abril 2015
D S T Q Q S S
« mar    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

Siga o blog


Pelo Facebook
Pensar Não Dói no Facebook
Pelo Twitter
Pensar Não Dói no Twitter
Pelo e-mail

Informe seu e-mail

Tamanho das letras

  • A A A


  • REVOLUÇÃO ILUMINISTA

    Iluminismo

    "O Iluminismo representa a saída dos seres humanos de uma tutelagem que estes mesmos se impuseram a si. Tutelados são aqueles que se encontram incapazes de fazer uso da própria razão independentemente da direção de outrem. É-se culpado da própria tutelagem quando esta resulta não de uma deficiência do entendimento mas da falta de resolução e coragem para se fazer uso do entendimento independentemente da direção de outrem. Sapere aude! Tem coragem para fazer uso da tua própria razão! - esse é o lema do Iluminismo". (Immanuel Kant)

    Automóveis versus bicicletas

    Eu moro a 15 km do local de trabalho, pelo Google Maps. Demoro cerca de quarenta e cinco minutos para chegar lá, porque o trânsito é pesado. Aí um espertinho pode fazer os cálculos e dizer: “você anda a 20 km/h, um maratonista corre a 18 km/h, uma bicicleta faz tranquilo entre 20 km/h e 25 km/h – você chegaria antes de bicicleta”.

    Bicicleta em aclive

    Esta é a hora em que eu começaria a rir ou chamaria o sujeito de imbecil, conforme o meu humor no dia.

    Eu vou para o trabalho seguro e dentro de um veículo climatizado. Se chover, ligo o limpador de pára-brisa e o ar-condicionado e chego sequinho. Se fizer um calor dos infernos, ligo o ar-condicionado e chego sequinho e confortável. Em qualquer dos casos, chego descansado e sequinho.

    Se eu fosse de bicicleta, eu estaria exposto à chuva e ao sol. Se chovesse, eu chegaria encharcado de chuva. Se fizesse sol, eu chegaria encharcado de suor. Em qualquer dos casos, eu chegaria molhado, fedorento e cansado.

    No caminho de casa para o trabalho eu enfrento diversas subidas e descidas bastante íngremes. Com o carro eu apenas troco de marcha e aperto um pouco mais o pedal. Com a bicicleta, além de trocar de marcha, eu teria que fazer muito mais força e pedalar muito mais. Além disso, os aclives e declives são praticamente irrelevantes para o tempo do trajeto com o automóvel. Com a bicicleta, qualquer aclive ou declive muda muito não apenas o esforço, como o tempo e a segurança do percurso.

    Com o automóvel, eu carrego um estepe, um galão de água, uma muda de roupa e uma bolsinha com meus documentos, alguns medicamentos de emergência (não saio de casa sem ter um anti-alérgico na mão) e os cacarecos que eu bem entender. E volta e meia dou uma carona para algum amigo.

    Com uma bicicleta, eu não tenho como carregar um estepe, nem o galão de água, e teria que andar com uma mochila pesada nas costas para carregar metade das coisas que carrego no carro, o que aumentaria o peso a carregar, a dificuldade de enfrentar os trajetos, o esforço necessário e a agilidade necessária para tentar escapar de algum imprevisto. Além disso, não poderia dar carona para ninguém.

    E ainda há o fato de que o automóvel tem pára-choques e uma boa quantidade de metal entre eu e qualquer coisa lá fora. O pára-choque da bicicleta é a cara do ciclista e qualquer cachorro vadio pode representar um risco ou ferimento grave.

    Isso quer dizer que eu jamais teria uma bicicleta? Claro que não! Ando pensando em comprar uma, inclusive. Mas não sou louco para usar uma bicicleta em um trânsito maluco, poluído, perigoso, sob as intempéries, com grande esforço físico e perda de tempo, além de diversos outros problemas, para bancar o salvador do mundo, achando que daqui a vinte anos não haverá carros nas ruas e todos serão ciclistas saudáveis e contentes.

    Um pouquinho de bom senso não faz mal a ninguém. Bicicleta é bom para passear no parque, para fazer exercício, para pequenos deslocamentos próximos à residência ou para aventuras com os amigos (tipo ir de uma cidade a outra de bicicleta) nas férias. Para as necessidades do cotidiano em uma região urbana, é o automóvel que melhor satisfaz as minhas necessidades – e as da maioria das pessoas, como muito bem vemos pela proporção entre automóveis e bicicletas transitando nas ruas desde sempre.

    Quem quiser que eu deixe o meu carro na garagem que implemente um excelente sistema de transporte coletivo, onde eu viaje sentado, com ar condicionado, a qualquer momento do dia ou da noite, com segurança, que me pegue e me deixe a não mais de 400 m de casa. E que custe menos do que andar de carro.

    Espinafrar o automóvel particular virou modinha de eco-chato. Mas resolver o problema do transporte de modo razoável, confortável, prático e barato, isso ninguém faz. 

    Arthur Golgo Lucas – www.arthur.bio.br – 31/03/2015 

    Será que a minha saia está curta demais?

    Volta e meia alguma ouço ou leio alguma feminista reclamar que “a sociedade machista” (sic) “deseja tutelar o corpo das mulheres” blá-blá-blá mimimi encheção de saco. Não, gente. Isso non ecziste. O que existe é a famosa perversão esquerdista de querer que a liberdade alheia seja tolhida para garantir aos irresponsáveis e pervertidos a “liberdade” de não arcar com as conseqüências de suas escolhas e seus atos. 

    Saia curta demais

    A moça aí em cima (que talvez alguém identifique) tem todo o direito de andar desse jeito por aí. Tecnicamente isso não é ato obsceno, então ela está no direito dela. E ela tem todo o direito de se vestir assim, de andar pela rua assim e de não ser tocada sem permissão ou contra sua vontade. E é só. Ponto. 

    Entretanto, ela não vive sozinha num deserto na face oculta da lua. Ela vive em uma sociedade que tem uma cultura, um conjunto de costumes e um conjunto de direitos que não podem ser negados a terceiros ou pervertidos só porque ela quer exercer sua vontade sem levar em consideração os direitos dos outros. 

    Vamos dar uma olhadinha no que diz a Constituição Federal de 1988: 

    TÍTULO II
    Dos Direitos e Garantias Fundamentais
    CAPÍTULO I
    DOS DIREITOS E DEVERES INDIVIDUAIS E COLETIVOS

    Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:

    I – homens e mulheres são iguais em direitos e obrigações, nos termos desta Constituição;

    II – ninguém será obrigado a fazer ou deixar de fazer alguma coisa senão em virtude de lei;

    III – ninguém será submetido a tortura nem a tratamento desumano ou degradante;

    IV – é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;

    V – é assegurado o direito de resposta, proporcional ao agravo, além da indenização por dano material, moral ou à imagem;

    VI – é inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e a suas liturgias;

    VIII – ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política, salvo se as invocar para eximir-se de obrigação legal a todos imposta e recusar-se a cumprir prestação alternativa, fixada em lei;

    IX – é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença;

    X – são invioláveis a intimidade, a vida privada, a honra e a imagem das pessoas, assegurado o direito a indenização pelo dano material ou moral decorrente de sua violação;

    XLI – a lei punirá qualquer discriminação atentatória dos direitos e liberdades fundamentais; 

    § 1º – As normas definidoras dos direitos e garantias fundamentais têm aplicação imediata.

    § 2º – Os direitos e garantias expressos nesta Constituição não excluem outros decorrentes do regime e dos princípios por ela adotados, ou dos tratados internacionais em que a República Federativa do Brasil seja parte.

    Tudo certo? Verificaram se o artigo, os incisos e parágrafos aqui extraídos da CF/88 correspondem aos reais, para que eu não seja acusado de estar inventando coisas? Pois então vamos ver como cada um deles se aplica (ou aplicaria, se o país fosse sério) à “tutela do corpo da mulher” ou ao “caso da microssaia”.

    Item a item: 

    • Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes: 

    O caput do artigo quinto é bem claro: TODOS são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza. Isso inclui os homens e as mulheres, os brancos e os negros, os heterossexuais e os homossexuais, os religiosos e os ateus, os burgueses e os proletários, os que tem uma mentalidade saudável e as feministas, bem como quaisquer outros. 

    • I – homens e mulheres são iguais em direitos e obrigações, nos termos desta Constituição; 

    O inciso I é redundante. Ele apenas reafirma algo que já havia sido afirmado de modo claro no caput. 

    • II – ninguém será obrigado a fazer ou deixar de fazer alguma coisa senão em virtude de lei;

    Sempre lembrando que a lei não pode ter natureza inconstitucional, ou seja, não pode estabelecer nenhuma disposição contrária ao estabelecido na Constituição.

    Ora, a moça ali em cima não está violando nenhuma lei. É direito dela vestir-se como bem entender, desde que isso não constitua obscenidade. (Eu, que sou naturista, não considero obscena nenhuma vestimenta ou falta de vestimenta, mas divago.) 

    Por outro lado, qualquer pessoa que manifeste qualquer opinião sobre o modo de vestir da moça também não está violando nenhuma lei. Observe o inciso IV, logo abaixo: a livre expressão do pensamento é uma garantia constitucional

    • III – ninguém será submetido a tortura nem a tratamento desumano ou degradante;

    Bem, quem escolheu vestir-se daquele modo foi ela mesma. Então, ela não foi submetida a tratamento desumano ou degradante. E ouvir besteira não é desumano, nem degradante… É no máximo desagradável. 

    E não se pode dizer que ver alguém vestida assim, por mais baranga que seja a infeliz, também não chega a ser desumano ou degradante… É no máximo desagradável. 

    • IV – é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;

    Esta moça e as feministas podem pensar e dizer o que quiserem dos imbecis que assobiarem, passarem cantadas, gritarem “gostosa” ou “vadia”. 

    Os imbecis que assobiam, passam cantadas, gritam “gostosa” ou “vadia” podem pensar e dizer o que quiserem desta moça e das feministas.

    Eu posso chamar todos eles de macacos estúpidos.

    E qualquer macaco estúpido é livre para me xingar o quanto quiser, mas não use palavrões na caixa de comentários do Pensar Não Dói, porque dizer besteira no seu próprio blog ou rede social é seu direito, mas no meu espaço é um privilégio que eu só concedo a quem souber me espinafrar (e até ofender) com um mínimo de compostura.

    • V – é assegurado o direito de resposta, proporcional ao agravo, além da indenização por dano material, moral ou à imagem;

    Ou seja, a moça pode xingar de volta quem assobiar, passar cantada, gritar “gostosa” ou “vadia”. Mas é só. Se ela quiser indenização por dano moral ou à imagem, terá que processar a si mesma, porque foi ela quem decidiu se expor. 

    E os imbecis que assobiam, passam cantada, gritam “gostosa” ou “vadia” não podem pretender indenização por dano moral se uma baranga capaz de apavorar o próprio Satanás sair de minissaia e jogar beijinho para eles. 

    • VIII – ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política, salvo se as invocar para eximir-se de obrigação legal a todos imposta e recusar-se a cumprir prestação alternativa, fixada em lei;

    Como o feminismo é uma “condição filosófica ou política”, não dá para apedrejar as feministas por isso. Mas o lado bom é que o machismo também é uma “condição filosófica ou política”, então, é igualmente protegido pela Constituição Federal. Como as feministas alegam “lutar por direitos iguais”, elas devem defender o machismo como “condição filosófica ou política” constitucionalmente protegida e jamais tolerar a privação de direitos de um machista apenas por ser machista. 

    • IX – é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença;

    Ou seja, eu posso escrever este artigo (atividade intelectual) e publicá-lo (atividade de comunicação) sem que ninguém possa questionar isso. Talvez por isso a esquerda queira tanto fazer uma constituinte, já que isso é cláusula pétrea da Constituição Federal de 1988 e só pode ser alterada por uma nova Assembléia Constituinte ou por um golpe explícito. E golpe explícito, sabem como é, “não pega bem” para quem passou a vida inteira dizendo que lutava pela democracia e pela liberdade… 

    • X – são invioláveis a intimidade, a vida privada, a honra e a imagem das pessoas, assegurado o direito a indenização pelo dano material ou moral decorrente de sua violação;

    Este artigo eu citei antes que alguém o fizesse, porque era previsível que alguém alegaria que a honra e a imagem das pessoas são invioláveis, garantia dada pela mesma Constituição Federal que eu citei para fazer a análise acima. Ora, está correto! Mas violação é algo feito por terceiros. Se uma pessoa exibe a própria intimidade, age publicamente de maneira desonrada ou se expõe de modo ridículo, vexatório ou mesmo pornográfico, isso não constitui violação – isso é apenas estupidez pessoal. Opinar sobre aquilo que a própria pessoa tornou público público não é violação de privacidade, é direito de opinião. 

    • XLI – a lei punirá qualquer discriminação atentatória dos direitos e liberdades fundamentais; 

    Ou seja, não tente impedir a moça de sair vestida de vadia, nem tente impedir os imbecis de assobiarem, passarem cantadas, gritar “gostosa” ou “vadia”, só porque ela é vadia e eles imbecis. Vadias e imbecis não podem ser discriminados de modo atentatório a seus direitos e liberdades individuais.

    Mas você pode chamar uma vadia de vadia e um imbecil de imbecil e afastar-se deles, se quiser. Lembre-se do inciso II logo acima: “ninguém será obrigado a fazer ou deixar de fazer alguma coisa senão em virtude de lei”. Não existe lei que obrigue você a gostar de vadias ou de imbecis, nem que obrigue você a não ofendê-los (isso violaria os incisos VIII e IX logo acima, sobre liberdade de pensamento e de expressão), nem que obrigue você a fazer ou deixar de fazer qualquer coisa que não viole um direito deles. E ninguém tem o direito de não ser ofendido. 

    • § 1º – As normas definidoras dos direitos e garantias fundamentais têm aplicação imediata.

    Estão valendo desde 1988. Benditas Cláusulas Pétreas que a esquerda não queria incluir e não assinou. 

    • § 2º – Os direitos e garantias expressos nesta Constituição não excluem outros decorrentes do regime e dos princípios por ela adotados, ou dos tratados internacionais em que a República Federativa do Brasil seja parte.

    Os quais, é sempre bom lembrar, não podem contradizer as disposições constitucionais. 

    Conclusão

    Sim, a saia dela é curta demais. Mas ela está no direito dela. E você está no seu direito de pensar o que quiser sobre isso e de externar livremente a sua opinião sem pedir licença a ninguém e sem sofrer qualquer sanção, administrativa, cível ou penal. Tudo isso é garantido pela Constituição Federal de 1988. E são estas garantias, entre outras, que quem quer uma nova Assembléia Constituinte pretende destruir.

    Arthur Golgo Lucas – www.arthur.bio.br – 28/03/2015 

    Cansei de ser burro

    Basta de Trabalhos de Sísifo. Por que estou lutando pela saúde do maldito macaco falante se ele não quer me ouvir e não defende o meu direito de falar? 

    Sísifo

    Eu cheguei a pedir reingresso com o perfil do Darwinito nos dois grupos sobre diabetes de que fui expulso, mas um me bloqueou de novo e o outro não aceitou meu ingresso.

    Eu cheguei a pensar em criar um perfil falso para ingressar nos dois grupos novamente, verificar quem são seus membros e convidar um a um para entrar em um novo grupo. 

    Mas aí caiu uma ficha: pera lá, eu escrevi um monte em um grupo com mais de nove mil membros e muita gente leu e respondeu o que eu escrevi. Como é que ninguém fez contato comigo depois que fui expulso? 

    Eu sei que as coisas que eu postei foram comentadas depois da minha expulsão, porque pelo menos uma pessoa de cada grupo me adicionou e eu perguntei se estavam falando de mim – e estavam, nos dois grupos. Mas como raios uma pessoa chega dizendo que tem informações novas, explicando coisas sobre o assunto do grupo com vocabulário técnico adequado e links para artigos científicos, é expulso sem aviso nem explicação e ninguém questiona isso? 

    Ninguém quer se incomodar, é isso? 

    Não querem se indispor e correr o risco de serem expulsos também? 

    Ou simplesmente não se importam? 

    Não sei. E também não quero mais saber. 

    Eu salvei a minha própria pele e é isso o que me importa agora. Não me importa mais se é por estupidez, por maldade ou por qualquer mistura entre estas duas coisas que eu fui duas vezes expulso e que ninguém entrou em contato comigo depois. Só o que me importa é que eu fui duas expulso e ninguém entrou em contato comigo depois. Eu cansei de tentar entender por que é que as pessoas que eu estou tentando ajudar me ferram ou me ignoram.

    Entendam bem isto: não importa se eu tinha razão ou não naquilo que estava dizendo. Não é essa a questão. Eu estava identificado, alegando que havia obtido um resultado muito melhor do que cada membro daqueles dois grupos jamais imaginou que fosse possível e postando fontes que corroboravam os meus argumentos. Vamos supor que eu estivesse completamente errado por ter sido enganado por picaretas. Vamos supor que eu apenas tivesse tido a sorte de ter uma remissão espontânea da diabetes, totalmente não relacionada ao que eu estava falando. Vamos supor que aquilo que eu estava falando fosse muito danoso à saúde. Vamos supor, enfim, que eu estivesse não apenas errado, como potencialmente colocando as pessoas em risco.

    A maneira certa de lidar com isso é simplesmente me expulsar do grupo? 

    Sem nenhum questionamento? 

    Sem nenhum contra-argumento? 

    Sem nenhuma explicação? 

    “Não concordo com você. Logo, calo você.” 

    É assim o modo certo de agir? Isso é considerado decente? Ético? Razoável? Aceitável? 

    E se eu estivesse correndo um grande risco por acreditar em algo errado e danoso? 

    Algum deles por acaso se preocupou com esta possibilidade e com a minha saúde? 

    Não, né?

    Então, por que eu deveria me preocupar com quem não se preocupou comigo?

    Cansei. 

    Não tenho mais saúde, nem paciência, nem vontade de tentar defender o maldito macaco falante de suas própria estupidez e de seu próprio fascismo. Quem age assim não merece meu esforço. Não merece meu sofrimento. Não merece minha frustração. Que se danem. Que fiquem cegos e pernetas. Que infartem e estrebuchem com derrames. Que se entupam de medicamentos e sofram muito até a morte prematura. Que tratem anemias com sangrias e diabetes com carboidratos. E que paguem o preço por suas escolhas. Não é mais problema meu. 

    Eu só lamento pelos filhotes diabéticos desta macacada ignara e malsã, mas…

    Sísifo não tinha escolha. Eu tenho. 

    Arthur Golgo Lucas – www.arthur.bio.br – 25/03/2015 

    Não jogueis pérolas aos malditos macacos falantes estúpidos e fascistas

    É de [xxxxx] a paciência do vivente. Acabo de ser expulso do segundo maior grupo sobre diabetes do Facebook, 72 horas depois de ter sido expulso do primeiro. O motivo? Divulgar educadamente informação científica atualizada de alta qualidade, tentando evitar sofrimento. 

    urko

    Humano bom é humano morto!

    A crença fundamentalista dos malditos macacos falantes estúpidos e fascistas que controlam aqueles grupos – e que vão ficar cegos, sofrer amputações, ter ataques cardíacos, derrames, hipertensão, doença hepática gordurosa não alcoólica, risco aumentado de câncer e inúmeras outras doenças que produzem alto sofrimento – é de que diabéticos precisam se entupir do veneno que os torna doentes e de um monte de medicamentos injetáveis cheios de efeitos colaterais, além de se matar fazendo exercícios inutilmente. 

    Divulgar educadamente informação científica atualizada de alta qualidade que conteste a “sabedoria” destes malditos macacos falantes estúpidos e fascistas é crime passível de pena de ostracismo sem direito a prévia discussão e análise de quaisquer dos argumentos. E com isso milhares de indivíduos que poderiam ser informados dos mais recentes avanços da ciência ficaram privados da informação e do debate – nenhum dos quais, obviamente, vai defender meu retorno aos grupos. 

    E eu querendo criar um Partido Iluminista e um blog de Saúde Baseada em Evidências e dedicar um tempo e um esforço imensos para lutar pelo bem dessa macacada estúpida e fascista. 

    Que otário que eu sou. Burro, burro, burro! 

    Arthur Golgo Lucas – www.arthur.bio.br – 22/03/2015 

    Como comer para emagrecer e para curar a diabetes

    Este é um relato extremamente pessoal. Trata-se do que eu fiz nos últimos cem dias para recuperar minha saúde e dos resultados que eu obtive. Mas, se você também é da espécie Homo sapiens, o que eu aprendi e fiz também vale para você (salvo uma ou outra rara exceção devida a uma extrema individualidade bioquímica). 

    Dizem que uma imagem vale por mil palavras… OK, aqui estão quatro imagens da minha dieta que valem por vários artigos… 

    Janta de terça-feira:

    Comida light 1

    Quatro chuletas bovinas fritas na banha de porco, três ovos de galinha cozidos, alguns pepinos em conserva. Se estiver faltando alguma chuleta na imagem é porque eu a comi antes de bater a foto. :-)

    Almoço de quarta-feira:

    Comida light 2

    Três sobrecoxas e meia de frango com pele fritas na banha de porco, quatro ovos de galinha cozidos, alguns pepinos. O repeteco dos pepinos foi porque esqueci de passar no supermercado para comprar alface.

    Janta de quarta-feira:

    Comida light 3

    Omelete de coraçãozinho de galinha com quatro ovos e meio quilo de coraçãozinho, um pratinho delicado de alface e o líquido com gelo é água mineral sem gás.

    E de sobremesa ou mais raramente de lanche (porque eu só faço almoço e janta e não sinto fome quase nunca) às vezes eu como algumas destas: 

    Nozes - Castanhas do Pará - Amêndoas

    Nozes, Castanhas do Pará e Amêndoas – estas fotos eu peguei na internet para ilustrar o artigo só porque estava sem os produtos em casa.

    Só faltou postar uma foto de algum prato com peixe, que também faz parte de meu cardápio com freqüência e eu recomendo muito, de queijo, de brócolis e de couve-flor. Fora isso, só tenho comido tomate e cebola no molho. E temperos como sal, orégano, salsa, cebolinha, hortelã e óleo de oliva. 

    Nada de carboidrato. Nada de cereais, muito menos de trigo e seus derivados, porque isso é veneno. Nada de frutas, que são cheias de açúcar. Nada de sucos. Até o leite, que eu bebia como se fosse água, saiu da minha dieta, porque tem açúcar. E nada de margarinas ou óleos vegetais (soja, milho, canola, etc.), que são outro veneno (exceto os de oliva e coco). 

    Radicalizei totalmente, para emagrecer e recuperar plenamente a saúde. E obtive ótimos resultados, sem nenhum sofrimento. Nunca passei um minuto de fome. Nunca tive ânsia por carboidratos. De vez em quando, quando dá vontade de comer (porque fome eu quase não sinto), eu como uma fatia de queijo prato bem amarelo ou algumas nozes ou castanhas do Pará. Quando eu tiver atingido meus objetivos, pensarei em reintroduzir algumas frutas na dieta, por mero prazer. 

    Eu emagreci 8 kg entre 1°/12/2014 e 15/03/2015 comendo assim

    Mas será que foi um emagrecimento saudável? 

    Bem, vejamos os resultados dos meus exames médicos… 

    Peso em novembro de de 2014: 100 kg. 

    Peso hoje: 92 kg e caindo. 

    Glicemia de jejum em novembro de 2014: 195. 

    Hoje: 114 e caindo. 

    Hemoglobina glicada em novembro de 2014: 9,8%. 

    Hoje: 6% e caindo. 

    Insulina em jejum em novembro de 2014: 24. 

    Hoje: 20 e caindo. 

    Cálculo do HOMA-IR em novembro de 2014: 8,3. 

    Hoje: 5,8 e caindo. 

    Triglicerídeos em novembro de 2014: 258. 

    Hoje: 149 e caindo. 

    Proteína C Reativa em novembro de 2014: 0,63. 

    Hoje: 0,37 e caindo. 

    Colesterol HDL em novembro de 2014: 33. 

    Hoje: 35 (variação irrelevante). 

    Colesterol total em novembro de 2014: 170. 

    Hoje: 174 (variação irrelevante). 

    Minhas calças jeans em novembro de 2014: no primeiro furo da cinta, justinhas. 

    Hoje: no terceiro furo da cinta e caindo. :-) 

    Só o que está subindo – e com muita relevância – é minha saúde, minha disposição e minha auto-estima.

    Os números estão perfeitos?

    Ainda não. Mas eu comecei a dieta há apenas 100 dias. Até o final do ano todos os parâmetros estarão muito melhores. 

    Sem qualquer medicamento. 

    Sem fazer exercícios.

    (Mas pretendo começar a me exercitar depois que emagrecer um pouco mais, porque há outros benefícios que não o emagrecimento, como a melhora da sensibilidade à insulina e obviamente a melhora do condicionamento cardiorrespiratório e o aumento da força e da disposição física e mental.) 

    Em novembro de 2014 eu estava obeso e deprimido, incapacitado para o trabalho há dois anos, terminando minha licença (não remunerada) sem perspectiva alguma de melhora. 

    Aí eu comecei a “dieta maluca” paleolítica de baixíssimo carboidrato e 100 dias depois estou 8 kg mais magro, com todos os exames médicos melhorando, com boa disposição física e mental e melhorando a cada dia. 

    Com a palavra os médicos, nutricionistas, educadores físicos e qualquer um que ache que a dieta paleolítica de baixíssimo carboidrato e regada a carne, ovos e gordura animal que estou fazendo “não funciona” ou “é perigosa”. :-) 

    Arthur Golgo Lucas – www.arthur.bio.br – 19/03/2015 

    O final da novela “Império”

    Gente, que raio de roteiro foi aquele? José Pedro (o filho do comendador José Alfredo) sequestrou a própria meio-irmã (Cristina), junto com Silviano (o ex-marido da ex-esposa do comendador) e Maurílio (nome falso do filho de Silviano), para exigir do pai um resgate. Até aí tudo lógico. Mas…  

    imperio

    Mortos realizam transferências bancárias? Não, né? Então, por que raios Maurílio ia matar José Alfredo quando este encontrou o cativeiro da filha? 

    E por que raios o próprio José Pedro atirou para matar o comendador ao invés de pegar a arma que tinha escondida e atirar em Josué (o guarda-costas do comendador), mantendo a irmã e o pai sob mira e mantendo o plano? 

    Que imbróglio ridículo e despropositado. 

    Outra coisa: depois de matar o pai, José Pedro faz menção de se matar, mas a irmã o impede aos gritos e tabefes e arranca a arma da mão dele. Só que ela joga a arma no chão e vai abraçar o pai morto. E o que faz José Pedro, que estava caído deitado ao lado da arma? Senta ao lado da arma, sem pegá-la, sem tentar fugir, esperando a cena acabar. 

    Ó, céus, o ridículo não tem tamanho. 

    Mas é lógico que isso não é tudo. 

    Sério que um homem com a experiência e a malandragem que o comendador demonstrou ao longo de toda a trama, mais um guarda-costas experiente e muito amigo dele, iam simplesmente virar as costas para José Pedro naquelas circunstâncias, sem revistá-lo nem imobilizá-lo? Iam deixar o sujeito caído no chão, ligar para a polícia e ir embora, deixando para a sorte ele continuar desacordado até a polícia chegar? 

    E há também as cenas patéticas. 

    A ex-esposa de José Pedro, cujo nome não lembro nem vou ter o trabalho de procurar no Google, quando levou um pé na bunda humilhante de Maurílio, ficou cobrando dele um compromisso afetivo. Existe mesmo alguém tão medíocre assim na vida real que tome aquele pé na bunda e ainda queira ficar com o sujeito e insista que ele honre o compromisso? 

    Depois de todos aqueles acontecimentos a prima e segunda esposa do José Pedro, cujo nome eu também não lembro nem vou ter o trabalho de procurar, chamaria o próprio filho de José Pedro, o mesmo nome do marido criminoso que matou o avô da criança e está apodrecendo na cadeia? 

    E por que raios a Globo fez questão de mostrar que Marta, a ex-esposa do comendador, continua cometendo o mesmo erro que cometeu com o filho José Pedro – e que ela confessou tão amargamente – mimando o neto José Pedro como “meu netinho mais querido”, sem no entanto fazer o que seria lógico, que era fazer outro personagem lembrá-la de não repetir o erro? Pouca gente deve ter se dado conta disso.

    Aliás, pouca gente deve ter se dado conta, também, de que o tal carnavalesco chamou uma roda de oração para São Jorge, disse que depois iria “tomar as providências dele” e simplesmente não apareceu mais… 

    O destino da bichona preta me decepcionou. Pensei que a Globo, depois de anos ensebando para mostrar um simples beijo gay mas já tendo feito isso, teria também a coragem de mostrar um personagem gay “se converter” à heterossexualidade e ficar com a mulher com quem já dividia a cama. Mas não… O movimento gay deve ter ameaçado tacar fogo no PROJAC (ou sei lá onde é filmada a novela) se uma biba se desbibasse. Cu-rú-zes...

    E, no final das contas, só quem se deu bem foi Teo Pereira, o jornalista sério. Cu-rú-zes de novo… 

    Arthur Golgo Lucas – www.arthur.bio.br – 15/03/2015 

    OBS: Sim, eu sei. Justo eu. O país está pegando fogo hoje e justo eu aqui falando sobre novela. Querem saber por quê? 

    Porque O PT VAI CAIR. Agora é só uma questão de tempo de fritura. Bem passado, muito bem passado, por favor. 

    Eu  confesso: falar do final da novela bem no dia das manifestações foi uma ironia planejada. TODO MUNDO PRA RUA HOJE! FORA PT! 

    As evidências e os iludidos

    Esse pessoal que está falando em “golpismo dos ricos contra os pobres”, das duas, uma: ou são os canalhas que lucram com a roubalheira, ou são os iludidos que não são capazes de diferenciar um colibri de um rinoceronte nem que eles sentem no seu colo. 

    Burrinho precisa de carinho

    Dos canalhas é o que se espera. Mas o que me irrita nos iludidos é a profunda, abissal, absoluta incapacidade deles de identificar evidências e interpretá-las de modo realista e razoável mesmo quando elas são esfregadas em seus focinhos. 

    Todas as agremiações religiosas e políticas se aproveitam do mesmíssimo fenômeno. Por exemplo: 

    Um grupo diz que um judeu morto há dois mil anos vai voltar a cavalo do céu casando terremotos com o toque de trombetas para ressuscitar bilhões de cadáveres decompostos e lançar a maioria na tortura eterna em um lago de fogo que nunca se apaga em nome do Amor de Deus.

    Evidências favoráveis: há um livro e um pessoal que dizem que é assim.

    Evidências em contrário: toda a ciência do mundo e o mais elementar senso de realidade.  

    Outro grupo diz que ficar de quatro e bater com a cabeça no chão cinco vezes por dia virado para o leste, vestir as mulheres com sacos de batatas e explodir ônibus cheios de crianças vai produzir um paraíso de mel, ambrosia e 72 virgens para serem estupradas por toda a eternidade.

    Evidências favoráveis: há um livro e um pessoal que dizem que é assim.

    Evidências em contrário: toda a ciência do mundo e o mais elementar senso de realidade.

    E outro grupo diz que todos os males do universo foram gerados por aqueles que governaram antes dele, que veio restaurar a ética na política (quando na verdade promoveu os piores escândalos de corrupção da história recente do país), que foi perseguido politicamente pelo STF (quando na verdade ele mesmo indicou a maioria dos membros do tribunal), que governa em benefício dos pobres (quando na verdade os pobres continuam tão ou mais pobres do que estavam há doze anos), que promove distribuição de renda (quando na verdade só distribui uma esmola eleitoreira sem contrapartida que não permite qualquer emancipação), que promove justiça social (quando na verdade cria divisões e mais divisões na sociedade como estratégia para promover o conflito e angariar o apoio de iludidos e fanáticos), que investiga irregularidades sem transigir (quando na verdade é o próprio perpetrador das irregularidades e já teve vários membros condenados por crimes diversos) e por aí vai.

    Evidências favoráveis: há alguns escritos e um pessoal que dizem que é assim.

    Evidências em contrário: todas as experiências no mundo com essa ideologia (que, sem exceção, levaram à tirania política, à miséria econômica e à degeneração moral), a comparação entre a realidade econômica, a segurança e as liberdades no Brasil no final de 2002 e no início de 2015, os índices sempre crescentes de criminalidade e violência. os inúmeros episódios de corrupção envolvendo o governo federal e seus aliados, as quantias bilionárias comprovadamente desviadas dos cofres públicos durante este governo, a onipresença de mentiras e descaramento ofensivo em qualquer pronunciamento de qualquer membro ou apoiador do governo… E o mais elementar senso de realidade.

    Apesar das óbvias evidências em contrário nos três casos, há bilhões de supostos seres mais inteligentes do planeta que acreditam fanaticamente num besteirol qualquer destes e se lançam em massa nos braços dos espertalhões que os exploram. 

    Eu fico pensando em qual terá sido a característica evolutiva do maldito macaco falante que lhe trouxe benefícios no passado mas que agora degenerou em tamanha incapacidade de identificar as evidências e interpretar o mundo em que vive de modo realista e razoável. 

    Arthur Golgo Lucas – www.arthur.bio.br – 11/03/2015 

    O layout do Pensar Não Dói mudou

    Fiz isso para tornar o blog mais leve e facilitar sua leitura nos smartphones, que estão respondendo por um percentual crescente dos acessos

    Smartphones

    A principal mudança é que barra lateral direita foi extinta, seu espaço passou a ser preenchido pelo corpo dos artigos e as letras aumentaram 12,5% em tamanho. Os elementos que estavam na barra lateral direita foram distribuídos na barra lateral esquerda.

    O plugin de integração do Facebook com o NetworkedBlogs, que era o item mais pesado do blog, foi removido por três motivos: primeiro, era muito pesado; segundo, quase ninguém usava aquilo; terceiro, o NetworkedBlogs não admite novas inscrições, então está se tornando inútil.

    O resto continua igual.

    Que tal ficou?  

    Arthur Golgo Lucas – www.arthur.bio.br – 09/03/2015 

    Corrigindo a dieta para matar diabéticos

    As orientações contidas neste artigo seguem a mesma numeração das orientações da “dieta para matar diabéticos” e corrigem item a item aquela aberração. O objetivo é informar aos diabéticos e a quem quer evitar a diabetes quais são as orientações corretas para cuidar de sua saúde. 

    piramide paleo

    Dieta para prevenir, reverter ou pelo menos controlar a diabetes

    Correção das orientações absurdas do artigo anterior:
    1. Diabéticos e não-diabéticos devem seguir uma dieta saudável se quiserem manter a saúde. Por “dieta saudável” eu quero dizer uma dieta uma dieta low carb paleo (dieta paleolítica de baixo carboidrato) para os não diabéticos e very low carb paleo (dieta paleolítica de baixíssimo carboidrato) para os diabéticos. Os não diabéticos podem dar uma escapadinha de vez em quando. Os diabéticos precisam ser mais disciplinados. 
    2. Se você estiver com fome e for comer, coma até ficar satisfeito. Se não estiver com fome, não coma só porque está na hora da refeição. Não se esforce para comer pouco em cada refeição, nem para comer de três em três horas. A fome não é um fenômeno psicológico, é um fenômeno metabólico. Seu organismo é mais inteligente do que teorias malucas totalmente dissociadas da realidade evolutiva do ser humano
    3. Coma até ficar satisfeito e depois fique o maior tempo que puder sem comer. Uma ou duas refeições por dia está ótimo. Três é o máximo, não o mínimo. Seu organismo é o de um primata caçador-coletor que ao longo de toda a evolução se saciou quando teve sucesso na caçada e comeu vegetais como quebra-galho quando não teve sucesso na caçada. Você não é um herbívoro ruminante que tem que passar o dia inteiro pastando. Se você comer como uma vaca, vai acabar gordo e estúpido como uma vaca. 
    4. Coma na hora que bem entender e puder, variando o cardápio o quanto quiser, sem qualquer regularidade. O ser humano evoluiu sem jamais saber quando teria uma refeição disponível e o que teria para comer, comendo aquilo que conseguia caçar ou coletar, segundo a variação das estações do ano. Muitas vezes nossos ancestrais passaram fome por dias, e aqui estamos nós. 
    5. Varie seu cardápio o quanto quiser, desde que coma somente aquilo que faz bem à saúde: os alimentos com os quais a espécie humana evoluiu comendo e umas poucas exceções comprovadamente saudáveis, tais como carnes, aves, ovos, peixes, frutos do mar, nozes, castanhas, amêndoas, avelãs, folhas verdes (especialmente crucíferas como alface, espinafre, brócolis, couve-flor), frutas silvestres da estação (e não estas bombas de açúcar populares produzidas pelo agronegócio que hoje são chamadas de frutas), laticínios fermentados ou curados sem adição de açúcar, temperos de horta, óleo de oliva, um pouquinho de vinho tinto seco aqui, um pouquinho de chocolate com no mínimo 85% de cacau ali (entenda que estas duas últimas opções exigem bom senso e moderação). Coma comida de verdade
    6. Não belisque entre as refeições, nem para esperar refeições. Se estiver com fome, faça uma refeição completa, ou não coma nada. Você precisa alternar entre os estados “alimentado” e “em jejum” e permanecer várias horas em jejum entre as refeições para não tornar suas células resistentes à insulina, que é o que causa a diabetes tipo 2. Quando você regular seu metabolismo seguindo uma dieta paleolítica de baixo ou baixíssimo carboidrato você poderá passar muitas horas em jejum sem sentir fome
    7. Se você regular seu metabolismo corretamente através de uma dieta paleolítica de baixo ou baixíssimo carboidrato e da atividade física adequada, você jamais terá hipoglicemia por ficar algum tempo em jejum. Você não precisa comer carboidratos. Seu fígado produzirá toda a glicose de que você precisa através de um mecanismo chamado gliconeogênese. 
    8. Se você é diabético, esqueça as frutas. Todas elas contém açúcar, e as mais populares são as que contém mais açúcar (por exemplo: laranja e banana são verdadeiras bombas de açúcar). Se você for muito disciplinado, pesquise quais são as frutas de mais baixo índice glicêmico disponíveis em sua região (por exemplo: abacate e frutas vermelhas) e coma só um pouquinho, de vez em quando. Quando você reverter sua diabetes ou controlá-la com a dieta correta e a atividade física correta, poderá reintroduzir as frutas na sua dieta, embora com muita moderação. 
    9. Não tome suco de frutas, seja você diabético ou não. Suco de fruta é tão ruim para a glicemia quanto refrigerante. Aliás, não tom e refrigerante, nem chá com açúcar, nem café com açúcar, nem qualquer coisa com açúcar. Não use adoçantes. Beba água, chimarrão, chá sem açúcar, café preto puro ou “blindado” (com nata ou manteiga). O leite também contém açúcar, seja ele integral, desnatado ou “sem lactose”. 
    10. Não coma cereais. (Trigo, soja, cevada, centeio, arroz e outros grãos.) Durante pelo menos três milhões e duzentos mil anos, desde a época em que viveu a Australopithecus afarensis conhecida como Lucy, até apenas há dez mil anos atrás, quando foi inventada a agricultura, a espécie humana não ingeriu cereais. A conseqüência evolutiva óbvia disto é que o ser humano não está biologicamente adaptado para ingerir cereais. Eles podem ter permitido o surgimento de civilizações, mas cereais fazem mal à saúde dos indivíduos, especialmente o trigo e seus derivados. Também não coma legumes, especialmente a batata inglesa. Legumes contém açúcar na forma de amido (os chamados “carboidratos complexos”, que são apenas longas cadeias de glicose, aquilo que torna você diabético). Para os legumes vale o mesmo raciocínio que para as frutas.  
    11. Cereais integrais são tão ruins quanto cereais refinados. Fuja de todos eles. Além de anti-nutrientes e toxinas, os cereais contém muito carboidrato. Se quiser comer fibras, coma crucíferas: alface, espinafre, brócolis, couve-flor e outras folhas verdes. 
    12. Não coma pão. Nem pão francês, nem pão integral, nem pão de centeio, nem pão preto, nem pão nenhum. Não coma bolos. 
    13. Não coma nada com glúten (qualquer coisa com trigo, centeio, cevada, triticale ou suas farinhas, integrais ou refinadas). Em primeiro lugar, porque é altamente provável que o glúten desencadeie doenças auto-imunes, inclusive a diabetes tipo 1 e já existe pelo menos um caso relatado de remissão de diabetes tipo 1 através da eliminação do glúten na dieta. Em segundo lugar, porque não importa se você não tem doença celíaca, não importa se você não é reagente ao glúten, de qualquer modo o glúten faz mal à sua saúde. O glúten tem uma proteína chamada gliadina. O seu intestino tem uma proteína chamada zonulina. Quando a gliadina se encontra com a zonulina, isso aumenta a permeabilidade do seu intestino e diversas toxinas que não deveriam passar para a corrente sanguínea começam a circular em seu sangue. Ao longo do tempo isso causa um estado de inflamação crônica que aumenta suas chances de ter doenças cardíacas e vasculares, demências e outras doenças graves. 
    14. Coma gordura à vontadeprincipalmente se você estiver com excesso de peso ou tiver alterações de colesterol e triglicérides. O que engorda, eleva excessivamente o colesterol e os triglicerídeos não é a gordura, são os carboidratos. Para evitar ficar diabético (tipo 2) e para reverter ou pelo menos controlar a diabetes, você deve limitar ao máximo a sua ingestão de carboidratos, não de gordura. 
    15. Prefira gorduras de origem animal – carne gorda, peixes gordos, ovos com gema, manteiga, queijos gordos – porque estas são as gorduras mais saudáveis. Mas coma também oleaginosas como nozes, castanhas, amêndoas e avelãs, que são as mais saudáveis gorduras vegetais, além do óleo de oliva. 
    16. Coma queijos gordos e prefira sempre os mais amarelos. Evite queijos brancos como a ricota.
    17. Não use margarina. Use manteiga. 
    18. Não use óleos vegetais (de milho, de soja, de girassol, de canola), estas porcarias fazem mal à saúde e aumentam o risco de diversas doenças graves. Os únicos óleos vegetais saudáveis são os óleos de oliva e de coco. Use e abuse da banha de porco para fazer frituras. 
    19. Coma carne vermelha gorda sem tirar a gordura, assada, cozida ou frita. Coma galinha com a pele, se você gostar. E coma os ovos com a gema, na quantidade que você quiser – você pode comer uma dúzia de ovos fritos na banha de porco por dia, todos os dias. (Sério. Não é exagero.) Mas coma peixes também, de preferência peixes pescados e não de piscicultura, porque eles são a principal fonte de ômega-3, um nutriente importante para a saúde. Tudo que você já ouviu sobre o colesterol está errado: o LDL não é “colesterol ruim”, o colesterol total é um péssimo preditor de risco cardíaco e só o que importa é que o seu HDL seja o mais alto possível, mesmo que o seu colesterol total suba junto. 
    20. Coma o quanto quiser de carne vermelha ou branca, o ser humano não é e não deve tentar ser vegetariano e muito menos vegano. Mas não coma produtos processados e embutidos, tais como presuntos, linguiças, salsichas e salsichões. E, já que estamos falando em evitar o que faz mal, especialmente para os diabéticos, esqueça a pizza, a lasagna, a macarronada e as massas em geral. Sorry
    21. Dica extra: não faça exercícios aeróbicos ou anaeróbicos de baixa intensidade e longa duração – faça sprints e malhação para hipertrofia. É isso que melhora sua saúde para valer, especialmente a sua sensibilidade à insulina

    ATENÇÃO: 

    No início de uma dieta de baixo carboidrato você vai sentir vontade de comer carboidratos, mas isso só acontece nas primeiras duas ou três semanas. Coma os alimentos indicados no item 5 até ficar saciado.

    Muito importante: é necessário reduzir ou até mesmo eliminar a administração insulina para quem começa uma dieta de baixo ou baixíssimo carboidrato, para não correr o risco de uma hipoglicemia grave

    Durante o primeiro mês desta dieta, não faça exercícios físicos. Você precisa dar um tempo para seu metabolismo se adaptar para não ter uma hipoglicemia durante os exercícios.. 

    A fonte das informações

    Se você chegou até aqui, deve ter percebido que a única coisa com a qual eu concordo do artigo da tal clínica de endocrinologia e diabetes é que não se deve beber suco de frutas, ou seja, na real eu afirmo e recomendo exatamente o contrário de tudo que a ortodoxia da medicina e da nutrição diz na atualidade sobre o que é a dieta adequada para prevenir e para tratar da diabetes. 

    O “detalhe” é que não sou eu quem diz isso. Eu apenas descobri tudo isso pesquisando e lendo muito porque eu queria melhorar a minha própria saúde. Ou seja, eu fiz o dever de casa e hoje estou muito melhor informado sobre a relação entre dieta e diabetes e entre dieta e emagrecimento do que a maioria dos médicos, nutricionistas e educadores físicos. E eu não vou pedir desculpas por isso. 

    Se você quiser pesquisar por você mesmo e descobrir o que eu descobri – se quiser fazer o dever de casa – tudo o que precisa fazer é seguir os links que eu incluí no artigo e ler inteiros os blogs que os contém. Eles estão cheios de referências científicas da mais alta qualidade e foi a partir deles (especialmente o primeiro, que eu li inteiro) que eu comecei a estudar este assunto. 

    São estes os blogs recomendados: 

    Dieta Low-Carb e Paleolítica

    Paleodiário

    Primal Brasil

    Faça o teste com segurança

    Se você quiser testar por si mesmo as orientações corrigidas e seguir uma dieta paleolítica de baixo carboidrato, faça os exames adequados antes de começar qualquer mudança em sua dieta, faça as mudanças de modo radical e consistente e repita os mesmos exames noventa dias depois de ter cortado os carboidratos para valer. 

    Os exames necessários são os seguintes:

    1. Glicemia em jejum (ou “glicose em jejum”). 
    2. Insulinemia em jejum (ou “insulina em jejum”). 
    3. Hemoglobina glicada. 
    4. Triglicerídeos. 
    5. Perfil lipidico (no mínimo colesterol HDL e colesterol total). 
    6. Proteína C Reativa ou PCR. 
    7. Homocisteína. 

    Seu médico saberá lhe explicar para que serve cada um destes exames (caso contrário, saia correndo do consultório e mude de médico com urgência), mas faça o dever de casa e leia primeiro sobre cada uma destas coisas na Wikipédia para não ficar dizendo “arrãm” sem entender nada. 

    Se o seu médico ou nutricionista for contrário à adoção de uma dieta paleolítica de baixo carboidrato, até mesmo para fazer um simples teste de noventa a cem dias dias, troque de médico ou de nutricionista. Sério. 

    Você precisa trabalhar em conjunto com um profissional em quem você confie e que tenha mente aberta e seja suficientemente esclarecido para entender que, embora as orientações do presente artigo tenham total embasamento científico e uma magnitude de risco ínfima, eventualmente algumas pessoas podem ter reações inesperadas, provavelmente devido aos estragos já produzidos pela má alimentação prévia. Você não quer ter que lidar com alguém lhe apontando um dedo na cara e dizendo que “você não devia ter feito esta loucura” quando na verdade os estudos científicos confirmam a eficácia de cortar carboidratos tanto para o emagrecimento quanto para a reversão ou o controle da diabetes. 

    Algumas evidências científicas

    Para encerrar as correções à dieta para matar diabéticos, eis os links para quatro estudos clínicos randomizados sobre o efeito de dietas de baixo carboidrato em diabéticos e suas conclusões:

    Uma dieta de baixo carboidrato é mais efetiva na redução do peso corporal que a “alimentação saudável” em ambos, indivíduos diabéticos e não diabéticos. (Nota: a ortodoxia chama de “alimentação saudável” a porcaria da dieta para matar diabéticos e tornar as pessoas diabéticas, por isso eu coloquei a expressão entre aspas.)

    Conclusão do estudo: “a dieta foi igualmente efetiva naqueles (indivíduos) com e sem diabetes”. (Ou seja, a dieta de baixo carboidrato também é segura para diabéticos e é mais efetiva para redução de peso que a dieta hoje chamada de “alimentação saudável”.) 

    Restrição de carboidratos tem um impacto mais favorável na síndrome metabólica que uma dieta de baixa gordura. (Síndrome metabólica é uma condição clínica de alto risco para infarto do miocárdio, acidentes vasculares cerebrais (“derrames”), doença gordurosa não alcoólica do fígado, transtornos psiquiátricos e outras doenças graves e está intimamente associada à obesidade, à diabetes e à hipertensão.) 

    Conclusão do estudo: “Os resultados dão suporte ao uso da restrição de carboidratos na dieta como um método efetivo para melhorar aspectos da síndrome metabólica e do risco cardiovascular”.

    Efeitos de curto prazo do aconselhamento de restrição severa de carboidratos na dieta na diabetes tipo 2 – um estudo clínico randomizado com grupo de controle. (Este é o tipo de estudo considerado como de mais alta evidência científica. O estudo durou três meses, exatamente o prazo que eu estou sugerindo que você teste uma “severa restrição de carboidratos” sob supervisão de seu médico.) 

    Conclusão do estudo: “A restrição de carboidratos foi um método efetivo para obter perda de peso no curto prazo comparado com o aconselhamento padrão, mas isso foi (obtido) às expensas de um aumento no consumo relativo de gordura saturada”. (Nota: esse “mas” mostra que esta equipe considera o aumento de consumo de gordura saturada ruim, mas mesmo assim relatou os resultados. O que faltou dizer nas conclusões e que no entanto aparece nos resultados é que a razão entre o colesterol total e o HDL melhorou muito mais com a restrição de carboidratos do que com o aconselhamento padrão. Esta omissão, junto com a ressalva da conclusão, evidencia que a equipe não se convenceu de que a dieta de restrição de carboidratos é realmente melhor que o aconselhamento padrão apesar de seus próprios resultados e da evidente melhora no perfil lipídico de seus pacientes. Este é o poder do dogma: ele cega as pessoas, até mesmo aquelas suficientemente honestas para relatar resultados que as incomodam, como foi o caso desta equipe.)

    O efeito de uma dieta de baixo carboidrato, cetogênica, versus uma dieta de baixo índice glicêmico no controle da diabetes mellitus tipo 2.

    Conclusão do estudo: “Modificações na dieta conduzem à melhoria no controle glicêmico e à redução ou eliminação da medicação em voluntários motivados com diabetes tipo 2. A dieta com menor quantidade de carboidratos conduz a maior melhoria no controle glicêmico e mais freqüente redução ou eliminação da medicação que a dieta de baixo índice glicêmico. Modificações no estilo de vida usando intervenções de baixo carboidrato são efetivas para melhorar e reverter a diabetes tipo 2.”

    Eu já fiz a minha parte, trazendo a você a melhor informação disponível. Agora você escolhe se prefere a dieta para matar diabéticos e engordar como uma vaca ou se prefere aquilo que a ciência diz que é o melhor para a sua saúde

    Arthur Golgo Lucas – www.arthur.bio.br – 02/03/2015 

    Dieta para matar diabéticos

    A medicina oficial ou mainstream já tratou pessoas com anemias e fraquezas com sanguessugas e sangrias. E a medicina “alternativa” ou marginal já subverteu os paradigmas e se tornou  a nova medicina oficial diversas vezes. Como está a situação da medicina de hoje em relação à diabetes? 

    dieta-para-un-diabetico

    Dieta para matar diabéticos

    Tendemos a pensar que absurdos do nível de tratar anemias e debilidades com sanguessugas e sangrias não poderiam ocorrer em pleno século XXI, mas eles são muito mais comuns do que qualquer um gostaria de admitir.

    A verdade é que nem tudo que é oficial ou mainstream é necessariamente bom ou mesmo razoável. Do mesmo modo, nem tudo que é “alternativo” ou marginal é necessariamente ruim ou irracional. O que existe é boa medicina e má medicina. 

    E o que se poderia dizer de algo como este conjunto de orientações que eu tirei do site de uma clínica de endocrinologia e diabetes e que apareceu como primeiro resultado da busca do Google para a expressão “dieta para diabéticos”? É boa ou má medicina? 

    Dieta para Diabéticos

    A dieta para pessoas que tenham diabetes é fácil, não precisa ser sem sabor nem sem tempero, ela deve ser feita sempre, mesmo quando se está tomando insulina.

    Nada justifica não fazê-la e ela é fundamental no tratamento de qualquer pessoa com diabete.

    Pontos Importantes:

    1. É fundamental que a dieta seja seguida todos os dias, mesmo nas férias e finais de semanas.
    2. É importante comer pouca quantidade por vez e várias vezes por dia, tentar manter um intervalo de 3 a 4 horas entre cada refeição.
    3. Não coma muito numa refeição, ficando depois várias horas sem comer.
    4. A pessoa com diabete, principalmente se estiver usando insulina, deve ter os horários de refeições o mais fixos possíveis, tentando não variar os tipos e quantidades de alimentos nos vários dias, por exemplo:
    5. O almoço de hoje, deve ser o mais parecido possível com o de ontem e o de amanhã, etc.
    6. Se for atrasar uma refeição principal (almoço ou jantar) coma alguma coisa mais leve, enquanto espera.
    7. Se você não fizer isso, pode ter uma hipoglicemia. (queda dos níveis de glicose sanguíneo).
    8. Você pode comer qualquer tipo de fruta, não deve comer mais de uma fruta de cada vez, por isso deve-se evitar sucos de frutas concentrados.
    9. (Um copo de suco de laranja por exemplo contém 3 a 4 laranjas, e daí sua taxa de glicemia subirá muito, portanto não é bom tomá-lo).
    10. Os cereais (arroz, feijão e mesmo massas) podem ser comidos em quantidade moderada, e devem ser sempre acompanhadas de verduras e legumes.
    11. Cereais integrais (arroz e trigo integral) são melhores, porém cereais refinados também podem ser consumidos.
    12. Pães e bolos salgados também podem ser consumidos, em pequenas quantidades.
    13. Não existe nenhuma vantagem no uso de farinha de glúten.
    14. Gorduras devem ser evitadas – principalmente se você estiver com excesso de peso ou tiver alterações de colesterol e triglicérides.
    15. Evite gorduras de origem animal.
    16. Queijos gordos (amarelos) devem ser evitados, é melhor comer queijo branco ou ricota e prestar atenção para não exagerar na quantidade.
    17. Use sempre margarina do tipo light ao invés de manteiga.
    18. Cozinhe e tempere alimentos com óleos vegetais (milho, soja, girassol ou azeite).
    19. Carnes branca (peixe e aves) são preferíveis às vermelhas, antes de preparar as aves retire sua pele, senão aumentará o teor de colesterol do alimento.
    20. Não existe nenhuma vantagem em comer muita carne vermelha ou branca, tente não comer mais de uma porção média por refeição.

    Bem, eu mesmo respondo: isso é uma dieta para matar diabéticos!  Isso não é “má” medicina, isso é péssima medicina, se é que isso pode ser chamado de medicina! 

    Se você é diabético e seguir as orientações acima, você vai destruir o que lhe resta de saúde, aniquilar as chances de curar sua diabetes e aumentar o seu risco de desenvolver doenças cardíacas e vasculares (como ter infartos ou AVCs), disfunções neurológicas e cognitivas (como Parkinson, Alzheimer, perda de memória e demência senil), câncer e outras doenças, além dos já conhecidíssimos riscos de ficar cego e sofrer amputações. 

    Estas orientações são tão absurdas, tão estúpidas, tão perniciosas, que eu cheguei a pensar que se tratasse de uma trollagem de internet na primeira vez em que as li. Entretanto, na sua maioria estas são de fato as orientações oficiais de inúmeras associações médicas e de associações para diabéticos. Isso é o equivalente a tratar anemias e fraquezas com sanguessugas e sangrias em pleno século XXI.

    Este é o caso, por exemplo, da American Diabetes Association, que preconiza absurdos 45 a 60 gramas de carboidratos por refeição, o que ao final das seis refeições que eles orientam o diabético a fazer por dia alcança a absurda cifra de 270 a 360 gramas de carboidratos por dia. Isso é uma dieta para causar diabetes, não para tratar diabetes. 

    Além disso, esta é a lista de alimentos que eles recomendam para os diabéticos: grãos como arroz, aveia e cevada; alimentos baseados em grãos como pão, cereais e massas; vegetais ricos em amido, como batatas, ervilhas biscoitos e milho; frutas e sucos; leite e iogurte; feijões e produtos de soja, como hambúrgueres vegetarianos; doces e salgadinhos como refrigerantes, sucos, bolo, biscoitos, doces e batatas fritas. É um show de horrores. 

    Não me admiro que o diabetes tenha se tornado uma epidemia devastadora e que a posição oficial seja que o diabetes não tem cura. Com estas orientações, só pode ser devastadora e não ter cura, mesmo! Afinal, estão orientando os diabéticos a fazer exatamente o que é necessário para que eles piorem gravemente seu diabetes! 

    No próximo artigo eu vou usar a mesma numeração para corrigir as informações acima e oferecer as orientações que você realmente deve seguir se quiser reverter ou pelo menos melhorar muito o controle de sua diabetes e o seu estado geral de saúde, bem como reduzir os riscos de todas as complicações da diabetes. 

    As orientações que passarei permitirão que diabéticos tipo 1 reduzam muito as doses necessárias de insulina e que diabéticos tipo 2 na esmagadora maioria das vezes nunca venham a precisar de insulina e em muitos casos consigam reverter e curar sua diabetes.

    Eu também vou listar os exames que você deve pedir ao seu médico antes e depois de seguir as orientações que passarei, para que você possa verificar junto com ele qual conjunto de orientações é realmente eficaz, porque eu quero tanto que a sua saúde melhore quanto que seu médico aprenda como de fato se deve tratar a diabetes. Afinal de contas, ele tem outros pacientes.  

    Curioso? Leia o próximo artigo, “Corrigindo a dieta para matar diabéticos“.

    Arthur Golgo Lucas – www.arthur.bio.br – 27/02/2015