Israel estava perdendo o apoio do mundo inteiro por causa das inúmeras mortes de inocentes causadas por suas operações militares na Faixa de Gaza. Então, muito convenientemente,  apareceram os vídeos do Hamas executando publicamente diversos palestinos por suposta colaboração com Israel. 

Hamas executa 18 palestinos por colaborar com Israel

Só eu acho estranho demais que, quando o mundo inteiro estava retirando o apoio a seu inimigo, o Hamas resolva dar uma demonstração teatral de intolerância e barbárie que óbvia e previsivelmente supera em muito o nível de rejeição de todas as mortes de civis de que ele mesmo acusa Israel, atraindo novamente para si o ódio de todo o planeta? 

Se eu fosse Benjamin Netanyahu, a estas horas estaria pulando de alegria, batendo palmas e dando vivas ao Hamas, pelo incrível favor prestado. De um momento para o outro, todo o mundo deixou de comentar as mortes de crianças e outros inocentes devido aos bombardeios de Israel e passou a condenar furiosamente as execuções promovidas pelo Hamas. 

A conveniência do momento político, dos métodos brutais e da justificativa das execuções é tão grande, mas tão grande, mas tão grande, que eu começo a pensar se os extremistas do Hamas não são um bando de palermas raivosos financiados por extremistas israelenses muito mais espertos e maquiavélicos. 

Que sorte que eu não tenho como investigar a hipótese. 

Arthur Golgo Lucas – arthur.bio.br – 26/08/2014. 

27 thoughts on “Quem lucra com as execuções do Hamas?

  1. certeza, meu nobre. muita coincidência pra uma guerra só.

    1. Não chega a ser “certeza”… Mas é uma hipótese interessante que eu acho que mereceria investigação. Só que, se isso for verdade, quem investigar correrá um risco imenso.

  2. Gostei do sotaque britânico do executor! Do tipo “procure Wally!”

    1. Não assisti o vídeo. Nem o do James Foley.

  3. Não faz sentido isso que você diz: Israel bancando o hamas para fazer guerra contra si mesmo?? È o mesmo que dar um tiro no pé e depois querer decepar a mão.
    Estranho sua tese.

    1. Camila, pensa bem: o meu Estado é mil vezes mais rico, mais organizado, mais forte, mais armado, mais tudo do que o teu povo. Eu quero invadir e tomar o teu território, mas isso não é aceitável pelos padrões da comunidade internacional e pode me render sanções graves que eu não desejo enfrentar.

      É ou não é um BAITA negócio se eu ou um extremista do meu Estado largarmos uma grana na mão de alguns palermas raivosos do teu povo para eles matarem algumas dezenas de indivíduos política e economicamente irrelevantes, não importa de que lado, para me dar a justificativa para invadir teu território, bombardear tudo que eu quiser, enxotar teu povo para longe e consolidar meu domínio?

      Eu continuarei “trabalhando” num confortável escritório com ar condicionado. Alguns desconhecidos do meu lado e do teu lado vão tomar bomba na cabeça. Tu, se tentares levar racionalidade aos palermas raivosos do teu povo, que estão caindo na armadilha, vais engrossar a lista de vítimas que favorecem minha estratégia. E qualquer um do meu povo que denunciar este esquema todo vai ser ridicularizado como “arauto do apocalipse das teorias da conspiração” por uma imprensa que lucra com o conflito, pela maioria dos macacos que se acham sapiens que freqüentam a internet e pelos governos do mundo inteiro, que saberão que tu estás certa mas não terão interesse algum em se meter nessa encrenca.

      É um plano ótimo, percebes?

  4. Concordo plenamente com o Romacof!

  5. Não acredito. Um governo capaz de fazer isso seria bem capaz de bombardear hospitais da ONU ou jogar fósforo branco em civis.

    1. Pois é, né? São coisas inimagináveis…

  6. Olha, lendo o estatuto do Hamas dá pra ver que eles não seguem princípios nem lógica. Pra eles o negócio todo é uma linha direta pra implantar o Islã. Estão pouco ligando pra opinião pública, Ocidente, modernidade, essas coisas laicas e degeneradas:

    http://www.beth-shalom.com.br/artigos/estatuto_hamas.html

    1. Bá, não tive saco para ler tanta merda.

  7. não por que esse ódio contra Israel e os EUA EM ESPECIAL

    O Brasil é um dos países que mais odeiam os estados unidos… Só não entendo a razão disso. O que exatamente os Yankees fizeram para o Brasil ??

    Porra !! os yankees tacaram uma bomba atômica no japão e os caras não tem tanto ódio assim. Resident Evil é uma homenagem a cultura americana po !!!

    O mundo sem a cultura yankee seria uma merda de chato. Imagine eu ter que escutar tropicália e assistir filme de favela a vida inteira ??

    1. Que ódio? Tá viajando na maionese? A questão é: tem lógica ou não tem lógica o raciocínio do artigo? Tem que ser ou não tem que ser investigada a hipótese?

  8. roberto Tramarim

    26/08/2014 — 22:05

    “Só eu acho estranho demais”

    Pode ter certeza que não é só tu, mas quem mais disser isso será acusado de ter ódio a Israel, aos EUA, ao capitalismo, e em casos mais extremos pode até ser acusado de nazista ou de antissemitismo. Não se surpreenda se aqui mesmo não aparecer alguém te acusando de alguma dessas bobagens. E eu tinha te cantado essa bola(atual conflito em Gaza) no começo do ano. Te disse que ia acontecer. Mas se eu falasse publicamente o que eu percebera também seria acusado disso, daquilo e outras bobagens.

    1. Sim, eu sei que tu sabes que a hipótese não é absurda. 🙂

  9. “Que ódio? Tá viajando na maionese? A questão é: tem lógica ou não tem lógica o raciocínio do artigo? Tem que ser ou não tem que ser investigada a hipótese?”

    Não taca falando artigo, estava falando dos progressistas que odeiam TUDO. Se é que podemos chama essa vertente politica de progresso.

    1. Ahn… Não ficou claro. :-/

      Mas “progressista” é uma palavra que teve seu uso tão deturpado que tanto o partido do Maluf quanto o partido do Lulalá e os quarenta mil ladrões usam. Não existe coisa mais reacionária e pervertida do que a blogosfera “progressista”. Aí é fogo.

    1. Não vou assistir este vídeo…

  10. Realmente faz sentido a tua tese. Não duvido que o Hamas execute mesmo seus semelhantes que supostamente estariam colaborando com Israel, não creio que isso seria um teatro por parte deles.

    Num grupo terrorista a primeira coisa que sempre duvidam são entre si mesmos, se de fato defendem a causa ou fingem. Se tem uma coisa clara é a paranoia seja do lado de fora, seja do lado de dentro, não foge muito da hierarquia da mafia, onde uns sempre estão conspirando contra o outro para subir ao topo da pirâmide do poder.

    E a discordância entre eles é resolvida de forma extrema o que pode ter acontecido aí.

    Como não sabemos até que ponto a população civil colabora ou é coagida a colaborar. Fica difícil levantar outras teses se não estiver in loco.

    1. Bem, se eu fosse um extremista israelense sem o menor caráter, eu financiaria sem dúvida o Hamas.

  11. Bem, toda teoria da conspiração tem lógica.

    Mas acho que a explicação mais plausível é a mais simples: esse povo tá fazendo o que acha normal ser feito, ué. É só ver o que o Estado Islâmico anda fazendo… Sequestrando mulheres e crianças, decapitando crianças. Bem, se o Hamas usa crianças de seu próprio povo como escudo humano, daí a decapitar crianças não-islâmicas é um pulinho…

    1. Sim, sim. Só estou acrescentando a possibilidade de extremistas israelenses darem um “empurrãozinho”…

  12. Se o charlatão do Olavo lesse esse texto, ele imediatamente falaria: “Olha lá!! O Arthur está promovendo o antissemitismo no blog dele, é um nazista safado!!” É? Quando xingam ele de “nazista” ele fica todo fudido, agora quando ele se sente ofendido, acusa os outros do que ele não sabe também.

  13. “Isso é antissemitismo, típico de esquerdista” diria um Olavete ao ler o texto do Arthur. hahaaha

  14. Esta historia toda de Israel com o Hamas eh toda mal contada. Gostaria de verificar se todos os ataques de Israel a palestina ocorreram em periodos de baixa popularidade do Netanyahu…

    1. Também acho que está muito mal contada. Mas quem estaria disposto a investigar e contar bem contada essa história? E mais: se alguém fizesse isso e descobrisse que a minha hipótese está correta, não seria acusado de promover uma “teoria da conspiração”? Depois que inventaram essa expressão, os verdadeiros conspiradores agradecem penhorados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *