Meu amigo Emerson Amélio compartilhou no Facebook a imagem que ilustra este artigo. Eu já escrevi sobre isso antes, mas acho que cabe voltar ao tema. Eu ABOMINO o transporte coletivo no Brasil. Por quê? Porque é um lixo.

Transporte coletivo

Com meu carro eu saio de casa na hora que eu bem entendo, vou para onde eu bem entendo e volto quando eu quiser. Com o transporte coletivo eu só posso sair de casa na hora que passa o coletivo, só posso ir para onde o coletivo me leva e tenho hora para voltar.

Com meu carro eu viajo sentado, com a temperatura interna que eu escolher para meu veículo, no maior conforto, em silêncio ou ouvindo a música que eu escolher. Com o transporte coletivo eu posso ter que viajar em pé, apertado como uma sardinha numa lata, com algum fedorento tocando funk num celular esganiçado a meu lado.

Com meu carro eu posso ir ao supermercado, encher o porta-malas, trazer as compras em segurança para casa e descarregar tudo com calma e segurança. Com o transporte coletivo eu só posso comprar aquilo que puder carregar com as mãos, tenho que levar tudo no colo e atravessar o coletivo com tudo na mão, com dificuldade e incomodando os outros, podendo ainda ter algum item furtado no processo.

Liberdade, conforto, praticidade e segurança. Em todos estes itens o automóvel particular supera o transporte coletivo. Por isso as pessoas preferem ter um carro.

E como os governos no Brasil tratam essa questão? Para forçar o uso de transporte coletivo, ao invés de melhorar o transporte coletivo, eles tratam de encarecer e dificultar o transporte individual. Ou seja, ao invés de oferecer uma solução melhor, para que o cidadão passe a preferir o transporte coletivo, os governos tratam de piorar a solução que o cidadão prefere para que ela se torne insuportável e insustentável.

Se os governos implantassem bons sistemas de transporte coletivo, não seria necessário inventar pedágios, áreas de estacionamento rotativo pagas em vias públicas, rodízio de placas e tantas outras gambiarras para tomar dinheiro do cidadão e infernizar sua vida. A escolha pelo melhor método de transporte é natural. O fato de todo mundo preferir o automóvel particular somente atesta como nossos governos são incompetentes – ou safados, porque quase todas as “soluções” passam por encarecer artificialmente o transporte individual. 

Então, a julgar especificamente pelo sistema de transporte preferido, país desenvolvido não é aquele onde quem quer que seja usa o transporte coletivo. País desenvolvido é aquele em que o governo oferece soluções tão boas de transporte que o cidadão não enfrenta problemas de transporte, nem precisa ficar discutindo “o que as pessoas deveriam fazer”, por terem diversas opções que lhes garantem liberdade, conforto, praticidade e segurança sem criar problemas para terceiros ou para o funcionamento do sistema de transporte como um todo. 

Arthur Golgo Lucas – www.arthur.bio.br – 10/10/2014 

4 thoughts on “Transporte individual ou transporte coletivo?

  1. Olha concordo com a sua posição, mas se todos pensarem da mesma e de fato isso está acontecendo, o trânsito entra em colapso total e aí ferra de cabo à rabo.

    O que penso do carro: é um veículo que você utiliza para o lazer, para alguma emergência ou eventualmente e isso é perfeitamente cabível para transporte de outras pessoas também, coisa que isso não ocorre já que é um transporte individual e nada mais e nada menos, o carro tem espaço para transportar mais, mas como carecemos de fraternidade, ficamos como nosso individualismo egoístico falando mais alto. Cada um por si e que se dispute de milímetro à centímetro o espaço congestionado nas grandes cidades. E que se pague uma fortuna para estacionar.

    Passei um período fora do Brasil e nesse meio tempo, carro não tinha nenhuma relevância, só que um detalhe, você tem todo o tipo de acesso de transporte público. O que temos por aqui, absolutamente nada, é uma piada.

    Uma coisa vai ser inevitável pelos menos em São Paulo: o pedágio urbano. Agora como não fizemos o que deveria ter feito há pelo menos 40 anos. Vide que na Coréia nesse meio tempo praticamente tem 5 vezes a quantidade de quilômetros de metro isso sem contar com trem ( Faço comparação com a cidade de São Paulo, outra comparação válida seria com Tokyo, se a pessoa não tiver conhecimento em inglês fica perdido nas linhas, por exemplo). As linhas que temos e quem vão ser inaugurados já estão saturados antes mesmos de ser inaugurados tamanha a demanda reprimida.

    Usamos demais o carro e nos ferramos com seu alto custo, até porque nossas ruas são muito ruins e nessa brincadeira gastamos uma fábula só nos reparos, fora o combustível caro e ruim, outro agravante para a manutenção fora a questão com relação a poluição, já que o carro anda em ritmo de tartaruga e queimando combustível inutilmente.

    Em suma estamos ferrados de verde amarelo. Esse governo e outro que está por vir replica as mesmas burrices de 60, 50 e 40 anos. Sempre dando prioridade para o transporte errado. Caminhão demais, carro demais e transporte de trem nada.

  2. Só tenho duas coisa a dizer: bicicleta elétrica.

  3. Concordo contigo, mas acho que a melhor alternativa seria ter um transporte publico melhor e mais variado (trem, metro, barco, bicicleta, bonde, teleferico, taxi). Assim o cidadão que fizesse um movimento pendular casa-trabalho-casa poderia escolher a melhor opção para ele, mesmo que fosse o seu proprio carro. Muita gente deixaria o carro em casa simplesmente porque teria opções melhores, livrando as ruas de muitos dos maus motoristas, aliviando os congestionamentos, etc. E voce poderia utilizar o seu carro sem se aborrecer tanto quanto hoje em dia. É meio utipico, sim, pois estamos no Brasil. Mas não é impossível.

  4. Esse é o cerne do problema, a nossa falta de opção. O Brasil deveria ser cortado de cabo à rabo por trens, como acontece no Japão, nos EUA e se não estiver enganado também a Europa. Mas infelizmente o Sistema está todo dominado pela corrupção seja do governo seja pelo domínio dos cartéis.

    Depois quer que o povo seja passivo quanto a qualidade ridícula dos ônibus coletivos? Que não passam de adaptações da plataforma de caminhão, por isso o barulho e o desconforto já que a suspensão está adequada para transportar boi, o mesmo vale para os trens. Quem viveu lá fora sabe do que estou falando. Isso sem levar em conta que o pessoal vira sardinha enlatada na hora do pico.

    Uma coisa é certa se faz mais vias, ou derruba o que estiver ao redor para abrir espaço para os carros, já que os centros urbanos estão mesmo desertos. Não existe vida vida humana, tanto que o pessoal está invadindo.
    Cadê a prefeitura nesses casos? Não serve pra nada a não ser para cobrar IPTU cada vez mais e louco para enfiar a cara do contribuinte.

    Por exemplo uma coisa que ao meu ver foge do bom senso, por exemplo é essa criação de faixa para bicicleta e a permissão de adentrar dentro dos metros. Olha lá fora isso não existe.

    Sou a favor da bicicleta, inclusive lá fora todos convivem de boa, a bicicleta trafega tranquilamente nas calçadas e nas ruas. Só aqui mesmo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *