Uma tese sobre Olavo de Carvalho

É por gosto ou é por necessidade que o Olavo de Carvalho desce ao nível do cientificamente pornográfico e do vocabulário chulo? Minha tese: é por estratégia de defesa. Olavão sinaliza para todos os interlocutores honestos mas incautos o suficiente para chamá-lo para um debate sério: “não cometam essa estupidez!”. Assim ninguém passa vergonha. 

Olavo de Carvalho Falando

Continue reading “Uma tese sobre Olavo de Carvalho”

Aquecimento global desmascarado? Ou: como mentir distorcendo verdades científicas

O leitor Max me perguntou o que eu acho do artigoGlobal warming debunked: NASA report verifies carbon dioxide actually cools atmosphere(Aquecimento global desmascarado: relatório da NASA mostra que o dióxido de carbono na verdade resfria a atmosfera). Minha resposta: isso é lixo desinformativo. Explico.  Continue reading “Aquecimento global desmascarado? Ou: como mentir distorcendo verdades científicas”

Você confia nas estatísticas de avanço social no Brasil?

A propaganda oficial é de que “o Brasil é um país cada vez mais de classe média”. Em defesa desta tese, o governo do PT e seus apoiadores citam estatísticas de que mostram que a classe média aumentou e a pobreza diminuiu. Mas vou mostrar aqui como é que se faz para mentir com estatísticas. Continue reading “Você confia nas estatísticas de avanço social no Brasil?”

Lógica politicamente correta (parte 3)

Na primeira parte deste artigo vimos que os politicamente corretos consideram as mesmas ações certas ou erradas conforme o agente que as pratique. Na segunda parte vimos que essa ideologia é messiânica e fundamentalista. Nesta terceira parte veremos por que ela é tão atraente para os medíocres e/ou mal intencionados.  Continue reading “Lógica politicamente correta (parte 3)”

Lógica politicamente correta (parte 2)

O padrão “politicamente correto” que sugeri aos leitores identificar na primeira parte deste artigo é o seguinte: para os PCs, não existem ações certas ou erradas, existem agentes certos ou errados, mesmo que pratiquem as mesmas ações.  Continue reading “Lógica politicamente correta (parte 2)”

Lógica politicamente correta (parte 1)

Estive recolhendo alguns exemplos de “lógica politicamente correta” para fazer uma análise de suas contradições, mas fui surpreendido por uma constatação chocante: nem de longe o “politicamente correto” é um sistema ideológico meramente arbitrário. Pelo contrário, ele possui uma meta-lógica impecável, coerente e consistente com seus objetivos. Mas vamos por partes. Neste artigo procure apenas identificar o padrão lógico mais evidente. A razão de ser deste padrão será analisada no artigo seguinte.  Continue reading “Lógica politicamente correta (parte 1)”

Você acredita em coisas irracionais?

Acabo de assistir um vídeo de James Randi no TED no qual ele mostra como é fácil enganar as pessoas e como as pessoas acreditam em coisas que são ridículas para quem tem um mínimo de conhecimento científico. Eu não podia deixar de escrever mais uma vez sobre este tema. (Não é necessário assistir o vídeo para compreender o artigo.)  Continue reading “Você acredita em coisas irracionais?”

Picaretagem aniquila credibilidade de pesquisa, aponta evidência

A Mônica volta e meia posta uns links muito doidos no Crônicas Urbanas. Desta vez ela postou o link do artigo “Comer brócolis e espinafre deixa as pessoas mais bonitas, aponta estudo“, publicado no Estadão online, e eu fui lá conferir. Pra quê.  Continue reading “Picaretagem aniquila credibilidade de pesquisa, aponta evidência”