Como a Claro trata o cliente – parte 4: cliente é lixo

Se você é cliente da Claro ou da NET, deveria ler este artigo para saber como a Claro me tratou depois de mais de uma década como cliente. Um dia talvez chegue a sua vez de ser tratado do mesmo modo. 

Claro02

Eu passei por várias mudanças de endereço nos últmos meses. Mudança é uma coisa que bagunça a rotina. No meio da última mudança, entre inúmeras preocupações e coisas por fazer, eu esqueci de pagar a fatura da internet. Descobri isso quando a internet foi cortada, claro.

Alguns dias depois fui à loja da Claro pegar uma segunda via da conta para colocar tudo em dia. Cheguei no caixa, falei que queria uma segunda via da conta e a Claro, pelo funcionário do caixa, pediu o meu CPF e imprimiu uma nova conta.

Eu ia pagar a conta em uma lotérica, mas a Claro me disse que eu poderia pagar ali no caixa mesmo. Para não ter que pegar outra fila, paguei ali mesmo. E a Claro me disse que no máximo em 24 horas, provavelmente muito antes, minha internet estaria no ar.

Passaram-se 24 horas e nada.

Então liguei para o atendimento da Claro, aquele mesmo do qual já falei aqui, aqui e aqui. A Claro me disse, por sua atendente, que o pagamento não havia entrado no sistema ainda.

“- Mas eu fiz o pagamento dentro da própria loja da Claro! Quer dizer que a Claro não informou para si mesma que já recebeu o pagamento?” 

“- Senhor, não há nenhum procedimento que possamos estar realizando para religar a sua internet agora. O senhor terá que esperar o pagamento entrar no sistema.” 

Passaram-se 36 horas e nada. 

Liguei de novo. 

“- Senhor, o seu pagamento ainda não entrou no sistema.” 

Passaram-se 48 horas e nada.

E aí voltei à loja da Claro.

Lá eu descobri que o pagamento que eu havia efetuado, cujo comprovante estava em minhas mãos, não havia sido o da fatura em atraso, mas um suposto resíduo de uma banda larga que eu tinha em 2012 – exatamente aquele caso que me deixou quatro horas e meia sendo enrolado e gerou os três primeiros artigos da série que se encerra com o presente artigo. 

Ou seja, eu pedi uma segunda via da fatura atual e a Claro me deu uma fatura referente a uma falha de processamento dela no cancelamento de uma banda larga de anos atrás. 

Aí eu disse para a Claro: OK, então, agora que vocês já sabem qual foi o erro que cometeram, estornem esse valor cobrado indevidamente, utilizem este valor para pagar a minha fatura atrasada e religuem minha internet imediatamente. 

O que a Claro me disse? Que naquele momento não poderia fazer isso. Que teria que relatar o problema para um comitê sei lá eu de onde e que em cinco dias úteis eu teria uma resposta. Enquanto isso, eu que me dane se eu estou sem internet por causa da incompetência dela. 

Surpreendentemente, ao invés de ter que esperar cinco dias úteis, eu recebi a resposta no dia seguinte – hoje. A Claro me ligou no sábado de manhã, me acordando num dos dois únicos dias da semana em que eu posso dormir até mais tarde, de um número confidencial, sem fornecer um número de protocolo, e eu ainda sonolento atendi a chamada, violando sem querer minha própria regra de nunca atender números confidenciais. 

E o que a Claro me informou? Que não tem registro do cancelamento daquela banda larga de 2012, portanto não tem como estornar o valor pago. 

Eu tentei argumentar: 

“- Peraí, eu continuei cliente da Claro por mais dois anos, não havia nenhuma pendência!” 

“- Senhor, nós não encontramos nenhum registro de cancelamento da sua banda larga de 2012, portanto não há como estornar aquele pagamento.” 

“- Bom, se vocês não encontraram o registro do que foi feito dentro do quiosque de vocês mesmos, então vocês cometeram dois erros!” 

“- Senhor, eu já informei o que tinha que informar. A Claro agradece a sua atenção, tenha um bom dia!” 

E a Claro desligou o telefone na minha cara

Ou seja, a Claro me tomou um dinheiro que eu não lhe devia, através de um ardil maldoso, pouco me interessa se por incompetência ou por má fé, usou de uma alegação que eu não tenho como conferir e que na verdade não passa ou de um segundo erro, ou de má fé, e bateu o telefone na minha cara enquanto eu tentava argumentar, me tratando como lixo. 

E eu que vá me queixar para o bispo, claro

Se a Claro fosse uma empresa decente – e não é – ela poderia ter simplesmente dito o seguinte: 

“- Senhor, nós lamentamos o inconveniente. O senhor é nosso cliente há mais de uma década e nós temos o máximo interesse em mantê-lo como cliente. Nós já religamos a sua internet, corrigimos o problema em nosso sistema e geramos uma nova fatura, que pode ser paga dentro dos próximos dez dias.” 

Se a Claro tivesse agido com esta decência, eu continuaria sendo um cliente satisfeito por muitos anos, dando lucro à operadora por muitos anos, falando bem da operadora por muitos anos. Mas não… A Claro fez questão de ser chinelona. Os R$ 94 (noventa e quatro reais) que ela me tomou cobrando indevidamente uma fatura de 2012 que jamais deveria ter existido foram o atestado de chinelagem mais vergonhoso que uma empresa de grande porte poderia emitir. Graças a sua visão medíocre e a essa conduta porca e mal educada, a Claro perdeu um cliente e tem agora um inimigo que jamais a perdoará. 

Diz uma antiga pesquisa feita pelo ramo hoteleiro que um cliente satisfeito conta em média para quatro pessoas que foi bem atendido e que um cliente insatisfeito conta em média para onze pessoas que foi mal atendido. Pois aqui estou eu contando para quatrocentos leitores por dia que a Claro me atendeu muito, muito, muito mal. 

Mas isso não é tudo. 

Eu não vou me contentar em fazer progaganda contra para mais onze ou quatrocentas pessoas. 

Eu vou é tirar pelo menos mais onze clientes da Claro. 

PROMOÇÃO “ESCURO” 

Estou oferecendo de graça onze chips pré-pagos de outras operadoras, um para cada uma das primeiras onze pessoas que quebrarem os seus chips pré-pagos da Claro na minha frente e prometerem nunca mais usar os serviços da Claro. 

Está vendo isso, Claro maldita? Não é pela migalha dos R$ 94, seus chinelões. 

Arthur Golgo Lucas – www.arthur.bio.br – 25/10/2014 

11 thoughts on “Como a Claro trata o cliente – parte 4: cliente é lixo

  1. Uma vez, quando eu tinha uns dezesseis ou dezessete anos, eu vi na televisão uma propaganda de um jogo para celular, que podia ser baixado por R$5,00 e resolvi adquirir ele.

    Para adquirir o jogo, era necessário entrar em um site pela internet do celular e baixar uns programinhas chatos, que eu baixei sem ter ideia do que eram.

    Alguns dias depois, meus créditos acabaram. No começo, não dei muita importância a este fato e simplesmente recarreguei os créditos do telefone, mas depois eu percebi que eles não estavam durando nada. Quando fui a loja da Claro reclamar disso, a atendente me disse que eu havia feito uma assinatura de um programa que permitia baixar jogos e que custava cinco reais por SEMANA. Só que na tal propaganda não falava nada sobre assinatura, ela apenas mostrava o jogo que eu havia baixado.

    Pedi então para ela cancelar a tal assinatura, e ela cancelou. Ou, pelo menos, era isso que eu pensava…

    Um mês depois, meus créditos acabaram de novo. Fui até a loja da Claro e eles me disseram que eu havia feito novamente a mesma assinatura, mas na verdade, ela nunca havia sio cancelada.

    Depois dessa, mudei de operadora.

  2. Joaquim Salles

    25/10/2014 — 18:03

    A melhor solução é romper o contrato e mandar para as “pequenas causas”.

  3. Agora o jeito é escolher uma operadora “menos pior”. (Fica a dica: já tive problema parecido, com a Tim, em 2011 ou 2012, me vieram cobrar um resíduo de uma conta que eu havia desativado há quase um ano, foi um inferno).
    O Brasil é o país do “menos pior”, seria cômico se não fosse trágico.

    1. Ui… Fiz uma internet pré-paga da TIM antes de ler isto. 😮 Mas com o telefone a TIM sempre me prestou um bom serviço, então vamos ver no que vai dar.

  4. Nesse domingo eu convenci a minha irmã a não assinar a ClaroTV. Perderam R$150,00 mensais. Uhu!

    1. Ahá, uhú!
      Claro, vai tomar…

      🙂

  5. Há dois meses eles tem me cobrado errado. Espero que mês que vem o problema não se repita.
    Mas o meu carma mais “zicado” é com a NET.
    Tive muitas brigas com eles por telefone e toda vez que tenho que ligar lá por algum problema já fico pré-estressado porque sei que vai ser uma p*ta dor de cabeça.
    Abração,

    Robson/SJCampos

    1. Pois saiba que a Claro comprou a NET, Robson.

  6. Mais reclamados nos últimos 12 meses:
    1° Vivo
    2° Net Serviços
    3° Oi
    4° Tim Celular
    5° Sky
    6° Claro

    Fonte: http://www.reclameaqui.com.br/ranking/

    E nenhuma destas está entre os melhores índices de solução.
    Agora imagina somando a quantidade de gente que NÃO reclama nesse site.

    1. Que desespero. E com um governo que não está nem aí para o povo, não há solução no horizonte.

  7. Joaquim Salles

    02/11/2014 — 00:52

    e a Embratel? 🙂 Tenho uma conta da época da BCP que vieram cobrar. Como não tinha mais o comprovante de pagamento (agora é Claro) , paguei via acordo. Agora o departamento A da Embratel ( que registrou o pagamento) quer que mande um fax ( apos 6 meses do pagamento na segunda vezes) para o departamento B pois não se falam entre si 🙂 se não mandam para o SPC e SERASA. To rezando para que isso acontece e ai entrar na justiça….

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *