História real. Juro! 

Carrega tu um ventilador

AAA: xô mau humor! 

Cheguei na sala, cumprimentei-a e logo senti o calor e o abafamento. Ato contínuo, fui ligar o ar condicionado. Segue um apanhado do diálogo subseqüente. 

Ela: – Ah, não! Tu não vais ligar o ar! 

Eu: – Está um calor horrível aqui dentro! 

Ela: – Mas não está quente! Eu estou com frio! 

Eu: – Eu estou com calor. 

Ela: – Eu não posso passar frio! Eu tenho asma! 

Eu: – Bem, eu não posso tirar a pele. Mas tu podes te agasalhar. 

Ela: – Eu não tenho que me agasalhar por tua causa! Carrega tu um ventilador! 

Eu: – Não é razoável quereres que eu carregue um ventilador. Mas é bem razoável que tu carregues um abrigo. 

Ela: – Eu não quero carregar um abrigo. 

Eu: – E eu não vou carregar um ventilador. Isso não é razoável. 

Ela: – Tu não define o que é razoável! 

Eu: – Nem tu. Mas é meio óbvio que carregar ou deixar na sala um abrigo ou um casaco é razoável e querer que eu carregue um ventilador não é razoável. 

Ela: – Quer saber? Eu não te devo explicação! Não tenho que ficar te ouvindo! 

Eu: – Eu estou tentando ser razoável. 

Ela: – Lálálálálálá (colocando os fones de ouvido, cantarolando em tom de deboche, virando a cara e fazendo uma dancinha com as mãos). 

É Karma. Só pode. 

Arthur Golgo Lucas – www.arthur.bio.br – 07/11/2014 

17 thoughts on “Carrega tu um ventilador!

  1. Roberto Tramarim

    07/11/2014 — 21:18

    Na “era dos direitos”, ou melhor, na era do “eu tenho direito a…” a razoabilidade passa longe. É perfeitamente compreensível conflitos entre calorentos e friorentos. A temperatura do ambiente raramente não será ruim pra um deles. Mas entre sair de casa com um agasalho ou um ventilador, é constrangedor saber que isso seja objeto de discussão. Sair com um agasalho extra pro caso de necessidade, mesmo num calor de 40 graus, é perfeitamente razoável. Já andar com um ventilador por aí parece filme de comédia pastelão. Me é constrangedor ter de explicar essa obviedade, e me causa vergonha alheia isso não ser claro a qualquer pessoa.

    PS: Apesar de gostar de frio, eu sou friorento, mas sempre que posso, ao sair de casa, ando com um agasalho e um gorro de reservas no meu carro. Nunca sei o que vou enfrentar por aí e não é justo que outros torrem por minha causa.

    1. Aqui em casa há uma batalha eterna na hora de dormir pela janela mais ou menos fechada.

      Mas apesar de ser do lado dos friorentos, é claro que carregar um agasalho é razoável, um ventilador não. Como o Roberto, eu sempre carrego um na mochila. Inclusive por causa dos Arthuróides que exageram no ar condicionado.

    2. Nem me falem em bom senso num caso desses… Passa longe, muito longe.

      Mas eu não sou exagerado no ar condicionado. Na boa, uma temperatura por volta dos 21°C ou 22°C está na faixa de conforto térmico para a maior parte das pessoas, mas a sala devia estar a uns 28°C, o que é quente para maior parte das pessoas.

      E, raios, não é essa a questão. Se tivesse um calorento lá que quisesse colocar o ar condicionado a 18°C, não me custaria nada carregar ouo deixar na sala um abrigo. Eu não ia exigir que o sujeito carregasse um ventilador. Pau que bate em Chico também bate em Francisco.

  2. Arthur, um conselho:
    https://www.youtube.com/watch?v=StSFv3OSuzk

    HUAHAUHAUHAUHAUAHUAHUAHUAHUAHUAHUAHUHA!!!!!

    1. Essa foi ótima…e uma boa dica pro Arthur.

    2. Arthur, apague meu comentário anterior,por favor. Ele não expressa o quanto eu estou rindo aqui em casa. Huhahuauha. Realmente, só o ôme pra resolve as coisas que te acontecem.

    3. Eu devo ter um ímã para encrenqueiros e outro para engraçadinhos… 😛

  3. Se for uma colega de trabalho, compra um casaquinho bonitinho pra ela e dá de presente. O Natal está aí. O Muro de Berlim só caiu porque os dois lados se entenderam. E, além do mais, é mais razoável dar um presente do que carregar um ventilador!

    1. Sabe… Em um mundo civilizado, esta seria uma excelente idéia! No Planeta dos Macacos, seria visto como um deboche e geraria ainda mais acirramento de ânimos.

  4. A culpa não é nem do Arthur, nem da colega, mas de quem pensou o escritório negligenciando conceitos estatístico de Conforto Térmico como PMV (predicted mean vote), PPD (predicted percentage of dissatisfied) e toda a normatização empírica definida por esses estudos.

    Um escritório bem pensado nos quesitos térmico e acústico são uma dor de cabeça a menos para o Departamento de Recursos Humanos, para os administradores, os empreendedores e para os funcionários em si.

    A Edifick faz tanto o Projeto para novos ambientes como presta Consultoria para ambientes existentes 🙂

    1. Quanto eu levo no merchandising? 🙂

      Mas o prédio é pré-histórico, do tempo que se amarrava cachorrodonte com linguiça de galinhossauro. Não se pensava em estruturas voltadas para conforto térmico na época, se metia um aparelho de ar-condicionado em cada sala e pronto.

      Pô, ela me disse pra carregar um ventilador e tu queres o bom senso de executar construções com arquitetura inteligente! Onde pensas que vives? Em um episódio de Star Trek? 😛

  5. Peraí… o ar condicionado é central???? Porque se for, tenho PROVAS que há uma diferença gritante entre quem senta na saída do ar condicionado e quem senta longe das bocas de ar.
    Bom senso vale sempre, mas afirmo que quem senta na saída do ar, quase congela!
    Teve uma empresa muito bacana em que trabalhei onde, os homens – geralmente com roupas mais longas e pesadas – sentavam perto das saídas de ar, e as mulheres – que geralmente sentem mais frio – sentavam nas bordas. Funcionou perfeitamente.
    Porém, peguei situação em que fui obrigada a sentar debaixo da saída do ar. Resultado? Fui internada com pneumonia (!!!) por causa do exagero no ar condicionado. Depois do ocorrido, eu estava gestante durante o episódio, mediram a temperatura e, pasmem, a diferença chagava a 6 graus de temperatura entre a saída e o canto da sala! Ou seja, para deixar os confortáveis 21 graus nas bordas da sala, eu tinha que ficar aos 15 graus durante o dia todo!!! E não há gorro, luva, cachecol e agasalho que ajude, porque eu trabalhava com tudo isso… chegava a ser ridículo!
    Em resumo, ar condicionado é ótimo, mas tem que ser muito bem utilizado, senão atrapalha mais que ajuda!
    Trabalhar com calor é horrível, mas ser congelada também!
    PS.: acredito que no meu caso tenha sido um ar completamente desregulado, mas vale o comentário.

    1. É um daqueles aparelhos antigões e comuns de parede. Eu aponto a saída do ar direto na minha cara e ela fica do outro lado da sala. Se houvesse essa diferença toda, quem teria que congelar seria eu. 😉

  6. André Pontes

    01/12/2014 — 09:12

    Pelo que você falou, a sua situação é diferente da minha, mas eu sou do time contra ar-condicionado.

    Veja a minha situação: no meu trabalho, tem um cara que, por acaso, é irmão do dono da empresa. Ele quer sentar na janela (não só por ter uma visão melhor, mas por ser o lugar mais espaçoso), e não há cristo que o tire de lá. Só que ele é calorento. E a janela é um lugar mais quente. Resultado: eu, que sento no meio das bancadas, tenho que usar blusa e touca, pq na minha área chega a bater os 17 graus, enquanto ele fica de boa na janela.

    Eu sou a favor de deixar todas as janelas abertas (pq, afinal, acho que deveríamos sentir mais o clima), e, se estiver calor, liga ventilador mesmo. Não precisa carregar um ventilador. Basta deixar um pronto para a ação.

    Ah, e quero acrescentar uma informação lateral sobre o indivíduo calorento que quer sentar na janelinha: ele é declaradamente contra desodorantes. Quando está calor, a fedentina sobe forte. Esse é um dos motivos que ninguém reclama tanto assim dele ligar o ar-condicionado no último. Mas não seria mais sensato ele sair da posição mais quente, que é perto da janela? Mas aí seria o mesmo que perder poder, né…

    1. Situação complicada. Mas acho estranho ninguém dizer que o cara está fedendo. Eu digo.

  7. Mais um capítulo na novela da guerra do ar condicionado no local de trabalho: http://oglobo.globo.com/blogs/pagenotfound/posts/2015/08/04/estudo-ar-condicionado-em-escritorios-machista-569794.asp

    O jeito agora é seguir o conselho da colega do Arthur. LOL

    1. Isso aí é gente que está procurando qualquer coisa no mundo que se encaixe – ainda que dos modos mais apelativos e forçados possíveis – em suas interpretações de mundo prévias. É simplesmente estúpido: entre dez pessoas, o ar condicionado não tem que ficar regulado para ficar quente para cinco delas e frio para as outras cinco, tem que ficar regulado para ficar frio para todo mundo – e os mais friorentos que se agasalhem mais, porque os mais calorentos não podem arrancar a pele.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: