Por favor, explique-me como você entendeu o artigo “Extremistas“. Só isso. Não tem pegadinha nenhuma, eu realmente só quero saber como os leitores entenderam aquele artigo, uma vez que ele não recebeu nenhum comentário. 

Arthur Golgo Lucas – arthur.bio.br – 09/09/2014 

7 thoughts on “Pergunta ao Leitor: como você entendeu o artigo “Extremistas”?

  1. Eu não comentei nele porque ultimamente não tenho tido tempo de ler todos os artigos e pareceria meio presunçoso comentar naquele só pra “mostrar que eu sou inteligente e entendi a piada”. Mas eu entendi a ironia, hahaha.

  2. Entendi como crítica aos extremistas. Creio que não houve comentários por ser um texto curto, que não deu muita margem para discussão. Os índices de intenção de voto do Pastor Everaldo e do PSTU/PCO mostram que o brasileiro já aprendeu que extremismo é ruim.

  3. Mateus Folador (Fola)

    09/09/2014 — 11:07

    Tambem entendi como crítica aos extremista, mas não sou tão otimista quanto o André. Eu não acho que “o brasileiro já aprendeu que extremismo é ruim”.

  4. Mateus Folador (Fola)

    09/09/2014 — 11:08

    “aos extremistaS”

    faltou a letra S.

  5. Realmente, não tinha nada a acrescentar…

    Convenhamos, não era uma polêmica 🙂

  6. Eu entendi como uma alfinetada bem humorada.

  7. ALELUIA! 🙂

    Muito obrigado, pessoal! De verdade!

    Vocês não imaginam o quanto eu estava remoendo isso.

    O feedback que eu tinha recebido deste artigo tinha sido duas pedradas no Facebook me xingando de extremista e de incoerente. Aquilo me fez gelar o sangue.

    Se eu tivesse terminado o artigo dizendo “extremista tem mais é que mofar na cadeia”, tudo bem, eu mereceria as pedradas. Mas eu escrevi o último parágrafo de modo a garantir a interpretação correta.

    Quando o artigo não recebeu nenhum comentário, nem mesmo um “hahaha” ou um “dã”, e eu ainda levei duas pedradas no Facebook, pirei. Fiquei pensando: “Raios… Não deixei clara o suficiente a ironia?” 😮

    Mil desculpas, pessoal. Eu tenho sido tão mal compreendido em tantos debates na internet, tanta gente tem me lançado acusações tão absurdas e infundadas, que jamais poderiam ter sido derivadas de meus textos, que eu tive realmente um momento de insegurança e precisei perguntar pra ter certeza que não estava maluco.

    Que me sirva de lição… Tenho que escrever para quem Pensar Não Dói, o que vier além disso é bônus… Ou encrenca. 😛

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *