A medicina oficial ou mainstream já tratou pessoas com anemias e fraquezas com sanguessugas e sangrias. E a medicina “alternativa” ou marginal já subverteu os paradigmas e se tornou  a nova medicina oficial diversas vezes. Como está a situação da medicina de hoje em relação à diabetes? 

dieta-para-un-diabetico
Dieta para matar diabéticos

Tendemos a pensar que absurdos do nível de tratar anemias e debilidades com sanguessugas e sangrias não poderiam ocorrer em pleno século XXI, mas eles são muito mais comuns do que qualquer um gostaria de admitir.

A verdade é que nem tudo que é oficial ou mainstream é necessariamente bom ou mesmo razoável. Do mesmo modo, nem tudo que é “alternativo” ou marginal é necessariamente ruim ou irracional. O que existe é boa medicina e má medicina. 

E o que se poderia dizer de algo como este conjunto de orientações que eu tirei do site de uma clínica de endocrinologia e diabetes e que apareceu como primeiro resultado da busca do Google para a expressão “dieta para diabéticos”? É boa ou má medicina? 

Dieta para Diabéticos

A dieta para pessoas que tenham diabetes é fácil, não precisa ser sem sabor nem sem tempero, ela deve ser feita sempre, mesmo quando se está tomando insulina.

Nada justifica não fazê-la e ela é fundamental no tratamento de qualquer pessoa com diabete.

Pontos Importantes:

  1. É fundamental que a dieta seja seguida todos os dias, mesmo nas férias e finais de semanas.
  2. É importante comer pouca quantidade por vez e várias vezes por dia, tentar manter um intervalo de 3 a 4 horas entre cada refeição.
  3. Não coma muito numa refeição, ficando depois várias horas sem comer.
  4. A pessoa com diabete, principalmente se estiver usando insulina, deve ter os horários de refeições o mais fixos possíveis, tentando não variar os tipos e quantidades de alimentos nos vários dias, por exemplo:
  5. O almoço de hoje, deve ser o mais parecido possível com o de ontem e o de amanhã, etc.
  6. Se for atrasar uma refeição principal (almoço ou jantar) coma alguma coisa mais leve, enquanto espera.
  7. Se você não fizer isso, pode ter uma hipoglicemia. (queda dos níveis de glicose sanguíneo).
  8. Você pode comer qualquer tipo de fruta, não deve comer mais de uma fruta de cada vez, por isso deve-se evitar sucos de frutas concentrados.
  9. (Um copo de suco de laranja por exemplo contém 3 a 4 laranjas, e daí sua taxa de glicemia subirá muito, portanto não é bom tomá-lo).
  10. Os cereais (arroz, feijão e mesmo massas) podem ser comidos em quantidade moderada, e devem ser sempre acompanhadas de verduras e legumes.
  11. Cereais integrais (arroz e trigo integral) são melhores, porém cereais refinados também podem ser consumidos.
  12. Pães e bolos salgados também podem ser consumidos, em pequenas quantidades.
  13. Não existe nenhuma vantagem no uso de farinha de glúten.
  14. Gorduras devem ser evitadas – principalmente se você estiver com excesso de peso ou tiver alterações de colesterol e triglicérides.
  15. Evite gorduras de origem animal.
  16. Queijos gordos (amarelos) devem ser evitados, é melhor comer queijo branco ou ricota e prestar atenção para não exagerar na quantidade.
  17. Use sempre margarina do tipo light ao invés de manteiga.
  18. Cozinhe e tempere alimentos com óleos vegetais (milho, soja, girassol ou azeite).
  19. Carnes branca (peixe e aves) são preferíveis às vermelhas, antes de preparar as aves retire sua pele, senão aumentará o teor de colesterol do alimento.
  20. Não existe nenhuma vantagem em comer muita carne vermelha ou branca, tente não comer mais de uma porção média por refeição.

Bem, eu mesmo respondo: isso é uma dieta para matar diabéticos!  Isso não é “má” medicina, isso é péssima medicina, se é que isso pode ser chamado de medicina! 

Se você é diabético e seguir as orientações acima, você vai destruir o que lhe resta de saúde, aniquilar as chances de curar sua diabetes e aumentar o seu risco de desenvolver doenças cardíacas e vasculares (como ter infartos ou AVCs), disfunções neurológicas e cognitivas (como Parkinson, Alzheimer, perda de memória e demência senil), câncer e outras doenças, além dos já conhecidíssimos riscos de ficar cego e sofrer amputações. 

Estas orientações são tão absurdas, tão estúpidas, tão perniciosas, que eu cheguei a pensar que se tratasse de uma trollagem de internet na primeira vez em que as li. Entretanto, na sua maioria estas são de fato as orientações oficiais de inúmeras associações médicas e de associações para diabéticos. Isso é o equivalente a tratar anemias e fraquezas com sanguessugas e sangrias em pleno século XXI.

Este é o caso, por exemplo, da American Diabetes Association, que preconiza absurdos 45 a 60 gramas de carboidratos por refeição, o que ao final das seis refeições que eles orientam o diabético a fazer por dia alcança a absurda cifra de 270 a 360 gramas de carboidratos por dia. Isso é uma dieta para causar diabetes, não para tratar diabetes. 

Além disso, esta é a lista de alimentos que eles recomendam para os diabéticos: grãos como arroz, aveia e cevada; alimentos baseados em grãos como pão, cereais e massas; vegetais ricos em amido, como batatas, ervilhas biscoitos e milho; frutas e sucos; leite e iogurte; feijões e produtos de soja, como hambúrgueres vegetarianos; doces e salgadinhos como refrigerantes, sucos, bolo, biscoitos, doces e batatas fritas. É um show de horrores. 

Não me admiro que o diabetes tenha se tornado uma epidemia devastadora e que a posição oficial seja que o diabetes não tem cura. Com estas orientações, só pode ser devastadora e não ter cura, mesmo! Afinal, estão orientando os diabéticos a fazer exatamente o que é necessário para que eles piorem gravemente seu diabetes! 

No próximo artigo eu vou usar a mesma numeração para corrigir as informações acima e oferecer as orientações que você realmente deve seguir se quiser reverter ou pelo menos melhorar muito o controle de sua diabetes e o seu estado geral de saúde, bem como reduzir os riscos de todas as complicações da diabetes. 

As orientações que passarei permitirão que diabéticos tipo 1 reduzam muito as doses necessárias de insulina e que diabéticos tipo 2 na esmagadora maioria das vezes nunca venham a precisar de insulina e em muitos casos consigam reverter e curar sua diabetes.

Eu também vou listar os exames que você deve pedir ao seu médico antes e depois de seguir as orientações que passarei, para que você possa verificar junto com ele qual conjunto de orientações é realmente eficaz, porque eu quero tanto que a sua saúde melhore quanto que seu médico aprenda como de fato se deve tratar a diabetes. Afinal de contas, ele tem outros pacientes.  

Curioso? Leia o próximo artigo, “Corrigindo a dieta para matar diabéticos“.

Arthur Golgo Lucas – www.arthur.bio.br – 27/02/2015 

10 thoughts on “Dieta para matar diabéticos

  1. Você esqueceu de tirar o dedo do gatilho da metralhadora, caro rei Arthur.

    1. Poxa, Romacof… Olha a quantidade de gente que já teve, tem e ainda terá a vida destruída devido a estas absolutamente incorretas orientações! Não é um erro eventual, nem de pequena monta, é um erro sistemático e está promovendo uma carnificina! Como “pegar leve” perante uma coisa escandalosa destas?

  2. Joaquim Salles

    27/02/2015 — 16:54

    Olá Arthur,

    A dieta acima parece de “engorda” 🙂

    Abraços

    1. *É* uma dieta de engorda e adoecimento!

  3. Estou curtindo essa nova fase “Arthur fitness”, rs.

    Mas, sem brincadeira, quem será que ganha divulgando toda essa mentira pro cidadão? A indústria farmacêutica deve adorar.

    1. A indústria farmacêutica, a indústria alimentícia e a classe médica lucram horrores com estas orientações. Mas estou afirmando apenas isso, fazendo uma constatação sem outras ilações.

  4. Hummm…Sempre ‘cuidei’ da minha saúde seguindo essa dieta e sempre estranhei pois tenho colesterol, triglicerídeos e diabetes acima da média. Estou na espera do próximo artigo Arthur!

    1. Está no forno. E vai te surpreender.

  5. Hemerson Braga

    02/03/2015 — 09:48

    Me lembra a uns tempos atrás a VEJA fez uma MEGA propaganda em cima da estatina, que era o remédio do séc.XXI, hoje em dia estudos mostram que a estatina promove o que era pra previnir.

    Pra mim sempre que vejo um nutricionista falando de uma nova “dieta” e não fala sobre exercícios físicos periódicos eu descarto logo. Acho muito suspeito, por que precisamos nos exercitar, não importa o tipo de alimentação.

    (P.S> tem um documentário facinho na Netflix sobre 3 obesos que encaram o desafio de emagrecer com saúde e eles tropeçam nas coisas descritas no texto acima).

    1. A questão é que a razão para nos exercitarmos é bem diferente das razões que são normalmente citadas para que nos exercitemos. Não fazemos exercícios para queimar calorias. Isso é uma grande bobagem. A função do exercício no emagrecimento e no controle da diabetes é de regulação hormonal. O exercício físico intenso aumenta a sensibilidade à insulina, o que permite ao organismo produzir menos insulina.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *