Quando dizemos que veículos automotores matam muito mais do que armas de fogo, os desarmamentistas dizem que veículos automotores não devem ser proibidos porque não foram feitos para matar e armas de fogo devem ser proibidas porque foram feitas para matar. Desta vez, porém, um terrorista matou dezenas de pessoas e feriu centenas atropelando-as com um caminhão e foi parado a tiros com armas de fogo. O que dizem os desarmamentistas a respeito? Nada. Estão calados, fingindo que sua tese estúpida não foi pulverizada por aquele terrorista. Mas ela foi pulverizada. 

Caminhão crivado de balas

O terrorista do caminhão nos fez o favor de demonstrar – ao custo de algumas centenas de vidas destruídas – aquilo que, se não houvesse tanto macaco falante retardado no mundo, já deveria ser óbvio há muito tempo: não existe esse maniqueísmo ridículo inventado pelos desarmamentistas para sustentar sua tese estúpida. O uso de objetos não se prende a supostas finalidades definidas. Gente má usa veículos automotores para matar inocentes e gente boa usa armas de fogo para meter bala na cara de gente má que mata inocentes. E muito menos gente teria morrido se uma massa crítica de cidadãos honestos e adequadamente treinados estivesse armada naquele dia e metesse bala no caminhão assim que ele começasse a atropelar as pessoas.

Eu precisava fazer um registro do óbvio, para não deixar passar e em branco, e estava com saudade de chamar a tese desarmamentista de estúpida. Ambos os objetivos foram cumpridos. Have a nice day. Bang.

Arthur Golgo Lucas – www.arthur.bio.br – 25/07/2016 

OBS: é, eu não ando com muita paciência para me repetir.

7 thoughts on “Caminhões matam pessoas. Armas salvam vidas

  1. Pois é, mas vai falar isso pra um desarmamentista, e ele sai com 1001 desculpas, uma mais furada que a outra.

    Acho que o modelo do “pensamento” desarmamentista é semelhante ao modelo de pensamento dos seguidores de algumas religiões, ou dos defensores da astrologia, homeopatia, “terapia” floral e outras imbecilidades do gênero: eles elaboram uma premissa, “decidem” que ela é verdadeira e tentam adaptar os fatos à sua teoria, em vez de adaptar a teoria aos fatos.

  2. Pois é…. Sempre falo isso. Pode até ser que uma arma tenha sido projetada com o intuito de se ferir – isso realmente as difere de outros objetos. Mas QUALQUER COISA pode ser usada como arma pra quem tem a intenção de matar.

    Vivo dizendo isso.

    O fato da arma ser projetada para ferir só muda a sua regulamentação: tem que se exigir treinamento e uma avaliação psiquiátrica – tal qual uma CNH – para se portar. E acabou aí.

  3. Parece que a escalada terrorista está enfraquecendo a retórica desarmamentista:
    http://www.modoespartano.com.br/2016/07/apos-uma-enxurrada-de-besteirol.html

  4. grato pela dica do site modo espartano, até agora desconhecia. “I have a very strict gun control policy: if there’s a gun around, I want to be in control of it.” – Clint Eastwood

  5. Arthur, enviei comentário ao texto: Política meritocrática e democracia negativa, porém aparentemente foi bloqueado. por sinal não há comentários lá, talvez outros tenham tido o mesmo problema.

    1. Sumiu mesmo. 🙁

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *