Eu sou homem, tenho 44 anos. Sério mesmo que seu achar a Mel Lisboa com 17 anos sexualmente atraente eu sou doente, mas se eu achar o Anderson Silva com 37 anos sexualmente atraente eu sou saudável? 

AAA: xô mau humor. 

Se você é homem, tem mais de 40 anos e acha essa foto sexualmente atraente, então você é doente.
Se você é homem, tem mais de 40 anos e acha essa foto sexualmente atraente, então você é saudável.

Bem, já que é assim, eu tenho só duas coisinhas para dizer para os politicamente corretos que pensam assim. 

Primeiro, que eu não faltei às aulas de biologia evolutiva, que eu acho ótimo ser “doente” e que eu não quero me “curar”, não. 

Segundo, que eu quero mais é que vão todos (xx xxxxx) fazer alguma coisa que acham saudável na cama com o Anderson Silva. 

Hasta la vista, babies. 

Arthur Golgo Lucas – arthur.bio.br – 26/07/2013 

73 thoughts on “Lolismo e homossexualidade

  1. Permita-me caro Salles discordar de apenas de uma colocação: “Deve”. Fica a impressão que estou impondo uma opinião, longe de mim uma coisa dessas. Enfim, pode concordar comigo, mas não deve concordar comigo, afinal de contas você não está devendo nada a minha pessoa. Sutilezas da semântica que eu levo a sério.

    Ah, sim a palavra sofisma, é fato que está em desuso, mas lembro de ter ouvido essa palavra na boca de um jurista,é estranho geralmente são utilizados termos em latim e não o termo de origem grega.Não lembro quem tinha proferido a palavra. Foi substituída pelo seu sinônimo que seria a falácia ou se preferir que tal a retórica do engodo ou eloquência do mentiroso?
    De vez em quando é bom consultar o pais dos burros. Implementar o vocabulário nunca é demais.

    1. Sofisma, pai dos burros… Isso aqui está uma graça. 🙂

  2. Sabe Arthur, primeiramente, bom dia, boa tarde ou boa noite.
    Esse seu comentário me fez refletir, e faz sentido.
    Para trazer aqui uma situação “eupírica” devo informar que atualmente estou na universidade, mais especificamente em um curso na área de exatas e percebo que essa divisão que você cita existe e é notável.
    .
    Alunos das engenharias(civil, têxtil, elétrica, mecânica, etc), matemática, física e até certo ponto química tem uma enorme pré-disposição a repudiar ideias ditas “politicamente corretas”, são naturalmente mais desconfiados, acho que isso se deve à dificuldade que temos de relativizar o valor das coisas
    .
    Os alunos das áreas de humanas geralmente levantam essas bandeiras que todos conhecemos, só não sei explicar porque.
    .
    Mas é bem mais comum um professor universitário de humanas ser do tipo “doutrinário” do que um de exatas.

    1. Sim, essa divisão é nítida entre exatas e humanas. Nas biológicas existe maior diversidade, mas os PCs das biológicas andam se tornando mais ameaçadores ultimamente.

  3. Hummmm…
    Essa menção do Gelson me fez lembrar que na Idade Moderna, havia diferenças entre os iluminista e os renascentistas. De um lado queria que as coisas se resolvessem de forma bitolada racional, já os renascentistas preferiam resolver de forma imaginativa e sempre de forma espontânea. Suprimir a criatividade através da frieza do raciocínio, só pode tornar a pessoa chata. Não me admira que os CDF são alvos de toda forma de bullying. Uma coisa é certa para o humano ser feliz precisa regrar os dois lados do cérebro senão o caminho é a destruição e a loucura.

    1. Concordo. Mas não vejo isso como uma falha do iluminismo. Vejo isso como um conhecimento que não estava disponível para os iluministas do Século XVIII. Um iluminista moderno não pode negar a necessidade de um equilíbrio entre razão e emoção para a saúde mental humana.

      (Isso é bem diferente de defender a irracionalidade – as emoções não são o oposto da razão.)

  4. Parece que as pessoas estão perdendo a ideia do que seria o Politicamente Correto. Depois do episódio em que o Monteiro Lobato foi acusado de ser racista quando na verdade ele estava expondo o racismo. O termo racismo nem existia na época dele.
    Chegando ao cúmulo de querer alterar a obra dele, suprimindo termos que hoje entendemos são racistas, no entanto naquela época era absolutamente banal e de uso corrente. Ou seja estão fazendo do Politicamente Correto uma nova forma de censura. Não é para menos que muitos conservadores acabam chiando.

    Está claro que o pessoal coloca o Politicamente Correto em situações completamente fora do contexto, isso é reflexo da falta de aula de história nas escolas.

    É compreensível que o pessoal da área das exatas tenha um desconfiança como relação ao Politicamente Correto, uma vez que não se trata de um conceito e sim de uma etiqueta. É como explicar sexo para criança de 4 anos.Aí você imagina a dificuldade deles entender isso, coisas que envolvem idiossincrasias e nuances de comportamento. Sobretudo os bitolados.

    1. Mas achas que existe algum contexto no qual o PC seria adequado? 😛

  5. Gostaria de fazer só mais um esclarecimento aqui, pra não restar nenhuma possível dúvida. Não tenho nada haver com a vida de ninguém. Se um sujeito sente mais atração em homem do que em mulher, isso é com ele e não dou pitaco. Tampouco o considero “doente” por isso. E muito menos considero razoável discriminar alguém por isso ou negar-lhe qualquer direito.

    O que eu sou contra e é denunciado neste artigo é qualquer possibilidade em que um homem sentir atração sexual em MULHER(nada a ver com criança, to falando de mulher, com seios e corpo “violão”) possa ser considerado “doença” ou “transtorno” enquanto se considera totalmente saudável a atração sexual de um homem por outro HOMEM(com penis e corpo “quadradão”).

    Dito isso, fico feliz que algumas pessoas como o Arthur, o Alexandre e o Joaquim tenham entendido bem o que eu falei anteriormente. 🙂

  6. O politicamente correto poderia ser colocado nas piadas que ofendem a dignidade alheia. Lembro da polêmica Rafinha Bastos e o Bebê da Vanessa. E o caso do Justus e o Gentili no caso do holocausto e assim se segue.

    1. Sinceramente? Acho que nem assim. Quem não gostar da piada que não assista mais o humorista, ou não fale mais com aquele interlocutor. Isso porque deixar para a “vítima” decidir o que ofende sua dignidade e que portanto não pode mais ser dito em última instância obriga TODOS a ficarem calados. Como isso não é viável, acaba-se escolhendo algum critério para decidir o que ofende e o que não ofende a dignidade. E como se escolhe o critério com o qual se escolhe esse critério? Se fosse com base na razão, na sensibilidade e na ética, poder-se-ia (adoro mesóclises) chegar a um critério razoável, mas quantos por cento da população é iluminista a esse ponto? O resultado é que o critério de escolha do critério acaba sendo o mais grosseiro de todos: a força. No caso dos regimes democráticos, a força dos números e a força da manipulação para arrebanhar números. E aí o politicamente correto acaba se tornando lei, causando injustiça e opressão. Por isso eu passei a defender que nem mesmo a injúria deveria ser crime, e a difamação só poderia ser crime se fosse mentirosa ou se violasse a intimidade ou a privacidade do indivíduo.

  7. Concordo plenamente com o Tramarim. É isso, estão querendo reprimir a sexualidade alheia. Do jeito que a coisa está, logo qualquer garota de 10 à 17 anos jamais poderá chegar perto de um tiozinho de meia idade a não ser que seja parente próximo e de preferência com laços sanguíneo.

    1. Nem assim. Não ficaste sabendo do italiano preso no nordeste porque deu um selinho na filha pequena na piscina de um hotel?

  8. E coitado do sujeito que sucumbir às graças da garota de 17 anos.
    Chamem todos os filósofos de volta. Do Schopenhauer à Aristóteles, e que todos fiquem imunizados da perfídia feminina.

    1. Cuidado… Não existe maneira de escrever uma ironia na internet sem que alguém a leve a sério… Haja vista os cometários sobre o Diabo na campanha da RBS…

  9. O Gentili sobreviveu apesar do belo esculacho que ele levou do Justus. Já o Rafinha esse aí, foi literalmente defenestrado do programa e o engraçado para não dizer triste, o próprio não se ligou da grosseria, para a minha pessoa ele nunca foi humorista, não passa de um bufão.Depois veio o processo judicial que ele levou, resultou nas lágrimas na entrevista da Gabi. Fala o que quer e leva o que não quer.Nada disso teria acontecido se ele tivesse a capacidade de simplesmente pedir desculpa, mas não, foi bancar o orgulhoso, o trouxa levou uma chicotada e nunca mais foi o mesmo.

    Você tem razão, são poucas pessoas que tem atitudes iluministas, aliás o politicamente correto é etiqueta surgida no período iluminista. Se as pessoas são estupidamente grossas, não tem como o politicamente correto ser colocada na pauta dessa gente.

    1. Ó céus! O politicamente correto não é uma invenção iluminista!!!

  10. Eduardo Marques

    09/08/2013 — 10:25

    Eu estava falando do pessoal aí em cima, em especial do Alexandre. Mas afinal de contas, quem é que diz que um homem adulto gostar de uma menina de 17 é perversão? Eu nem sei quem é que vc tanto ataca aí, se fosse comigo eu mandava o hippie abraçar uma árvore. Além do mais, comparando com homossexualidade, que não tem NADA a ver, como vc fez no post, vc está implicitando que ser homossexual tem alguma coisa errada. Não estou dizendo que foi sua intenção, mas depois vc é chamado de homofóbico e não sabe por que.

    Eu não vejo tanta diferença entre o tal do “politicamente incorreto” e qualquer outra moralidade. Toda cultura tem seus tabus sua forma de moldar o pensamento com palavras, nem tudo é uma conspiração orwelliana.

    Quem muito reclama do politicamente incorreto são os conservadores. Vide Olavo de Carvalho. Tem um vídeo de 1997 dele reclamando do movimento gay, época em que gay nem gente era. Mais isto (leia as capas):

    http://www.amazon.com/Politically-Incorrect-Guide-Science-Guides/dp/089526031X/

    http://www.amazon.com/Politically-Incorrect-Guide-Bible-Guides/dp/1596985208/

    http://www.amazon.com/Politically-Incorrect-Guide-South-Again/dp/1596985003/

    1. Peraí, peraí, peraí… Como assim “não tem nada a ver”? O pessoal PC diz que é ABSOLUTAMENTE NORMAL um homem adulto sentir atração por um homem adulto, mas diz que é doentio um homem adulto sentir atração por uma fêmea jovem, já reprodutivamente madura. Não percebes nada de errado nessa postura, não?

      .
      .
      .

      E quanto às capas dos livros, puxa… Aquilo é mero oportunismo comercial de reaça provocador… Não tem nada a ver com as coisas que eu digo ou defendo.

      Agora, quanto a isso aqui:

      “Eu não vejo tanta diferença entre o tal do “politicamente incorreto” e qualquer outra moralidade. Toda cultura tem seus tabus sua forma de moldar o pensamento com palavras, nem tudo é uma conspiração orwelliana.” (Eduardo)

      Aí é necessário entender uma coisa: de fato, nem tudo é uma conspiração orwelliana… Mas algumas coisas são. E o PC é. E é uma das piores.

      Podemos discutir o caso que eu explicarei isso com maior profundidade. 🙂

  11. Eduardo Marques

    09/08/2013 — 10:57

    Esqueci o melhor link: o Guia Politicamente Incorreto do Darwinismo e do Design Inteligente:

    http://www.amazon.com/Politically-Incorrect-Darwinism-Intelligent-Design/dp/B005DI99LA/

    * O famoso gráfico “do macaco ao homem” é baseado em adivinhação, não em evidência.

    * O design inteligente é baseado em evidência científica, não em crença religiosa.

    * O que muitas escolas ensinam sobre darwinismo e é baseado em falsidades conhecidas.

    * Cientistas de grandes universidades veem boa evidência para o design inteligente.

    * Cientistas que questionam o darwinismo são punidos — por instituições públicas usando o dinheiro dos seus impostos.

    “Irrite um liberal sem Deus: compre este livro” — Ann Coulter.

    1. Putzgrila… Bota trollagem nisso, hein?

    2. Hmmm… Não sei se ficou claro… Eu quis dizer que ESTES LIVROS são uma baita trollagem, não os teus comentários.

  12. Oi Arthur,tudo bem?!
    Gostei do que você expôs no seu texto,concordo com você de que não há absolutamente NADA de errado ou anormal em um homem sentir atração sexual ou afetiva por uma mulher independentemente da idade ou qualquer outra coisa,não importa se essa atração é primária ou exclusiva,até porque a nossa legislação já proíbe e pune qualquer espécie de ABUSO que um adulto possa cometer contra uma pessoa menor de idade,principalmente sendo uma mulher.

    Porém também não entendi o seu paralelo entre Lolismo e Homossexualidade,concordo com o Eduardo Marques de que uma coisa não tem NADA a ver com a outra,lembrei imediatamente de um texto que você escreveu a algum tempo atrás que se chamava “A diferença entre tara e orientação sexual”.Penso que os argumentos daquele texto se encaixam perfeitamente nesta discussão de agora.

    A conversa já foi pro lado do politicamente correto e do politicamente incorreto,que são dois termos que para mim nada mais são do que meras “distrações”.
    Confesso que já estou de saco cheio dessa discussão entre PC e PI,parece que hoje em dia qualquer coisa que se fale ou faça,já caem nas graças dessa dicotomia.Eu por exemplo,dependendo das coisas que eu já disse ou defendi,já fui acusado de ser um PC ou de ser um PI,em alguns debates em foruns na internet já me acusaram de ser um “gayzista” e já me acusaram de ser um “reaça leitorzinho de Veja”. Ahh me poupe!! rsrs

    Eu já venho falando a um certo tempo de que estamos vivendo nesse país uma onda de PURITANISMO e MORALISMO.Não é nem uma questão de estarmos vivendo uma “epidemia politicamente correta”,na verdade tanto o PC quanto o PI são termos que escondem ideologias puritanas e moralistas da pior espécie.Estamos prestes a viver em uma nova Idade Média,só resta sabermos quem serão as bruxas a serem caçadas?!
    É isso,PC e PI não passam de puritanismos e moralismos velados,de um lado temos as lideranças hipócritas dos movimentos sociais negro,gay e feminista,do outro temos as lideranças medíocres religiosas,conservadoras,e aqueles que lutam pela “família,moral e os bons costumes”.

    O Félix Maranganha já dizia e eu concordo completamente com ele,”Existem os oprimidos que se tornaram opressores,e existem os que já eram opressores e querem continuar oprimindo”,era mais ou menos assim.

    Não é de estranhar que esses termos PC e PI sejam criações americanas,basta observar que as principais fontes e discussões sobre o assunto sejam em inglês e venham de sites e blogs americanos.Sabe como eles adoram essas dicotomias e maniqueísmos,vide os “Democratas x Republicanos”,”Nós x Terrorismo” etc.

    Encerrando:
    1-Não acho você Arthur de jeito nenhum homofóbico.Você é um dos poucos Humanistas que ainda existem e não fica defendendo ou passando a mão na cabeça de grupos,classes etc.
    2-Acho essa discussão entre PC e PI uma completa bobagem e perda de tempo.
    3-Concordei com a parte que você fala sobre o Lolismo ou qualquer atração pelo sexo oposto sejam erradas ou anormais,mas achei desnecessário entre Lolismo e Homossexualidade.
    4-Mas tudo bem,você tem liberdade para pensar e expressar aquilo que quiser.

    Abraços.

    1. Alisson, o que eu quis dizer com o texto foi apenas e tão somente que existe uma tentativa grave de inversão de valores por parte dos PCs.

      A homossexualidade não é o padrão sexual de nenhuma espécie dióica, pelo simples fato de que são necessários dois gametas diferentes para produzir um descendente – e gametas diferentes são produzidos por sexos diferentes. Entretanto, o que significa isso em termos de dignidade humana? Nós entendemos que, como ninguém é prejudicado pelas atividades sexuais livres e voluntárias entre dois indivíduos maduros, a homossexualidade é tão digna e merecedora de respeito quanto a heterossexualidade.

      Já o “lolismo”, atração sexual de homens maduros por mulheres jovens – não “menininhas” e sim “mulheres jovens” – não somente se encaixa na mesma descrição de “atividades sexuais livres e voluntárias entre dois indivíduos maduros” como representa uma tendência biológica muito mais universal, porque deixa mais descendentes férteis do que a atividade homossexual.

      Ou seja: do ponto de vista biológico, devido às características da reprodução sexuada e da seleção natural, é uma completa inversão de valores afirmar a dignidade de uma determinada forma de atividade sexual e no entanto patologizar uma outra forma de atividade sexual que é muito mais comum na natureza e que evolutivamente deixa mais descendentes férteis!

      Se eu sempre defendi – e continuo defendendo – a dignidade e os direitos dos homossexuais, então por questão básica de coerência eu não poderia deixar de defender outra manifestação de sexualidade que é ainda mais freqüente e evolutivamente bem sucedida.

      Em suma: não estou usando a heterossexualidade como parâmetro para criticar a homossexualidade – estou usando a homossexualidade como parâmetro para argumentar que não faz o menor sentido patologizar o lolismo.

  13. Sim Arthur agora eu te entendo.Longe de mim querer dar uma de PC chato,eu li que antes do texto dizia:”AAA: xô mau humor”.
    Portanto eu sabia que se tratava de um texto com fundo de humor.Eu apenas não compreendi o seu paralelo entre lolismo e homossexualidade,não consegui captar a sua ironia e consequentemente não consegui entender a piada,não consegui detectar onde estava o humor.
    SOMENTE ISSO!

    Agora que está tudo as claras,pude dar uma boa risada rsrs.

    Abraços!

  14. Cara Esperto

    07/10/2013 — 10:23

    Na verdade não…

    http://pt.wikipedia.org/wiki/Efebofilia

    Mesmo se voce tiver uma preferencia a sentir atração por adolescentes não é considerado uma doença.

    Mas, não dá pra negar que essas pessoas que pensam assim existem, e isso é realmente estranho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *