Se você tem um destes cachorros histéricos que não param de latir e enchem o saco dos vizinhos o tempo todo, deveria ler esta história… 

Cachorro chato latindo

Eu morei em diversos prédios de apartamentos além do malfadado apartamento térreo sobre o qual comentei em outro artigo. Em um destes outros prédios, a vizinha do apartamento térreo tinha um destes malditos sacos de pulgas e latidos que vivem tremendo e azucrinando a vizinhança dia e noite com aqueles latidinhos agudos irritantes que nos fazem lamentar a ausência de carabinas no supermercado. 

Latido vai, latido vem, um belo dia um vaso com folhagens aterrissou bem ao lado do tal cachorro. Uma semana depois, outro.

O cérebro humano é pródigo na detecção de padrões, então até mesmo a tapada da vizinha do térreo não teve muita dificuldade para perceber que algum vizinho de um andar mais acima estava decidido a matar aquela insuportável fonte de stress e insônia. E recolheu o cachorro e a respectiva casinha para dentro do apartamento.

Santo remédio.

Abrigado e com companhia, o totó reduziu seus latidos para menos de um décimo da freqüência habitual, com a vantagem extra de que agora ele não latia entre dois prédios, mas dentro de um deles, o que reduzia consideravelmente o volume percebido e o alcance dos latidos.

Algumas semanas mais tarde, o vizinho da andar de cima me confesso que tomou o maior cuidado para não acertar o pobre do bichinho, que afinal de contas não tinha culpa alguma pela estupidez humana de selecionar uma raça desgraçadamente irritante como aquela, nem de ter a dona sem-noção que tinha.

E eu que já estava quase decorando meu apartamento com folhagens… 

Arthur Golgo Lucas – arthur.bio.br – 18/08/2014 

19 thoughts on “Tentativa de cachorricídio

  1. Hoje cedo estava vendo ataques de pitbulls. Eu fico imaginando porque uma criatura dentre tantas raças, vai escolher logo essa fera pra criar. Falam até que pode ser um cão amigavel se criado direito, más eu não acho que o resto da sociedade deve pagar o preço pela má criação de um dono. Até um leão provavelmente poderia ser amigavel, más quando sai fora de controle pode matar um. Más o pessoal é teimoso e insiste que é a criação, não a genetica desse bicho que foi criado para rinhas, e ignora completamente o que estão impondo aos outros que não tem nada a ver com a aventura. Normal ver ataques agora a mulheres e crianças que criaram desde cedo, ai vem falar que essas criaram para atacar tambem? Enquanto não der um problema maior o povo não toma uma providencia sequer.

    1. Eu vejo a questão da segurança perante ataques de cães da seguinte maneira: pouco me importa o percentual de probabilidade que um cachorro tem de me atacar, porque NUNCA É ZERO. O que me interessa é o que eu posso fazer se ou quando o cachorro me atacar.

      Se for um poodle, o dano máximo que sofrerei será o corte dos dentinhos afiados dele na primeira mordida, e eu resolverei o problema com um tabefe ou um pontapé.

      Se for um pitbull, o dano mais provável será muito maior e a dificuldade que eu terei para fazer cessar o ataque também será muito maior.

      Portanto, eu não teria um poodle porque é um bicho chato e não teria um pitbull porque é um bicho perigoso.

  2. Fabiano Golgo

    18/08/2014 — 16:48

    Eu não sei se chamo a atenção do tal Sr. Destino para o fato de q mas não tem acento ou para a obviedade q um leão, mesmo bem criado, não seria amigável, caso se sinta com fome ou ameaçado. Os pit bulls não são geneticamente violentos, conheço vários q são tão dóceis quanto qualquer outro. Poodles são naturalmente brabos, bem como chiuauas e dobermans, a fama dos pit bulls é bobagem midiática. E genética é uma proparoxítona, Sr. Destino. Tudo é questão de criação, até a ortografia… Seres humanos também se tornam aquilo que aprendem (ou, no seu caso, não aprenderam…)

    1. q????

      Um leão então caso faminto ou ameaçado não seria amigavel, e um cão bem alimentado não ameaçado é o que? 🙂

      Pura baboseira comparar poodle com um mini hulk.

      Complô midiatico? rsrsrsrsrsrs.

    2. Vejam minha resposta acima ao Sr. Destino.

    3. Concordo que pit bulls são sempre perigosos. Alem da força e poder destrutivo da mordida são geneticamente selecionados para ser agressivos. Infelizmente não é só a criação que conta.

  3. Fabiano Golgo

    18/08/2014 — 17:01

    Quanto a pessoas q acham certo ficar tentando matar cachorrinhos porque eles latem demais, eu espero q sejam atropelados. Se eu fosse jogar um vaso em cima das vizinhas q ficam dando a boceta com gemidos histéricos por horas, madrugada adentro… Ou homens gritando palavrões durante o jogo de domingo… Se o cachorro da sua vizinha está incomodando, pessoas civilizadas vão lá conversar com ela. Os que tomam a lei pelas próprias mãos deveriam se mudar para o Afeganistão.

    1. O que tu estás esquecendo, Fabiano, é que pessoas civilizadas não criam problemas que incomodam os vizinhos nos níveis que citaste. Se estão fazendo alguma destas coisas, já está claro que não se pode esperar deles um comportamento civilizado.

      Lê isso aqui, Fabiano: http://arthur.bio.br/2014/04/09/ensaios/som-na-caixa-brasil#.U_KeZ_GS5o4

    1. Dormir com protetor de ouvido porque um vizinho sem noção tem um cachorro insuportável? Não, não dá pra ser assim. Toda vez que a gente tenta se adaptar para não se incomodar por causa de alguém fazendo algo errado, a gente no longo prazo acaba se incomodando muito mais.

  4. Essa para o manual de como viver no planeta Terra.

    1. Já que não dá para pedir para o tigre entrar na jaula, a gente coloca uma isca dentro da jaula e espera ele entrar ou usa um dardo para injetar um tranquilizante nele.

      No caso dos macacos que se acham sapiens a coisa funciona do mesmo jeito: já que não dá para falar com eles, a gente usa uma estratégia que o faça reagir como desejado.

      Em um caso pode ser um “enfeite” na porta, em outro pode ser um vaso de plantas voador… Varia conforme o macaco.

      É decepcionante e deplorável isso? É.

      Mas adianta insistir em pedir que o tigre entre na jaula?

  5. Eu vi uma ideia de uma garota que dizia que donos de cachorro deveriam pagar mais impostos, porque cachorros sujam as ruas, latem, e podem morder. Seria por ai? Confesso que não tinha pensado por esse angulo.

    1. IPCG – Imposto sobre Propriedade de Cães e Gatos.

      Não, dá um tempo. 😛

      Já nos exploram demais, não dá idéia…

    2. Donos de animais tambem contribuem mais pro estado pagando impostos por alimentos, movimentando uma indústria, veterinários e lojas. Ficam menos neuróticos e devem pesar menos no sistema psiquiátrico. Então deviam ter isenção. Como gatos caçam ratos e mosquitos deviam dar isenção pelo controle de vetores. Que tal?

    3. Parem de dar idéias para o governo promover roubalheira e corrupção mexendo na estrutura de impostos do país em função da propriedade de bichos de estimação, pelamordeDeus… ;-(

  6. Fabiano Golgo

    20/08/2014 — 11:01

    Existe uma coisa chamada reunião de condomínio, onde se pode reclamar do cachorro do vizinho. Justiça com as próprias mãos é coisa de Quinto Mundo. Nós só estamos no Quarto.

    1. Fabiano, como eu já disse acima, há pessoas que pelo seu comportamento inicial já demonstram não ter civilidade alguma – como é o caso de quem tem um cachorro que late a noite toda em um condomínio.

      Se estas pessoas não tem civilidade suficiente para evitar encher o saco dos vizinhos a noite inteira, noite após noite, achas que elas vão ter civilidade para ir a uma reunião de condomínio, ouvir educadamente as queixas dos vizinhos, sensibilizar-se com elas e voluntariamente resolver o problema? Não viaja!

      Quem tem um bicho chato destes sabe muito bem que a porcaria do bicho está incomodando, a não ser que seja surdo. O dono de um bicho assim já ouviu reclamações de vizinhos, com toda a certeza, e ignorou.

      Fora os fatos de que 1) muitas vezes a maioria dos incomodados é de inquilinos, que não têm direito à voto na reunião de condomínio, que 2) os síndicos em geral preferem não se meter com os encrenqueiros de verdade, preferindo encher o saco das crianças que brincam nos corredores sem incomodar ninguém, em horários em que se espera que uma criança brinque e que 3) mesmo que a reunião ocorra, o assunto seja tratado e o síndico se mexa, os encrenqueiros simplesmente mandam todo mundo para um daqueles lugares e o assunto acaba tendo que ir para a justiça, que só vai se pronunciar quando o tataraneto do cachorro chato já tiver morrido de velho, o que não resolve porcaria nenhuma.

      Em um ambiente de sucesso o dono do bicho procura evitar incomodar os vizinhos. Se ele incomoda os vizinhos, os vizinhos conversam numa boa com ele. Se ele recebe uma reclamação, ele procura resolver o problema. Se ele não resolve o problema, o condomínio toma uma atitude. Se o condomínio toma uma atitude, o condômino respeita. Se o condômino não respeita, o condomínio aciona a justiça. Se a justiça é acionada, ela é célere e eficaz.

      Mas o Brasil não é um ambiente de sucesso.

      O Brasil é um ambiente de fracasso.

      Em um ambiente de sucesso o dono do bicho não procura evitar incomodar os vizinhos. Se ele incomoda os vizinhos, os vizinhos não conversam numa boa com ele. Se ele recebe uma reclamação, ele não procura resolver o problema. Se ele não resolve o problema, o condomínio não toma uma atitude. Se o condomínio toma uma atitude, o condômino não respeita. Se o condômino não respeita, o condomínio não aciona a justiça. Se a justiça é acionada, ela não é célere e nem eficaz.

      E os outros condôminos sabem disso.

      Então, ou eles se retraem, favorecendo o intolerante, ou resolvem de outro modo, fazendo o feitiço se virar contra o feiticeiro – o que é muito justo, porque o abusador/incivilizado/intolerante nunca deve ser beneficiado pelo exercício do abuso/incivilidade/intolerância.

      Existe uma diferença muito grande entre ser bom cidadão e ser otário.

      Quem tenta primeiro resolver tudo com base na boa vontade, de acordo com as mais elevadas noções de cidadania, é um bom cidadão.

      Quem insiste em bancar o bom cidadão quando é espinafrado por cretinos sem a menor boa vontade, contando com um Estado corrupto e ineficaz que não promove nem protege a cidadania, é um otário.

      Bailarina só derrota lutador de MMA em propaganda de enxaguante bucal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *