pouca é bobagem.

    Bom tê-lo de volta.

  4. ei cara o q causou esse incendio?

  5. Que tristeza. Foi um incêndio horroroso já não bastasse o desmatamento cada vez maior vem essa tragédia. E cada vez mais o clima vai ficando cada vez maluco. Vamos ter um colapso total do ciclo da água, tenho pena das futuras gerações.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: