O Dalai Lama se declarou marxista. Se eu tinha alguma dúvida sobre a iluminação do Dalai Lama, agora não tenho mais: ele não passa de um palerma com a mente nublada pelas trevas. Ou talvez um farsante que tem enganado milhões de pessoas com um discurso no qual não acredita, mas que lhe traz prestígio e sustentação financeira. É difícil saber qual das duas opções é a verdadeira, mas uma certeza eu tenho: ninguém iluminado se diz marxista, porque o marxismo é uma das piores encarnações das trevas que já pisaram neste planeta. 

Eis a reportagem do MTV-UOL responsável por minha dura descoberta de que o homem que eu tanto admirava não passa de um estúpido:

‘Sou marxista’, diz Dalai Lama a estudantes chineses

Foto: Getty ImagesDalai Lama, líder espiritual do Tibete

por Isabella Infantine

Dalai Lama, o líder espiritual dos tibetanos, afirma ser marxista. O quê? Isso mesmo, meu caro. O monge budista confirmou sua inclinação política durante conversa com 150 estudantes chineses, neste mês [Nota do Blogueiro: suponho que foi em abril de 2013, pelas datas dos comentários], na Universidade americana de Minnesota.

Durante conversa com os estudantes, Dalai Lama, para surpresa de muitos, disse:  “Em relação às questões sócio-políticas, eu me considero um marxista. Mas não sou leninista“, esclareceu.

A voz espiritual Lama também foi questionado se sua declaração política não contradiz a filosofia budista, ele respondeu: “Marx não era contra a religião ou filosofia religiosa em si, mas contra as instituições religiosas aliadas a classe dirigente européia”.

Ele relatou sua experiência com ex-presidente chinês Mao Tsé-Tung. O monge disse que durante uma reunião em Pequim, o líder chinês o chamou e disse: “Sua mente é científica!”. Uma avaliação que se seguiu à famosa frase, “a religião é veneno”.

Eu fui pesquisar melhor antes de opinar, é claro. E encontrei, entre outros, este texto, cuja tradução apresento aqui: 

P: Você tem afirmado muitas vezes que você gostaria de alcançar uma síntese entre o budismo eo marxismo. Qual é o apelo do marxismo para você? 

R: De todas as teorias econômicas modernas, o sistema econômico do marxismo se baseia em princípios morais, enquanto o capitalismo está preocupado apenas com o ganho e rentabilidade. O marxismo está preocupado com a distribuição da riqueza numa base de igualdade e a utilização equitativa dos meios de produção. Ele também está preocupado com o destino das classes trabalhadoras – ou seja, a maioria -, bem como com o destino daqueles que são carentes e necessitados, e o marxismo se preocupa com as vítimas da exploração imposta por uma minoria. Por essas razões o sistema me atrai, e parece justo. Eu li recentemente um artigo em um jornal, onde Sua Santidade, o Papa, também destacou alguns aspectos positivos do marxismo. 

Quanto ao fracasso dos regimes marxistas, primeiro de tudo eu não considero a ex-URSS ou China, ou mesmo Vietnã, ter sido verdadeiros regimes marxistas, pois eles estavam muito mais preocupados com os seus interesses nacionais estreitos do que com os da Internacional dos Trabalhadores; é por isso que houve conflitos, por exemplo, entre a China e a URSS, ou entre China e Vietnã. Se esses três regimes verdadeiramente tivessem sido baseados em princípios marxistas, esses conflitos nunca teriam ocorrido. 

Eu acho que a grande falha dos regimes marxistas é que eles têm colocado muita ênfase sobre a necessidade de destruir a classe dominante, na luta de classes, e isso faz com que eles para incentivar o ódio e a negligenciar a compaixão. Embora seu objetivo inicial pudesse ter sido servir a causa da maioria, quando eles tentam implementá-lo toda a sua energia é desviada para atividades destrutivas. Uma vez que a revolução acabou e a classe dominante é destruída, não sobra muito para oferecer as pessoas, neste momento todo o país é pobre e, infelizmente, é quase como se o objetivo inicial era tornar-se pobre. Eu acho que isso é devido à falta de solidariedade humana e de compaixão. A principal desvantagem de um tal regime é a insistência colocada no ódio, em detrimento da compaixão.

O fracasso do regime na ex-União Soviética era, para mim, não o fracasso do marxismo, mas o fracasso do totalitarismo. Por esta razão, eu ainda penso em mim como meio marxista, meio budista.

Meio marxista, meio budista e completamente estúpido.

O Dalai Lama assistiu os marxistas invadirem seu país, derrubarem seu governo, humilharem, torturarem e matarem seu povo. Ele conhece a história da URSS, da China, do Camboja, do Vietnam, de Cuba e de inúmeros outros países onde foram feitas “experiências” marxistas de todo tipo e sabe que nenhuma delas jamais fez qualquer outra coisa pelos povos destes países do que substituir a escravidão e a pobreza em que viviam por uma escravidão e uma pobreza ainda maiores. E mesmo assim ele insiste que todos os regimes marxistas já existentes foram exceções e não a regra! 

O Dalai Lama reconhece explicitamente que no marxismo a classe dominante é destruída, não sobra nada para oferecer ao povo, a pobreza e a miséria se tornam universais (exceto pelos membros dO Partido revolucionário, claro), falta solidariedade humana, falta compaixão e a ênfase é colocada no ódio. “Só” isso.

E ainda assim ele se declara “meio marxista”, sob a alegação de que  “Marx não era contra a religião ou filosofia religiosa em si, mas contra as instituições religiosas aliadas a classe dirigente européia”, sendo que o Papa, que ele cita, e ele mesmo, o Dalai Lama, são os expoentes máximos de “instituições religiosas aliadas às classes dirigentes”???!!! 

Anta estúpida. 

Arthur Golgo Lucas – arthur.bio.br – 29/06/2013

64 thoughts on “Sua Imbecilidade, o Dalai Anta – Oceano de Estupidez

  1. Postei de novo, desapareceu, rs

    1. Não tá grande demais, xaLá? Às vezes o sistema barra alguns comentários meus. Se bem que se fosse só isso o Nelson teria problemas. Ou você tá colocando mais de um link por post? Isso dava xabu pra mim.

    2. Lá vou eu pra administração do blog

  2. Bem, não é maior que meus comentários anteriores.
    Acho que é algo pessoal do sistema de comentários mesmo, já que sou reacionário, retrógrado machista, branco, heterossexual e classe média tenho que sofrer.

    1. Hehehehe… Cadastra teu e-mail no blog e faz login antes de postar que esse problema deve diminuir muito. Eu mesmo tenho que fazer login sempre, pelos mesmos motivos… 😛

  3. Todos os países que implantaram o marxismo político o fizeram pela força e pela tirania. Alguém acredita que o marxismo pode ser implantado sem imposição?
    Então deixa eu repetir aquilo que eu disse ao Arthur ao ver vários documentários da URSS. A Perestroika do Gorbachev foi a única tentativa real de imlantar o marxismo sem imposição. Lembram o que aconteceu. A temível URSS evaporou em 5 anos. O marxismo, por sua própria natureza, não é aceito naturalmente em lugar nenhum. Se tentar, o regime sucumbe rápido. A única forma de implantar o marxismo sempre será pela força. E isso por um motivo muito simples; a chamada luta de classes(maior cascata ideológica já criada) é uma ilusão. Não há luta aonde um lado, por sua própria biologia, quer passar pro outro lado em todos os momentos da vida(se vai conseguir são outras). O que me leva a crer que o tal dalai lama é tão iluminado como uma lampada de 10 wats queimada numa cabana no meio do mato à meia noite.

    1. Em noite nublada de lua nova quando falta eletricidade. E sem nenhum vagalume por perto.

      O problema é que o marxismo é uma religião. Uma religião messiânica e excludente, exatamente como o cristianismo e o islã. Na verdade suspeito que Marx tenha copiado propositadamente esta característica do cristianismo e do islã.

      Hmmm… Isso dá um bom artigo pra amanhã. 🙂

    2. Ficou para outro dia. Requer revisão ainda.

  4. Alias, para quem estudou um pouco a história do comunismo sabe que comunistas nunca gostaram muito de se arriscar em enfrentamento militar em campo aberto. Os comunistas, por certo, eram “pobres vítimas” de um tão “sanguinolento adversário”, afinal, os comunistas preferiam mesmo era matar nos porões da KGB e nos Gulags, ataques sub-reptícios (matando seus próprios correligionários discordantes, como Trotsky, que foi morto com uma machadada na cabeça, dada por um espião que se fingiu seu amigo durante meses a fio), envenenamento, espionagem ou ataques à população civil desarmada, com direito a fuzilamento nos paredões, como o “grande herói” Ernesto “Che” Guevara e seu amiguinho Fidel que, na encenação da tomada do regime de Cuba, sumiu no mato com medo de sobrar alguma bala para ele. Já Guevara preferiu se entregar aos bolivianos com a pistola carregada, sem disparar um único tiro, gritando que valia mais vivo que morto.

  5. Uma das várias contradições do Marxismo é que Marx diz que só o proletariado poderia ter uma visão objetiva da história, então como ele explica que o primeiro a ter essa visão objetiva( ele mesmo), não era proletário? Se você pegar toda ordem de teóricos marxistas, não se encontra um proletário se quer. Então a própria condição de vida dassas pessoas já impugna a própria teoria.

  6. A teoria marxista da “ideologia de classe” não tem pé nem cabeça. Ou a ideologia do sujeito traduz necessariamente os interesses da classe a que ele pertence, ou ele está livre para tornar-se advogado de alguma outra classe. Na primeira hipótese, jamais surgiria um comunista entre os burgueses e Karl Marx jamais teria sido Karl Marx. Na segunda, não há vínculo entre a ideologia e a condição social do indivíduo e não há portanto ideologia de classe: há apenas a ideologia pessoal que cada um atribui à classe com que simpatiza, construindo depois, por mera inversão dessa fantasia, a suposta ideologia da classe adversária. Uma teoria que pode ser demolida em sete linhas não vale cinco, mas com base nela já se matou tanta gente, já se destruiu tanto patrimônio da humanidade e sobretudo já se gastou tanto dinheiro em subsídios universitários, que é preciso continuar a fingir que se acredita nela, para não admitir o vexame.

  7. Sobre a mais valia e a propriedade privada. Mise explica muito bem. Para um sujeito que já tem uma televisão, por exemplo, ter outra já não tem a mesma urgência — dito de outra forma, as TVs são idênticas, exigiram a mesma quantidade de trabalho na sua produção, mas não têm o mesmo valor. Cada indivíduo tem uma escala de valores diferente, e o que é valioso para um pode não valer nada para outro. Até para o mesmo indivíduo a utilidade — e daí o valor — de um determinado bem varia no tempo.

    Por isso o conceito de mais valia de Marx é errado.

    Sobre a destruição da propriedade privada

    O argumento de Mises é fabuloso e expõe de maneira genial a raiz do problema da teoria Marxista. É muito simples: Se não existe propriedade privada, não existe liberdade para se comercializar, não existe mercado e como todas as coisas são de bem comum não possuem preços, não existe sistema de preços, não existe cálculo econômico, não existe economia.

  8. Uma outra falácia Marxista é sobre a distribuição de renda:

    Mais de 50% da renda nos países europeus estão na mão da burocracia socialista, 90% do dinheiro da China, Cuba, CN está na mão do partido comunista. Cadê ai a renda distribuída? Distribuir dinheiro dos outros? Como o cara pode ser rico sem produzir riqueza? Sem ricos não há investimento e por isso não há produção e geração de emprego, quanto mais se tributa os ricos, menos investimento e terá menos emprego. Estado não produz nada, comer no Brasil é mais barato que comer na Europa. Quanto menos tributação mais dinheiro na mão das pessoas. Já que acha rico ladrão, então abra uma empresa, vai criar novas tecnologias, gerar empregos. Já que acha bom a distribuição de renda, em pega o seu dinheiro e da pro seu vizinho, para ficar bem nivelado. Fazer socialismo com o dinheiro alheio é fácil, quero ver meter a mão no próprio bolso. Graça a esses bilionários que você tem acesso a internet para falar essas besteiras esquerdistas.A tributação lá é altíssima, que os alimentos são caríssimos, esse modelo que você defende que está em crise na Europa, um modelo em decadência, pois os ricos já se mandara, para Rússia. Você acha justo que as pessoas trabalhem para milhôes possa viver sem fazer porra nenhuma? Alguém acha isso um modelo? O socialismo é a mais brutal concentração de renda que exsite na face da terra. Tem é trabalho escravo com acontece nos países comunistas e uma semi escravidão na Europa. As melhores distribuição de renda estão nos países capitalistas, inclusive fontes porcaria da ONU e instituições financeiras internacionais que medem o nível de liberdade econômica.

  9. Sobre a questão da Igualdade: nenhum ser humano é igual ao outro. Vamos supor que alguém pegue uma milhão e de para cada um dos 200 milhões de brasileiros, depois de algum tempo, uns vão torrar tudo do dia pra noite, outros vão perder parte considerável da renda e uma minoria mais capacitada vai multiplicar e prosperar. É essa minoria que cria bens e serviços que vão beneficiar toda humanidade, cura para doenças, eletrônicos, aumento da super produção de alimentos que vai tirar milhões da fome pelo excedente e diminuição dos preços. São esses caras que os socialistas chão de explorador e graças a esses ladrões que eles podem usar um CPU para falar mal dos porcos capitalistas.

    Quem tiver achando ruin a falta de distribuição de renda, pega parte do seu salário e da todo mês pro vizinho que ganha menos, para ficar bem nivelado. Fazer socialismo com dinheiro alheio é fácil, quero ver meter a mão no bolso.

  10. O problema nunca foi a direita ou a esquerda, o capitalismo ou o comunismo/socialismo… O problema são os “idiotas” por trás disso. Aliás, de idiotas eles não têm nada afinal sempre conseguem o que querem através da técnica básica do dividir para conquistar (chega de divagar hehehe). Idiotas somos nós, que apanhamos calados.

    1. Acho que as duas coisas são bem problemáticas. Nem dá pra constituir um sistema melhor que os elementos que o compõem, nem dá pra constituir um bom sistema com uma lógica ruim.

  11. “Bem nessas. Se a gente tenta fazer uma coisa cinqüenta vezes seguidas e nas cinqüenta vezes cada tentativa gera o mesmo resultado, então fica bem claro que essa coisa tende fortemente a esse resultado, ainda que hipoteticamente houvesse um modo de fazer essa coisa não apresentar esse resultado.”

    E quanto mais próximo da planta original se tenta, mais o prédio desaba e mata mais gente e no final bota sempre a culpa nos pedreiros e não no erro de engenharia de toda obra.

  12. O marxismo é ódio a propriedade privada e a liberdade do indíviduo.

    O marxismo é coletivismo forçado e abolição de todos os códigos morais.

    O marxismo é destruiçao da riqueza e capacidade criativa das pessoas.

    O marxismo é escravidão mental e material de toda uma população a uma burocracia reduzida e doente.

    O marxismo é a mediocridade institucionalizada.

    O marxismo é a violência legalizada.

    O marxismo é pai do fascismo, socialismo, comunismo e nazismo, que são totalitarismos coletivistas.

    O mal no planeta terra tem nome: é marxismo.

  13. http://www.diariodocentrodomundo.com.br/minha-decepcao-com-o-machismo-do-dalai-por-nathali-macedo/

    Os comentários são interessantes. Alguns tentando justificar, alguns dizendo que ele é machista apesar de marxista, alguns atacando com tudo e até alguns com sensatez.

    1. Hehehehe… É delicioso ver as cabeças da Hidra Marxista mordendo umas às outras. Mas, convenhamos, desta vez o Oceano de Estupidez é inocente. Fala sério: as feminazis acham que é machismo homem gostar de mulher bonita. Para ser feminazi, assim como para ser esquerdista de modo geral (DCM, pô!), deve ser requisito obrigatório comer merda radiativa todo dia, tenha santa paciência…

      “Nulher bonita é mulher que luta!” HAHAHAHAHAHAHAHA!!! http://cdn3.sbnation.com/entry_photo_images/2769069/640-Header-w-Cris-Cyborg_large.jpg

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *