Pequenos registros do dia-a-dia, apenas. 

Não se pode elogiar. Deixei cair um copo de vitamina C em cima do meu teclado. Como aqueles comprimidos efervescentes contém açúcar, as teclas ficaram grudentas por baixo, trancando e promovendo uma digitação aaaaasssssssiiiiiiimmmmmmmmmmm. O que eu fiz? Lavei o teclado em água corrente, óbvio. E ele voltou a funcionar dois dias depois. Funcionou bem por duas semanas. Hoje, quando eu ia elogiar, ele deu pane de novo. E cá estou eu novamente com o teclado auxiliar reserva. 

Ontem comecei a redigir um documento cuja extensão não deveria superar duas páginas. Quando cheguei na sexta página, sem ter escrito ainda nem metade do que precisava, comecei a achar que estava exagerando um pouquinho. Ainda por cima, o texto estava uma droga. Deletei tudo e vou tentar de novo hoje à noite. 

Comprei um par de meias especialmente para experimentar um par de tênis em uma loja, porque eu tinha colocado talco dentro dos tênis que estava usando e não ia sujar de talco um tênis que talvez eu não fosse comprar, né. Selo Sandra Annenberg de deselegância para quem faz uma coisa dessas. Suponho que as meias tenham achado que sua tarefa estava completa, porque há uma semana não consigo mais encontrá-las. Já o tênis ficou ótimo. 

O vento arrancou do lugar a janela do meu quarto. Recolocada no local, ficou torta. Chamamos o sujeito da loja de esquadrias que a instalou e ele disse “terça-feira eu apareço aí”. Dois meses de espera depois, percebo que é necessário perguntar “terça-feira de que mês?” quando alguns comerciantes assumem esse tipo de compromisso. Obviamente estou contando para todo mundo que conheço qual é o grau de compromisso daquele sujeito com seus clientes. 

Encontrei na mudança uma calça jeans velha, com um buraco no joelho, que eu ia jogar fora. Por sorte resolvi olhar se havia algo nos bolsos antes de me desfazer dela. Havia R$ 50,00 reais em um dos bolsos. Comprei dois livros e um lanche e dei a calça jeans para alguém que abriu mais dois ou três buracos nela e a está usando com prazer. 

Arthur Golgo Lucas – arthur.bio.br – 26/07/2013

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *