Como erradicar a dengue e a febre amarela urbanas!

Os principais métodos de combate hoje utilizados contra a dengue e a febre amarela são ineficazes. Algumas trazem o risco de produzir vítimas no processo de tentar proteger a saúde das pessoas. Outras podem causar grandes impactos ambientais. É lastimável que se insista em estratégias ineficazes ou que tragam riscos desnecessários quando há alternativas tecnológicas eficazes e seguras que poderiam resolver o problema sem riscos – ainda que pareçam um tanto exóticas. 

mosquito

Vejamos quais são as estratégias tradicionais e por que elas não são as mais recomendáveis.

Campanhas de erradicação dos focos de reprodução dos mosquitos não funcionam. Por dois motivos:

1°) Nenhuma campanha de conscientização é 100% eficiente. Sempre haverá residências em que os focos de reprodução dos mosquitos não serão eliminados. Portanto, acreditar que a mobilização popular ajudará a resolver esse problema é pura ilusão.

2°) Nem todo foco de reprodução de mosquitos é acessível ou gerenciável. Portanto, mesmo que 100% da população fosse “conscientizada” isso não se refletiria em ação eficaz.

Campanhas de erradicação dos mosquitos com uso de inseticida não funcionam. Por dois motivos:

1°) Populações de insetos adquirem resistência a venenos rapidamente. Portanto, inseticidas não podem ser a base de nenhum programa contínuo de controle populacional de insetos.

2°) A aplicação de venenos sobre as cidades traria riscos à saúde humana e vitimaria inúmeras outras espécies, destruindo o equilíbrio ecológico de grandes regiões. Portanto, haveria o risco de promover o surgimento de outras pragas.

Campanhas de vacinação não são livres de riscos e não são totalmente eficazes em curto prazo. Por dois motivos:

1°) Nenhuma campanha de conscientização é 100% eficiente. Sempre haverá quem não queira se vacinar, ou não dê importância ao tema, ou não se vacine por qualquer outro motivo. Portanto, a curva de erradicação é lenta.

2°) Vacinas podem trazer agravos à saúde de um pequeno percentual da população vacinada e podem ser problemáticas para pacientes imunossuprimidos e imunodeficientes. Portanto, se pudermos evitar confiar apenas em estratégias de vacinação, devemos fazê-lo.

A solução não deve depender de conscientização, não deve usar venenos e deve evitar confiar apenas em vacinas se possível. Existe solução assim? Existe.

Fábricas de Mosquitos

Leiam com atenção: esta é uma estratégia eficaz e sem riscos.

O melhor modo de acabar com a dengue e a febre amarela urbanas é produzir em grande quantidade mosquitos machos estéreis e liberá-los nas cidades.

Entenda por que e como funciona este método:

1°) O mosquito que pica os seres humanos é sempre uma fêmea fecundada.

2°) A fêmea acasala somente com um macho e enquanto tiver esperma dele armazenado ela não copula com outro.

3°) Quando a fêmea acasala com um macho estéril, ela põe ovos inviáveis.

4°) Existem técnicas para produzir somente mosquitos machos em grande quantidade em laboratório.

5°) Existem técnicas para esterilizar os mosquitos machos sem no entanto matá-los.

6°) Liberar mosquitos machos estéreis em grande quantidade nas zonas urbanas promoverá uma grande competição destes com os machos férteis do ambiente.

7°) Uma grande proporção de fêmeas irá copular com machos estéreis e deixar de produzir descendentes, reduzindo drasticamente a população de mosquitos já no prazo de uma geração após o início do uso do método, ou seja, em um mês.

8°) Mantendo constante a produção e liberação de machos estéreis no ambiente, a cada geração o contingente de machos estéreis representará um percentual maior em relação à população de mosquitos da região, promovendo uma redução ainda mais drástica.

9°) Como os machos não picam, não ocorre nenhum incômodo em função deste método, nem tampouco qualquer risco.

10°) Como o método não atua sobre as doenças e sim sobre os vetores das doenças, em poucas gerações de mosquitos – em poucos meses – é possível praticamente erradicar de uma só vez a dengue, a febre amarela e qualquer outra doença transmitida pelo mosquito, além de eliminar o incômodo dos mosquitos nas cidades.

Querem erradicar a dengue e a febre amarela urbanas?

Basta instalar Fábricas de Mosquitos das espécies vetores (Aedes aegypti e Aedes albopictus) e distribuir milhões de mosquitos machos estéreis pelas cidades. 

Atualização a 03/05/2014

Os mosquitos do gênero Culex transmitem a filariose, diversas arboviroses e outras doenças, além de causarem grande incômodo. Vale a pena colocá-los na linha de produção também. 

Arthur Golgo Lucas – arthur.bio.br – 25/06/2009